Corrente de Humboldt

A Corrente de Humboldt é uma corrente oceânica que flui ao longo da costa ocidental da América do Sul, afetando a temperatura da água e do ar do litoral do Chile e do Peru

A Corrente de Humboldt é uma das maiores correntes oceânicas do mundo, trazendo água fria para o norte do Pacífico Sul por milhares de quilômetros antes de se dissipar nas águas mais quentes ao redor do equador.

A Corrente de Humboldt, batizada em homenagem a Alexander von Humboldt, naturalista e geógrafo alemão que dedicou grande parte de seu trabalho à América do Sul.

É pequena e lenta em comparação com à Corrente do Golfo e trabalha de maneira oposta, isto é, trazendo água mais fria para o norte da Antártica e baixando temperaturas ao longo da costa do Pacífico (entre 7 e 8°C).

Corrente de Humboldt
Imagem: Reprodução

Características da Corrente de Humboldt

O ar refrigerado da Corrente de Humboldt transporta menos umidade, ajudando a criar o deserto mais seco do mundo no Deserto do Atacama, no Chile.

O extremo norte da corrente passa pelas Ilhas Galápagos (na costa do Equador). As temperaturas mais baixas da água e do ar afetam a vida selvagem de Galápagos, permitindo que espécies de água fria, tais como pinguins e focas, prosperem nessa região.

Desse modo, essa corrente cria um dos maiores e mais produtivos ecossistemas marinhos do mundo. Pois, águas frias com baixa salinidade e altos níveis de nutrientes são trazidas à tona por ressurgência, fornecendo sustento a peixes e mamíferos marinhos.

As costas do Peru e do Chile são, portanto, uma das maiores áreas de pesca do mundo, com aproximadamente 18% a 20% da pesca mundial. Entre as espécies dominantes, incluem-se as sardinhas e as anchovas.

A ressurgência ocorre nas margens do Peru durante o ano todo, às vezes até mil milhas no Oceano Pacífico, mas somente durante o verão na costa do Chile.

A influência do El Niño e da atividade humana

A corrente é periodicamente interrompida por mudanças climáticas conhecidas como El Niño. O El Niño geralmente consiste em ventos que sopram perpendicularmente à corrente, vindo do oeste através do Pacífico, trazendo águas mais quentes com menos nutrientes e chuvas anormalmente pesadas.

Suas causas são incertas, porém, estão potencialmente relacionadas a mudanças nas correntes circumpolares, que podem, por sua vez, ser causadas pelos efeitos do aquecimento global nos pólos.

Os eventos do El Niño podem perturbar seriamente o clima local e a produtividade das pescarias da região.

A atividade humana, no entanto, também é uma causa na ruptura da rica biodiversidade da área. Já que a pesca excessiva ameaça os mamíferos marinhos e as aves marinhas que dependem dos peixes para sua dieta básica.

Essas espécies incluem lontras marinhas, leões marinhos, grandes aves marinhas e baleias. A poluição também é um problema na região, causado por esgoto e resíduos industriais, particularmente relacionados à exploração de petróleo e cobre.

Visando diminuir todos esses problemas ambientais, tanto o Peru quanto o Chile se uniram na cooperação regional para administrar o ecossistema atual da Corrente de Humboldt.

E grupos internacionais como a UNIDO (Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial) e a GIWA (Global International Waters Assessment) também entraram nessa questão para desenvolver propostas abrangentes de manejo sustentável da aqüicultura.

Referências

Encyclopaedia Britannica – Humboldt Current
A PAISAGEM EM HUMBOLDT: da instrumentalização do olhar a percepção do Cosmos – Roberison W. Dias da Silveira, Antonio Carlos Vitte.

Luana Bernardes
Prof. Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Exercícios resolvidos

1. [UNESP]

Analise o mapa abaixo sobre correntes marítimas e temperatura na superfície dos oceanos.

(Antonio Guerra et al. Atlas geográfico mundial, 2007. Adaptado)

Considerando as relações existentes entre zonas climáticas, sistema de circulação atmosférica e correntes marítimas de superfície, é correto afirmar que:

a) As correntes quentes predominam nas zonas intertropicais, e o sentido de seu deslocamento está associado aos ventos de oeste, predominantes na região.

b) As correntes frias predominam na zona equatorial, e o sentido de seu deslocamento está associado aos ventos de leste, predominantes na região.

c) As correntes quentes predominam na zona equatorial, e o sentido de seu deslocamento está associado aos ventos de leste, predominantes na região.

d) As correntes quentes predominam nas zonas subtropicais, e o sentido de seu deslocamento está associado aos ventos de leste, predominantes na região.

e) As correntes frias predominam nas zonas intertropicais, e o sentido de seu deslocamento está associado aos ventos de oeste, predominantes na região.

Resposta: D
Ao observar o mapa de correntes marítimas, é possível analisar que, na zona equatorial, há predomínio de correntes quentes associadas aos ventos de leste, que possuem sentido leste-oeste.

2. [URCA]

A continentalidade, as correntes marítimas, as massas de ar, a vegetação e o relevo podem ser considerados, entre outros, fatores do clima de uma determinada região.

Assinale a opção que apresenta a descrição INCORRETA de um desses fatores climáticos.

a) Do ponto de vista climático, a principal consequência das correntes marítimas é a redistribuição da energia térmica fornecida pela radiação solar, o que regulariza os contrastes térmicos numa perspectiva geográfica.

b) As características meteorológicas de uma massa de ar dependem de suas características térmicas e hídricas. Essas massas são muito importantes no estudo do tempo e do clima, porque os influenciam diretamente na área na qual predominam.

c) O efeito da continentalidade, decorrente das diferenças térmicas das superfícies continentais e hídricas, tem como consequência o fato de a amplitude anual da temperatura ser maior nas localidades costeiras do que nas localidades interiores.

d) A vegetação auxilia o aumento da umidade do ar, pois retira umidade do solo por meio das raízes e a envia para a troposfera, por meio da evapotranspiração.

e) O relevo influencia a organização climática a partir do momento em que interfere na circulação das massas de ar.

Resposta: C
À medida que se adentra nas localidades no interior dos continentes e mais distantes do litoral, a amplitude térmica da região aumenta. Portanto, quanto mais próximo das regiões costeiras, menor é a amplitude térmica.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO