Bacia Hidrográfica do Uruguai

A Bacia Hidrográfica do Uruguai possui 2.200² quilômetros de extensão e se origina da confluência dos rios Pelotas e Canoas.

A bacia hidrográfica do Uruguai possui, em território brasileiro, 174.5 mil km² de área, o equivalente a 2% do território nacional.

A bacia apresentava nas nascentes do rio Uruguai, os biomas Pampa e a Mata com Araucária e, na direção sudoeste, a Mata do Alto Uruguai e a Mata Atlântica.

Atualmente, a região encontra-se intensamente desmatada e apenas regiões restritas conservam a vegetação original.

O curso total do Rio Uruguai é de com 2.200km² de extensão e é dividido em três partes dentro do que se entende Bacia Hidrográfica do Uruguai:

  • Alto rio Uruguai, onde se caracteriza por um forte gradiente topográfico, o que propicia alto potencial de geração hidrelétrica;
  • Médio rio Uruguai, onde assume a condição de fronteiriço com economia local baseada em suinocultura e agricultura de soja e milho;
  • Médio baixo rio Uruguai, que se desenvolvem os pampas gaúchos, com aproveitamento de suas águas para irrigação do cultivo do arroz.

A Bacia Hidrográfica do Uruguai é delimitada ao norte e nordeste pela Serra Geral, ao sul pela fronteira com o Uruguai, a leste pela Depressão Central Riograndense e a oeste pela Argentina.

Bacia Hidrográfica do Uruguai
Imagem: Reprodução

Abrange uma área de aproximadamente 384.000 km², dos quais cerca de 174.500 km² situam-se no Brasil.

Sua porção brasileira é formada por 45.600 km² no Estado de Santa Catarina (27%) e 128.900 km² (73%) no Estado do Rio Grande do Sul.

A navegação fluvial é pouco praticada devido ao relevo acidentado, as variações significativas de vazão dos rios e aos problemas de assoreamento.

Poluição dos recursos hídricos

Na região da Bacia Hidrográfica do Uruguai, destacam-se os impactos ambientais relacionados ao lançamento de esgotos in natura em seus principais centros urbanos (por exemplo nas cidades de Lages, Chapecó, Uruguaiana, Alegrete e Erechim) e em suas áreas rurais, associado à suinocultura, avicultura, agrotóxicos, mineração e aos efluentes as indústrias de celulose.

Estas águas superficiais, devido à exposição natural à focos de poluição, têm baixa proteção ambiental, sendo facilmente impactadas.

Principais Biomas e Ecossistemas da Bacia Hidrográfica do Uruguai

O bioma original que recobria as nascentes do rio Uruguai eram os Pampas e a Floresta com Araucária e ainda e em menor quantidade, a Mata Atlântica.

A situação que hoje se encontra é caracterizada por desmatamento intenso com áreas restritas à conservação da vegetação original.

A fauna relacionada a estes biomas é variada com espécies, muitas delas endêmicas, apesar do seu menor conhecimento do ponto de vista de sua diversidade biológica.

As principais ameaças são decorrentes da ação antrópica na região, como a criação de gado bovino, a cultura de arroz com drenagem dos banhados, a construção de termelétricas e gasodutos e o processo de urbanização das cidades.

Na Região Hidrográfica do Uruguai ainda existem áreas de conservação de espécies originais, como os parques estaduais que representam apenas 0,2% de sua área total.

Dessa forma, os fatores antrópicos que pressionam os ecossistemas existentes tornam as poucas áreas de proteção ambiental e os remanescentes de matas ciliares refúgios para as espécies e animais da região.

Referências

Caderno da Região Hidrográfica do Uruguai – Ministério do Meio Ambiente

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Exercícios resolvidos

1. [UNOPAR]

A expressão “Bacia Hidrográfica” pode ser entendida como:

a) o conjunto das terras drenadas ou percorridas por um rio principal e seus afluentes.

b) a área ocupada pelas águas de um rio principal e seus afluentes no período normal de chuvas.

c) o conjunto de lagoas isoladas que se formam no leito dos rios quando o nível de água baixa.

d) o aumento exagerado do volume de água de um rio principal e seus afluentes quando chove acima do normal.

e) o lago formado pelo represamento das águas de um rio principal e seus afluentes.

Resposta: A
a) Verdadeiro – Bacia hidrográfica, também chamada de bacia de drenagem, é uma porção da superfície terrestre drenada por um rio principal, seus afluentes e subafluentes.

b) Falso – A bacia hidrográfica é formada independentemente de períodos de chuvas.

c) Falso – A bacia hidrográfica compreende uma região de drenagem de um rio e seus afluentes, não sendo formada por conjunto de lagoas.

d) Falso – Esse fenômeno, que pode provocar inundações, não caracteriza as bacias hidrográficas.

e) Falso – Essa é uma característica de represas artificiais.

2. [ENEM]

A situação atual das bacias hidrográficas de São Paulo tem sido alvo de preocupações ambientais: a demanda hídrica é maior que a oferta de água e ocorre excesso de poluição industrial e residencial. Um dos casos mais graves de poluição da água é o da bacia do alto Tietê, onde se localiza a região metropolitana de São Paulo. Os rios Tietê e Pinheiros estão muito poluídos, o que compromete o uso da água pela população.

Avalie se as ações apresentadas abaixo são adequadas para se reduzir a poluição desses rios.

I) Investir em mecanismos de reciclagem de água utilizada nos processos industriais.

II) Investir em obras que viabilizem a transposição de águas de mananciais adjacentes para os rios poluídos.

III) Implementar obras de saneamento básico e construir estações de tratamento de esgotos.

a) apenas em I.

b) apenas em II.

c) apenas em I e III.

d) apenas em II e III.

e) em I, II e III.

Resposta: C
I – Correto – A fim de reduzir a emissão de poluentes nos rios Tietê e Pinheiros, houve a adoção de métodos de reciclagem da água empregada pelas atividades industriais, o que não é realizado com frequência devido aos custos do processo.

II – Incorreto – Os mananciais são áreas de proteção ambiental que não podem ser remanejadas. Além do mais, fazer a transposição deles para áreas poluídas não mudaria o quadro de poluição.

III – Correto – A intensificação do saneamento básico e ambiental, além de estações de tratamento, diminuiria a emissão de resíduos sólidos nos rios mencionados.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO