Intemperismo

O processo de alteração das rochas e moldador do relevo.

1. O que é intemperismo?

Como intemperismo é compreendido o conjunto de fatores responsáveis pela alteração da estrutura e o formato das rochas. São, portanto, agentes modeladores do relevo terrestre, e permitem a formação dos solos.

“Esse nome deriva do termo intempérie, usado para designar condições climáticas extremas (vento forte, temporal, seca, calor tórrido, etc.).” (TAMDJIAN, 2012, p. 85)

O intemperismo é, assim, o processo formador dos solos, e transformador das rochas. O fenômeno ocorre por meio dos agentes externos de modificação do relevo, ou seja, aqueles que estão relacionados com as condições climáticas, como as chuvas, os ventos, a temperatura, etc. Mas, o intemperismo também pode ocorrer pela ação de seres vivos.

Formação rochosa no Arizona, EUA. Foto: Getty Images
Formação rochosa no Arizona, EUA. Foto: Getty Images

Os fragmentos oriundos do intemperismo não se esgotam neles mesmos, mas sofrem com a ação de outros fatores físicos.

“Os produtos resultantes do intemperismo – rocha alterada e solo – estão sujeitos aos demais processos modificadores do relevo: a erosão, o transporte e a sedimentação.” (MENEZES, 2014, p. 33)

O relevo terrestre está relacionado ao processo de intemperismo, uma vez que a configuração dos solos e das rochas depende dos fatores climáticos que incidem sobre estes. Veja abaixo um esquema explicativo sobre o intemperismo:

Ilustração: Reprodução
Ilustração: Reprodução

2. Tipos de intemperismo

O intemperismo é subdividido em:

Intemperismo físico (também chamado de mecânico): há a modificação das condições físicas da rocha, sem, no entanto, alterar sua composição química. Neste processo ocorre a fragmentação das rochas segundo sua estrutura mineral, podendo configurar rochas com aparência descontínua, disforme.

“No intemperismo mecânico, ou físico, ocorre dilatação e contração das rochas devido à alternância de temperaturas.” (LUCCI, 2010, p. 91)

Essa alternância acontece por conta do resfriamento durante a noite, e o calor intenso durante o dia, mas também pelas diferentes temperaturas entre as estações do ano. As fissuras das rochas podem armazenar água, a qual expande com o frio, promovendo alterações físicas nas rochas.

Intemperismo Químico: Ocorre em áreas de temperatura e umidade constantes, como as regiões tropicais. Esse tipo de intemperismo é ocasionado pela ação da água das chuvas e dos rios, a qual penetra nas fissuras das rochas, provocando a dissolução destas. São reações químicas que se desenvolvem, e que alteram a composição química das rochas. Assim, as variações de temperatura e a pressão causadas no interior das fissuras podem modificar as rochas.

Intemperismo Biológico: Embora menos referenciado, o meio biológico também modifica as rochas, por meio da ação de seres vivos, como bactérias, e outros organismos. Os solos são formados a partir do processo de intemperismo, o esquema abaixo mostra como os solos são formados, com base na alteração nas rochas, causando sua fragmentação. Na natureza há uma dinâmica que faz com que os elementos se renovem e se transformem em outros. Por exemplo, os solos se transformam novamente em rochas, conforme mostra o esquema:

Esquema de ciclo das rochas. Ilustração: Reprodução
Esquema de ciclo das rochas. Ilustração: Reprodução

3. As rochas

As rochas são agregados naturais sólidos, formadas a partir de um ou mais minerais. Elas são divididas em três grandes grupos:

  • Magmáticas (também chamadas de ígneas): as rochas magmáticas são constituídas a partir do resfriamento do magma. Esse tipo de rocha pode ser caracterizado como intrusiva (plutônica), quando a consolidação do magma ocorre no interior da crosta terrestre; ou extrusiva (vulcânica), quando o resfriamento ocorre na superfície terrestre.
  • Metamórficas: são formadas a partir de rochas já existentes quando submetidas a elevadas temperaturas e pressão.
  • Sedimentares: são constituídas a partir da deposição, acúmulo e também compactação de sedimentos. Os sedimentos podem ser fragmentos de outras rochas e também matéria orgânica.

Referências

LUCCI, Elian Alabi (Org.). Território e sociedade no mundo globalizado: Geografia. Ensino Médio. V. 01. São Paulo: Saraiva, 2010.
MENEZES, Paulo Roberto. Geografia I. Coleção ENEM e Vestibulares. São Paulo: Gold, 2014.

Luana Caroline
Por Luana Caroline

Mestre em Geografia (UNIOESTE); Licenciada em Geografia (UNIOESTE), Especialista em Neuropedagogia (ALFA-UMUARAMA) e Educação Profissional e Tecnológica (FACULDADE SÃO BRAZ).

Como referenciar este conteúdo

Künast Polon, Luana Caroline. Intemperismo. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/intemperismo. Acesso em: 12 de July de 2020.

Teste seu conhecimento

1. [UNIFENAS/2013] Podemos considerar agentes internos e externos do Globo Terrestre respectivamente:

a) Tectonismo e intemperismo.
b) Vento e vulcanismo.
c) Águas correntes e intemperismo.
d) Vento e águas correntes.
e) N.d.a.

1. [A]

O tectonismo é considerado como um agente interno de modificação do relevo terrestre, pois o movimento das placas é responsável por formações como as montanhas, por exemplo. Já o intemperismo é considerado um agente externo de modificação do relevo, pois ocasionam a alteração química e física das rochas, moldando o relevo.

Compartilhe

TOPO