Energia Eólica

A energia eólica consiste na energia produzida a partir da força dos ventos, e pode ser uma alternativa sustentável à maioria das fontes de energia usadas atualmente.

Energia eólica é como chamamos a transformação da energia do vento em energia utilizável. Esta, assim como qualquer outro tipo de energia, pode ajudar a produzir eletricidade, mas nesse caso são usados aerogeradores, assim como moinhos de vento para produzir a energia mecânica, ou ainda o uso de velas para impulsionar os barcos.

Benefícios da energia eólica

energia-eólica

Essa energia tem muitos benefícios quando comparada a outras. Dentre eles, está a sua permanente disponibilidade, já que é baseada no ar, sempre disponível, além de ser renovável, ser limpa, sem precisar desmatar ou poluir para ser gerada e transformada, e também não produz gases de efeito estufa em sua produção e não requer tanto espaço, trazendo poucos impactos ambientais quando comparada Pas outras fontes de energia.

Parques eólicos

Parques eólicos, como são chamadas as áreas de produção de energia eólica, são formados por um conjunto de centenas de aerogeradores individuais que estão ligados diretamente a uma rede de transmissão de energia elétrica. Quando de pequena dimensão, são usados para a produção de energia em áreas isoladas, e é cada dia mais comum que as companhias de produção elétrica comprem o excedente não usado pelas regiões que recebem energia eólica de geradores domésticos. É comum encontrarmos parques eólicos em regiões da costa, já que o vento é mais estável e mais forte na terra, além de ter impacto visual menor, apesar de haver um custo de manutenção superior.

Energia Eólica

No ano de 2010, em escala global, a produção de energia eólica era responsável por 2,5% da eletricidade consumida, mas apresenta uma taxa de crescimento em torno de 25% ao ano, fazendo parte da infraestrutura de mais de 80 países nos dias atuais. Em alguns países, inclusive, como é o caso da Dinamarca, por exemplo, essa energia representa mais de um quarto de toda a produção de energia do território.

Essa energia é bastante consistente no decorrer do ano, porém pode apresentar variações em pouco tempo, o que faz com que seja necessária a implementação de mais equipamentos, aumentando, consequentemente, a capacidade de da rede. Isso objetiva absorver picos de produção por meio do aumento da capacidade de armazenamento, além de ser possível a importação e a exportação da energia excedente para regiões adjacentes.

A energia eólica é baseada no movimento de ar ao longo da superfície terrestre, e pode ser afetada pela pressão atmosférica. A potência, em termos econômicos, é viável para exploração e, segundo a Universidade de Harvard, a média de capacidade para parques eólicos com grandes dimensões, é de 1 Watt/m², com capacidade de 2-10 MW/km². No ano de 2012, a capacidade mundial de geração de energia elétrica através da energia eólica foi de algo em torno dos 282 gigawatts, o que seria suficiente para o abastecimento de dois países do tamanho do Brasil, considerando que este, em janeiro de 2010, teve um gasto de em torno de 70 gigawatts.

Até o ano de 2005, o país que liderava em questão da produção de energia por meio dos geradores eólicos, era a Alemanha que, em 2008 foi ultrapassada pelos Estados Unidos que, por sua vez, em 2010, foi ultrapassado pela China, que mantém-se na liderança com o total, instalado, ultrapassando os 62GW.

Quando foi descoberta?

Desde a antiguidade usa-se o vento para mover os barcos à vela, ou para mover as engrenagens dos moinhos por meio da transformação da força do vento em energia mecânica. O uso do vento, entretanto, começou tarde nesse período, sendo que o registro mais antigo é de Herão de Alexandria, engenheiro grego que desenvolveu a roda de vento, usada para captar a força do vento e fornecer energia para uma máquina.

Na Pérsia surgiram os primeiros moinhos de vento desde o século IX, e o uso desse equipamento acabou se tornando comum na Ásia Central e no Médio Oriente e, em torno do ano 1000, passaram a usar essa força para bombear a água do mar para as salinas na Sicília e na China. Após o século XI, passam a ser usadas também para moagem da farinha, assim como para drenar terras alagadas para poder usar em construções ou cultivos. A tecnologia chegou nas Américas por meio dos primeiros europeus que aqui chegaram, mas somente no ano de 1881 que William Thomson propôs que, na falta de carvão, a energia eólica poderia ser usada.

Referências

Atlas do Potencial Eólico Brasileiro – Odilon A. Camargo do Amarante, Michael Brower, John Zack
O aproveitamento da energia eólica – FR Martins, RA Guarnieri, EB Pereira

Por Natália Petrin
Teste seu conhecimento

01. [IFMT] “O pré-sal dos ventos. Foi assim que o brasileiro Bento Koike, 51 anos, proprietário da Tecsis, o segundo maior fabricante mundial de pás para aerogeradores eólicos, com sede em Sorocaba-SP, definiu o primeiro leilão brasileiro de energia eólica, realizado pelo Ministério de Minas e Energia em meados de dezembro de 2009.”
(CHAVES, Débora. O vento tem a resposta. Revista Veja, São Paulo, 2.145 ed., a. 42, n. 52, p. 240-44, 2010.)
Sobre o assunto discutido no texto, analise as afirmações abaixo:
I. Por serem uma fonte de energia limpa e inesgotável, as usinas eólicas constituem a modalidade de energia renovável que mais cresce no mundo, cerca de 25%.
II. Na região Nordeste, estão localizadas as maiores jazidas de ventos do país.
III. Nem tudo, porém, gira a favor do vento. As usinas eólicas demoram muito para serem construídas. Além disso, em território brasileiro, a irregularidade dos ventos elevaria muito a chamada “eficiência energética” (oferta e barateamento do preço final para o consumidor).
IV. A energia eólica, apesar de ser não-renovável, é ambientalmente limpa e apresenta, pelo menos, quatro fatores simultâneos que justificam uma atenção especial visando efetivá-la, como: fonte complementar à geração hídrica no parque gerador brasileiro; o vasto potencial eólico do país; sua distribuição geográfica que se estende também pelo interior do país, em áreas socialmente carentes; importância de o Brasil acompanhar o desenvolvimento que vem ocorrendo, em nível internacional, dessa tecnologia de geração.
Assinale:
a) se apenas I e III estiverem corretas.
b) se apenas II e III estiverem corretas.
c) se apenas III e IV estiverem corretas.
d) se apenas I e II estiverem corretas.
e) se apenas I e IV estiverem corretas.

02. [UFF] No mapa, registra-se a localização dos principais projetos eólicos outorgados no Brasil, em 2002.

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Acerca dos projetos eólicos e de sua localização, a forte concentração em um determinado trecho do litoral nordestino está ligada à
a) dinâmica dos ventos alísios provindos das áreas de alta pressão subtropicais ao norte do Equador.
b) alta pressão e aos ventos dominantes na zona intertropical de convergência, localizada nessa latitude.
c) forte influência exercida pelos ventos contra-alísios provindos da região de alta pressão subtropical.
d) atuação constante de massas de ar úmidas que predominam nas regiões de alta pressão subpolar.
e) influência tanto de frentes frias quanto quentes provenientes de regiões atingidas pela corrente El Niño.

01. [D]
02. [A]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO