Combustíveis fósseis

Saiba mais sobre os três grandes tipos de combustíveis fósseis: o carvão mineral, o petróleo e o gás natural.

Os combustíveis fósseis são aqueles originários de animais, vegetais e micro-organismos fossilizados há milhares de anos e que sofreram complexas transformações. São compostos por hidrocarbonetos e utilizados como combustível.

Os três grandes tipos de combustíveis fósseis são o carvão mineral, o petróleo e o gás natural. Do petróleo, obtêm-se a gasolina, gasóleo e outros combustíveis.

Encontrados em áreas profundas do solo ou no fundo do mar, os combustíveis fósseis são considerados recursos naturais não renováveis.

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Carvão mineral

O carvão mineral é constituído de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há milhões de anos em pântanos rasos. Com o decorrer do tempo e a pressão da terra, o material foi transformado em uma massa negra homogênea: as jazidas de carvão.

O carvão mineral foi uma das primeiras fontes de energia utilizadas em larga escala pelo homem, sendo aplicado na geração de vapor para movimentar máquinas durante a Primeira Revolução Industrial.

O carvão mineral é composto por átomos de carbono, oxigênio, nitrogênio e enxofre, associado a outros elementos rochosos, como arenito, siltito, folhelhos e diamictitos, além de minerais como a pirita.

Atualmente, a principal utilização da combustão direta do carvão é na geração de eletricidade, por meio de usinas termoelétricas. Os impactos ambientes são grandes, devido às emissões atmosféricas, descarte de resíduos sólidos e poluição térmica.

O poder calorífico e a incidência de impurezas do carvão mineral variam, determinando a subdivisão do minério em duas categorias: baixa qualidade (linhito e sub-betuminoso) e alta qualidade (ou hulha, subdividida nos tipos betuminoso e antracito).

No Brasil, as reservas são compostas pelo carvão dos tipos linhito e sub-betuminoso, e as maiores jazidas estão localizadas nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Em terras brasileiras, o carvão mineral representa pouco mais de 1,5% da matriz da energia elétrica.

Petróleo

O petróleo é uma mistura de hidrocarbonetos originário da decomposição de matéria orgânica, principalmente o plâncton. Com o decorrer do tempo, essa decomposição acumulou-se no fundo dos oceanos, mares e lagos e, sofrendo pressão dos movimentos da crosta terrestre, transformou-se na substância oleosa conhecida por petróleo.

O início da exploração de campos e a perfuração de poços de petróleo deu-se em meados do século XIX. Desde então, a indústria petrolífera vem crescendo muito, e o petróleo passou a ser utilizado em larga escala.

Além predominar no setor de transportes, o petróleo é o principal responsável pela geração de energia elétrica em vários países do mundo.

As reservas mundiais desta substância inflamável estão irregularmente distribuídas, sendo que aproximadamente 2/3 das reservas estão localizadas no Oriente Médio. No Brasil, cerca de 90% das reservas estão localizadas no mar, principalmente na Bacia de Campos, e a produção anual está por volta dos 74,4 milhões de toneladas.

A geração de energia elétrica a partir de derivados do petróleo ocorre por meio da queima destes combustíveis em caldeiras e motores de combustão interna. Além de servir como material combustível, o petróleo também é matéria-prima para produtos químicos, plásticos, fertilizantes, dentre outros.

Gás Natural

Constituído majoritariamente por metano, o gás natural é mais leve que o ar. Outras de suas principais propriedades são o poder calorífico, o índice de Wobbe, o ponto de orvalho da água e os baixos índices de emissão de poluentes, em comparação a outros combustíveis fósseis. Ainda m relação a outros combustíveis fósseis, o gás natural apresenta maior flexibilidade em termos de transporte como de aproveitamento.

O gás natural tem sido empregado tanto no setor industrial como no de transporte e na geração de energia elétrica. De acordo com dados da Agência Internacional de Energia (2003), a participação do gás natural no consumo mundial de energia é da ordem de 16,3%.

No Brasil, 48% das reservas do hidrocarboneto estão localizadas no estado do Rio de Janeiro, 20% no Amazonas, 9,6% na Bahia e 8% no Rio Grande do Norte. Com relação à participação na matriz energética brasileira, o gás natural ainda é pouco expressivo, representando 5,6% do consumo final.

O interesse pelo gás natural está intimamente relacionado com a busca de alternativas ao petróleo.

Referências

Fontes não-renováveis – Carvão mineral. Disponível em: http://www2.aneel.gov.br/arquivos/
Fontes não-renováveis – Gás Natural. Disponível em: http://www2.aneel.gov.br/arquivos/
Carvão mineral. Disponível em: http://cepa.if.usp.br/energia/energia1999/Grupo1A/carvao.html
Petróleo. Disponível em: http://www2.aneel.gov.br/

 

Por Débora Silva
Como referenciar este conteúdo

Silva, Débora. Combustíveis fósseis. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/combustiveis-fosseis. Acesso em: 27 de August de 2021.

Teste seu conhecimento

1. [UFAL] “Um dos fatores de maior influência no aquecimento global é a liberação de gases poluentes provocada pelo uso de combustíveis fósseis. Três tipos são usados em larga escala pelo planeta: carvão mineral, petróleo e gás natural. Entre os três, o carvão é o maior vilão. Ainda assim, e apesar dos sinais cada vez mais preocupantes da mudança climática, o uso desse combustível parece longe de ser substituído por alternativas menos poluentes.”
(Revista Veja. Dez. 2008).

Sobre o carvão mineral, é incorreto afirmar que:

a) a queima do carvão mineral emite gases que colaboram para um possível aquecimento global e pode provocar a produção da chamada “chuva ácida”.
b) a exemplo dos demais combustíveis fósseis, o carvão mineral é o resultado do magmatismo que se verificou em terrenos de bacias sedimentares antigas, que foram fundo de grandes lagos.
c) o carvão mineral é empregado também para produzir plásticos, fertilizantes e para auxiliar no derretimento do ferro e na fabricação do aço.
d) quando o carvão mineral é queimado, o vapor oriundo dessa queima aciona as turbinas que estão instaladas nas usinas termoelétricas; esse movimento é responsável pela formação de eletricidade.
e) o carvão mineral ainda é muito utilizado para a produção de energia por ser atraente do ponto de vista econômico, uma vez que é barato e abundante.

2. [PUC – Rio] A maior parte da energia usada hoje no planeta é proveniente da queima de combustíveis fósseis. O protocolo de Kyoto, acordo internacional que inclui a redução da emissão de CO2 e de outros gases, demonstra a grande preocupação atual com o meio ambiente. O excesso de queima de combustíveis fósseis pode ter como consequências:

(a) maior produção de chuvas ácidas e aumento da camada de ozônio.
(b) aumento do efeito estufa e dos níveis dos oceanos.
(c) maior resfriamento global e aumento dos níveis dos oceanos.
(d) destruição da camada de ozônio e diminuição do efeito estufa.
(e) maior resfriamento global e aumento da incidência de câncer de pele.

1. [B]
2. [B]

Compartilhe

TOPO