Geopolítica

A Geopolítica é uma ciência que envolve política, e geografia com a intenção de interferir na política de uma nação ou mesmo bloco de nações

O termo “Geopolítica” reflete a conexão entre poder e interesses, tomada de decisão estratégica e espaço geográfico, assim, a Geopolítica está preocupada com a política e a forma como a geografia afeta políticas ou relações entre países.

Essa expressão, envolve o processo de análise, descrição, previsão e uso do poder político sobre um determinado território. É o “fundo” da análise da política externa que ajuda na compreensão e previsão das políticas internacionais de uma nação através de variáveis geográficas específicas.

Essas variáveis geográficas são: localização geográfica do país, clima da região, topografia da região, demografia, recursos naturais e desenvolvimento tecnológico. Em teoria, o termo se aplica principalmente ao impacto da geografia na política, mas evoluiu ao longo do século passado para abranger significados mais amplos.

Imagem: Reprodução

A palavra Geopolítica foi originalmente cunhada pelo politólogo sueco Rudolf Kjellén sobre a virada do século XX, e seu uso se espalhou por toda a Europa no período entre as Guerras Mundiais I e II (1918-1939) e entrou em uso mundial durante este último século.

Sueco, Rudolph Kjellén no início do século 19,criando uma concepção orgânica de grande rivalidade de poder e expansão. Enquanto o debate geopolítico anglo-americano inicial preocupava a importância relativa do poder terrestre e do poder marítimo, o discurso alemão centrou-se na rivalidade interestadual no espaço continental.

Exemplos sobre as rivalidades e estratégias geopolíticas

O proeminente geopolítico Halford Mackinder viu o fim da expansão européia no exterior no início do século XX. Ele chamou esta época da época colombiana e anunciou um sistema geopolítico “fechado” à medida que a expansão chegou ao fim. A grande rivalidade do poder agora se intensificaria, com a teoria de Heartland como uma grande perspectiva sobre a política global. A teoria do Heartland disse que o núcleo da Eurásia foi a chave para o domínio mundial.

O pacto Molotov-Ribbentrop algumas décadas depois foi uma manifestação política das implicações estratégicas desta teoria. Em retrospectiva, Mackinder subestimou as capacidades de longo prazo dos marítimos, como os Estados Unidos, porque subestimou a forma como os avanços tecnológicos como submarinos e mísseis intercontinentais poderiam reforçar a força dos poderes marítimos.

A tecnologia militar, certamente, entra na equação Geopolítica, mas Mackinder outros teóricos têm uma visão bastante estática da importância da máquina a vapor e da ferrovia que abriu Eurásia. A estratégia ocidental da Guerra Fria foi uma estratégia de Rimland para a contenção da URSS por uma série de alianças militares em torno do núcleo soviético euro-asiático – que vão desde a OTAN no noroeste europeu, o CENTO no Médio Oriente, SEATO no Sudeste Ásia e ANZUS no Pacífico. As estratégias da Guerra Fria foram modeladas no pensamento geopolítico clássico.

A globalização e a Geopolítica

A globalização e a Geopolítica são imagens contrastantes de desenvolvimentos globais após o fim da Guerra Fria. Enquanto a globalização indica interdependência, fluxos transnacionais e fronteiras estatais obliteradas, a Geopolítica ressalta grandes jogos de poder e políticas de poder.

Imagem: Reprodução

O equilíbrio tem inclinação em favor da Geopolítica com a ascensão da China e da Índia, a reinserção da Rússia, e as repercussões do 11 de setembro. Este equilíbrio não só muda ao longo do tempo. Ele também funciona de forma diferente em várias partes do mundo.

Os especialistas geopolíticos têm procurado demonstrar a importância na determinação de políticas externas de fatores como a aquisição de fronteiras naturais, o acesso a importantes rotas marítimas e o controle sobre áreas de terra estrategicamente importantes.

No discurso contemporâneo, a Geopolítica tem sido amplamente empregada como sinônimo de política internacional. O crescente uso do termo na esfera pública sinaliza a necessidade de um termo que reflita o renascimento da grande rivalidade de poder e o aumento da multipolaridade no início do século XXI.

A Geopolítica do pós-guerra

Durante a Guerra Fria, os interesses geopolíticos e econômicos dos Estados Unidos eram complementares. Os melhores exemplos foram, na própria origem da Guerra Fria, a elaboração da Doutrina Truman, de cunho geopolítico, e o Plano Marshall, de cunho econômico, Os norte-americano constituíram blocos militares com o objetivo de impedir a expansão da zona de influência da União Soviética.

Naquela época, muitos setores da sociedade norte-americana acreditavam que, se a União Soviética estendesse sua influência a outros países além do Leste europeu e da China (que aderiu ao socialismo em 1949), todos, sucessivamente, acabariam caindo nas “garras” do inimigo.

Esse pressuposto geopolítico, inspirado no Plano Marshall, ficou conhecido como “efeito dominó”. Estabeleceu-se, na Europa e na Ásia, um cordão de isolamento em torno da superpotência rival: o “o cordão sanitário”.

Imagem: Reprodução

Atribui-se uma conotação Geopolítica a um termo nascido da Idade Média para designar a prática de isolar áreas disseminadoras de doenças contagiosas. Aos olhos ocidentais, a economia planificada, ou socialismo, era associada de forma figurativa uma doença contagiosa e, portanto deveria ter sua expansão contida. Esta foi a Geopolítica adotada pelos Estado Unidos após o final da Segunda Guerra.

Referências

João Carlos Moreira, Eustáquio de Sene – Geografia Geral e do Brasil: Volume único.

Demétrio Magnoli  – O que é Geopolítica.

Geopoliticsnorth.org

 

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Como referenciar este conteúdo

Bernardes, Luana. Geopolítica. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/geopolitica. Acesso em: 26 de January de 2021.

Teste seu conhecimento

01. [ENEM 2013]:

                                    Disneylândia

Multinacionais japonesas instalam empresas em Hong-Kong

E produzem com matéria-prima brasileira

Para competir no mercado americano

[…]

Pilhas americanas alimentam eletrodomésticos ingleses na Nova Guiné

Gasolina árabe alimenta automóveis americanos na África do Sul

[…]

Crianças iraquianas fugidas da guerra

Não obtêm visto no consulado americano do Egito

Para entrarem na Disneylândia

ANTUNES, A. Disponível em: www.radio.uol.com.br. Acesso em: 3 fev. 2013 (fragmento).

Na canção, ressalta-se a coexistência, no contexto internacional atual, das seguintes situações:

a) Acirramento do controle alfandegário e estímulo ao capital especulativo.

b) Ampliação das trocas econômicas e seletividade dos fluxos populacionais.

c) Intensificação do controle informacional e adoção de barreiras fitossanitárias.

d) Aumento da circulação mercantil e desregulamentação do sistema financeiro.

e) Expansão do protecionismo comercial e descaracterização de identidades nacionais.

 

02. [UEPB]: Em relação à Guerra Fria, que teve como marco inicial o fim da II Guerra Mundial e o seu término simbolizado pela queda do Muro de Berlim, pode-se afirmar:

I. A Guerra Fria foi um confronto nuclear direto entre os Estados Unidos e a União Soviética;

II. Os países latino-americanos foram diretamente afetados por esse confronto ideológico, com a implantação de ditaduras militares, cuja finalidade era evitar a expansão do comunismo nesses países;

III. Países como a Coreia e o Vietnã tiveram seus territórios divididos por sangrentas guerras que separaram capitalistas e comunistas, alinhados respectivamente aos Estados Unidos ou à ex-União Soviética;

IV. Em países do Terceiro Mundo, guerras, violações dos direitos humanos através de torturas e mortes, além do cerceamento de liberdades, foram justificadas em nome da democracia e do combate ao comunismo.

Estão corretas APENAS as proposições:

a) II e IV

b) I, III e IV

c) II, III e IV

d) I e III

e) I, II e IV

o1. [ENEM]

Resposta: B

A questão relata a contradição do sistema geopolítico mundial na atual era da Globalização. As trocas econômicas ampliam-se com a liberdade das empresas e fábricas de deslocarem-se pelo mundo, benefício esse que não é dado a determinados grupos populacionais, que não conseguem autorização (visto).

 

02. [UEPB]

Resposta: C

I. Falso – durante a Guerra Fria não houve confronto direto entre EUA e URSS.

II. Verdadeiro – os Estados Unidos incentivaram a ocorrência de ditaduras em toda a América Latina para afastar a influência socialista sobre a região. O maior exemplo foi o caso do Chile, em que o presidente socialista eleito, Salvador Allende, morreu durante um golpe militar liderado por Augusto Pinochet e apoiado pelos EUA na década de 1970.

III – Verdadeiro – Não houve conflitos diretos durante a Guerra Fria, mas intervenções de EUA e URSS em vários conflitos do mundo. A Guerra do Vietnã, a Guerra da Coreia e outros conflitos, como a guerra entre URSS e Afeganistão, são exemplos dessa disputa indireta.

IV – Verdadeiro – Um exemplo muito claro disso foi a ditadura implantada no Brasil a partir de 1964, apoiada pelos Estados Unidos.

 

 

Compartilhe

TOPO