Condutores e Isolantes

Condutores e isolantes são tidos como materiais elétricos, e seu comportamento é oposto um ao outro no que tange à corrente elétrica que passa por eles.

Condutores e isolantes são materiais elétricos de características e comportamentos opostos. Ambos serão totalmente diferentes, sobretudo, quando analisada a passagem da corrente elétrica.

Por um lado, os condutores são os mecanismos que acabam por permitir a movimentação de elétrons pelas correntes. Enquanto isso, os isolantes acabam por dificultar a movimentação – sendo, esta, a passagem da eletricidade.

Condutores e isolantes podem, basicamente, serem resumidos da seguinte forma: condutores conduzem e isolantes isolam. Sim, num pleonasmo vicioso que facilita o entendimento.

Enquanto os condutores permitem que a corrente elétrica siga, os isolantes as impedem.

Os condutores e isolantes só ocorrem devido a estrutura dos átomos que compõem essas substâncias. Melhor ainda, dos elétrons que os materiais em questão especificam em sua camada de valência.

A camada de valência, é válido lembrar, se refere àquela que fica a uma maior distância do núcleo do átomo.

Condutores e isolantes

Como ressaltado, os condutores e isolantes se diferem exatamente em suas características pontuais. Enquanto um conduz a corrente, o outro a isola.

Em suma, um resumo dos dois conceitos pode ser sintetizado dessa forma. No entanto, há um pouco mais a aprofundar segundo cada um.

Condutores

Nos elementos condutores, cargas elétricas apresentam a característica de um movimento de maior liberdade. Isso se deve ao fato de os elétrons livres estarem presentes em sua camada de valência, permitindo a condução adequada.

Os elétrons da última camada possuem uma ligação instável com o núcleo. Dessa maneira, permite-se a tendência de doação, quando eles movimentarem-se, espalharem-se e, assim, facilitar a passagem elétrica.

isolantes
(Imagem: Reprodução)

Em geral, os metais como o cobre, ouro, ferro e prata são tidos como excelente opções de condutores.

Tipos de condutores observados

  • Sólidos: são também denominados como condutores metálicos, característicos pela movimentação dos elétrons livres e permitirem a doação dos mesmos;
  • Líquidos: denominados igualmente como condutores eletrolíticos, caracterizados pela movimentação das cargas positivas e negativas; cátions e ânions, respectivamente;
  • Gasosos: os condutores de terceira classe, que, assim como os líquidos, também são caracterizados pelo movimento de cátions e ânions. Diferem-se, n entanto, na energia produzida, que não é isolada;

Semicondutores

Os semicondutores são tidos como materiais que se comportam, ao mesmo tempo como condutor e igualmente como isolantes. Variando segundo as condições físicas, os exemplos podem ser o germânio e o silício.

Isolantes

Os isolantes também são nomeados como dielétricos. É observada a ausência ou pequena presença dos elétrons livres, estes tão presentes nos condutores.

condutores e isolantes
(Imagem: Reprodução)

Essa ausência proporciona uma ligação forte dos elétrons ao núcleo, inibindo a movimentação da corrente. E é aqui o ponto principal de diferença entre condutores e isolantes.

Os principais exemplos dos isolantes são a lã, o isopor, o plástico, o papel, o vidro, a madeira e, principalmente, a borracha.

Referências

Física Básica – Volume Único, por Nicolau Gilberto Ferraro, Paulo de Toledo Soares e Ronaldo Fogo

Mateus Bunde
Prof. Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Compartilhe nas redes sociais

TOPO