Lobby

O lobby é uma forma de pressão sobre os governantes proporcionada por um grupo de pessoas a fim de atingir seus interesses.

Lobby trata de uma atividade utilizada por um determinado grupo de pessoas a fim de pressionar governantes. O objetivo é conseguir fazer passar leis que possam interessar este determinado grupo de pessoas.

A palavra é de raiz anglo-saxônica, originária, mais especificamente, do inglês. Significado para antessala, ou corredor, mas acabou adquirindo a conotação de pressionar.

lobby
(Imagem: Reprodução)

Na língua portuguesa, a palavra lobby é uma designação relativa à pressão. Apesar do significado referente à saguão, por exemplo, a palavra acabou aderindo significados referente aos seus contextos.

Diz-se que o sentido conotativo da palavra é referente aos deputados ingleses, que iam para saguões (lobbies) do Parlamento para descanso. Lá, eram encontrados pares e também grupos de interesse em projetos a serem aprovados ou barrados.

Com o passar do tempo, o lobby passou a significar essa pressão que um grupo de interessados faria para convencer membros legisladores a apoiar sua causa. São os chamados lobistas; aqueles que são praticantes do lobby.

O “fazer lobby”

A expressão “fazer lobby” acabou adquirindo um sentido pejorativo dentro da mídia. Entretanto, o lobby é considerado uma atividade legítima dentro de instituições e da própria democracia.

Um exemplo envolvendo lobby é referente a pessoas de um bairro que aleguem barulho de casas noturnas na sua região. Imediatamente será buscado o poder público para resolver o problema. Estes serão os lobistas da vez.

Entretanto, os donos de casa noturna da região podem se reunir e promover um lobby contrário. Dessa forma, tanto os moradores, como os donos das casas noturnas, buscarão defender seus interesses, sob um instrumento democrático e legítimo para levar o assunto a debate.

O tráfico por influência

O lobby, portanto, no campo das ideias e da discussão, é uma ação legítima e democrática, inclusive muito saudável para o sistema. Entretanto, dentro desta ação há práticas de lobistas que ferem o debate.

Quando um lobista presenteia um político influente com valores, viagens, bens materiais ou demais objetos de valor, para que uma lei seja aprovada em seu favor, ele está cometendo um crime denominado como tráfico de influências.

Isso ocorre porque no Brasil a profissão de lobista não é regulamentada; sendo um trabalho à margem da lei. Nos Estados Unidos, por exemplo, a profissão é legalizada, sendo um trabalho como qualquer outro.

Assim, recebe o nome de tráfico de influências a prática quando paga; ou seja, quando um grupo político recebe benesses monetárias em favor de benefício dos servidores públicos mediante aprovação de medidas que os favoreça.

Referências

GRAZIANO, Luigi. O Lobby e o Interesse Público. Revista Brasileira de Ciências Sociais. v. 12 n. 35.

PIERINI, Alexandre José. Grupos de Interesses, de pressão e lobbying: Revisitando Conceitos. CSOnline – Revista Eletrônica de Ciências Sociais. v. 4, ed. 10, 2010.

Mateus Bunde
Por Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Compartilhe nas redes sociais

TOPO