Ionosfera

É a camada da atmosfera terrestre que possui cargas elétricas (íons e elétrons) . É também por causa da ionosfera que os sinais de rádio podem ser propagados de uma localidade a outra na superfície do planeta

É a camada que se desenvolve a partir de 80 km de altitude, prologando-se e, média, até cerca de 600 km, onde os gases se tornam extremamente rarefeitos, persistindo os mais leves. Predomina o hidrogênio, sendo que as partículas gasosas estão carregadas de uma carga elétrica (íon).

Na ionosfera, ocorre a reflexão das ondas de rádio e a desintegração dos corpos celestes que invadem a atmosfera. Há um grande aumento da temperatura.

As características da ionosfera são fortemente influenciadas por fenômenos fotoquímicos, pela difusão e por processos eletrodinâmicos, controlados em grande parte pelo campo magnético da Terra. Como resultado da interação destes fenômenos, observa-se uma distribuição de densidade eletrônica e iônica.

Camadas da Ionosfera
O maior responsável pela produção de elétrons livres na ionosfera é o sol. Sua radiação contém energia (fótons) que, ao incidir sobre um elemento neutro, o faz liberar elétrons e íons positivos. As características químicas e a radiação solar caracterizam a ionosfera, dividindo-a em camadas: D entre 60 e 90 km; E entre 90 e 120 km de altura; e F, que é subdividida em F1 entre 120 e 200 km e F2 de 200 a 1000 km de altura (alturas aproximadas).

A ionosfera e as telecomunicações

A ionosfera é a região da atmosfera situada mais ou menos entre 50 e 600 quilômetros de altitu­de. Ela abrange o início da mesosfera e o final da termosfera. Contêm muitas partículas carregadas de eletricidade, chamadas íons; dai o nome que recebe.

Imagem: Reprodução

A ionosfera impede que as ondas de rádio emitidas por uma estação transmissora passem para o espaço cósmico: ela reflete essas ondas, isto é, “devolve-as” para a superfície da Terra. Ao serem “devolvidas”, essas ondas podem ser captadas por aparelhos de rádio muitas vezes situados a grandes distâncias da estação transmissora. Isso permite que a pessoa possa ouvir programas de rádio de uma estação localizada em outra cidade, outro estado ou país.

Já as ondas emitidas por uma estação de televisão não são refletidas pela ionosfera. Mas podem ser captadas por satélites artificiais, que giram ao redor da Terra a cerca de 20 mil quilômetros de altitude ou mais. Uma vez captadas por satélites artificiais, essas ondas são retransmitidas para a superfície da Terra e captadas antenas de aparelhos de televisão.

Interferências no som ou na imagem de uma televisão nem sempre têm causa na má qualidade do aparelho ou da antena a ele ligada. O problema pode estar na ionosfera, pois ali existem regiões com baixa quantidade de íons em circulação. Essas regiões – denominadas bolhas ionosféricas – comprometem a captação dos sinais de satélites, afetando a qualidade da transmissão das ondas de televisão. E podem causar até a completa interrupção das telecomunicações por algumas horas.

Nasa inicia duas missões espaciais para estudar a ionosfera da Terra esse ano

Uma nova missão patrocinada pela NASA terá início oficialmente em 25 de janeiro deste ano, 2018, quando um dos dois satélites será lançado visando coletar dados sobre a composição e a temperatura da ionosfera.

Imagem: Reprodução

Desde a missão Apollo 16 para a lua, que ocorreu em 1972, poucos dados foram coletados sobre esta complicada relação entre a Terra e suas camadas, e heliofísicos acreditavam que a radiação do Sol dominava a sutil atmosfera do globo terrestre acerca dessa altitude. Todavia, na última década, os cientistas começaram a entender que o clima na superfície do planeta pode alterar estas condições.

Em uma reunião da NASA, alguns cientistas da missão GOLD comentam que a ionosfera, uma região da atmosfera que é constantemente carregada de partículas ionizadas devido à radiação que recebe dos raios cósmicos e solares, é um lugar realmente dinâmico, o que torna grande o desejo desvendar os efeitos do Sol por sobre a Terra e abaixo.

Referências

Radiobras.gov.br

Puc.rio.br

Inpe.br

Equipe Rideel – Manual Compacto de Geografia Geral

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Como referenciar este conteúdo

Bernardes, Luana. Ionosfera. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/ionosfera. Acesso em: 07 de January de 2022.

Teste seu conhecimento

01. [ENEM]: As ondas eletromagnéticas, como a luz visível e as ondas de rádio, viajam em linha reta em um meio homogêneo. Então, as ondas de rádio emitidas na região litorânea do Brasil não alcançariam a região amazônica do Brasil por causa da curvatura da Terra. Entretanto sabemos que é possível transmitir ondas de rádio entre essas localidades devido à ionosfera.

Com ajuda da ionosfera, a transmissão de ondas planas entre o litoral do Brasil e a região amazônica é possível por meio da

a) reflexão.

b) refração.

c) difração.

d) polarização.

e) interferência.

 

02. [ENEM]: Nossa pele possui células que reagem à incidência de luz ultravioleta e produzem uma
substância chamada melanina, responsável pela pigmentação da pele. Pensando em se
bronzear, uma garota vestiu um biquíni, acendeu a luz de seu quarto e deitou-se exatamente
abaixo da lâmpada incandescente. Após várias horas ela percebeu que não conseguiu
resultado algum.O bronzeamente não ocorreu porque a luz emitida pela lâmpada
incandescente é de:

A)baixa intensidade.

B)baixa frequência.

C)um espectro contínuo.

D)amplitude inadequada.

E)curto comprimento de onda.

01. [ENEM]

Resposta: A

A ionosfera se localiza entre sessenta e mil quilômetros de altitude. Composta por íons e plasma ionosférico e, devido a essa composição, reflete ondas de rádio de até aproximadamente 30 MHz. A reflexão ionosférica é explorada por sistemas de radiodifusão com as antenas de transmissão em ângulo baixo. As propriedades operacionais de sistemas compostos de transmissores, receptores e antenas direcionais apontadas diretamente para a ionosfera (ionossondas) propiciam um conhecimento do comportamento da região.

 

02. [ENEM]

Resposta: B

A luz, para ser visível, é de frequência menor que a luz ultravioleta.

Compartilhe

TOPO