Aceleração

A aceleração é uma grandeza vetorial que não se aplica apenas para aumentar a velocidade, pois, quando reduzimos, também temos aceleração. Saiba como calculá-la.

Em Física, a aceleração (representada pelo símbolo a) é a taxa de variação da velocidade em relação ao intervalo de tempo. Ou seja, se a velocidade de um objeto varia com o tempo, ele tem aceleração. No entanto, se a velocidade é constante (o que significa que não varia com o tempo), a aceleração do objeto é nula.

Trata-se de uma grandeza vetorial que possui módulo, direção e sentido.

Conceito de aceleração

Você já observou com atenção os movimentos do nosso cotidiano? Por exemplo, um automóvel em movimento sempre está mudando a sua velocidade, não? É comum ouvirmos alguém falar para o motorista: “Acelera aí!”, pedindo que o indivíduo aumente a velocidade do automóvel.

No entanto, é preciso ressaltar que a aceleração não se aplica apenas para aumentar a velocidade, pois, quando reduzimos, também temos aceleração.

No Sistema Internacional de Unidades (SI), a unidade de aceleração é m/s², mas também pode aparecer km/h².

Fórmula da aceleração escalar média

Se a aceleração escalar média é o quociente entre a variação de velocidade e o intervalo de tempo, logo temos que:

formula-aceleracao

Onde:

ΔV é a diferença de velocidades da partícula nos instantes t2 e t1, isto é, ΔV = v2 – v1;
Δ t é o intervalo de tempo em que ocorre a variação da velocidade, isto é, Δ t = t2 – t1.

Exemplos

1) Imagine que um automóvel está se movendo em uma rodovia, de modo que, às 12 horas (t1 = 12h), sua velocidade escalar é v1 = 60 km/h; e, às 14 horas (t2 = 14h), sua velocidade escalar é v2 = 90km/h.

Percebemos que a velocidade variou, o que significa que há aceleração, dada pela variação da velocidade (v2 – v1 = 90 – 60 = 30) pela variação do intervalo de tempo (t2 – t1 = 14h – 12 h = 2h), e o seu valor é 15 km/h². Neste caso, temos um movimento em que a velocidade que aumenta com o tempo, portanto, a aceleração é positiva e trata-se de um movimento acelerado.

2) Vamos supor que um automóvel está se movimentando em um só sentido (para a direita) e, no ponto A, apresenta velocidade de 60 km/h; no ponto B, 40 km/h; e no ponto C, 20 km/h.

O carro está reduzindo a velocidade e isto também é aceleração, uma vez que varia a velocidade. Neste caso, trata-se de uma aceleração negativa. Imagine que, de A até C, passaram-se duas horas.

A aceleração no intervalo AC será dada por: 20km/h – 60km/h / 2 horas = – 20 km/h². O sinal negativo indica que o carro está freando e trata-se de um movimento retardado.

Aceleração instantânea

Na aceleração instantânea, o interesse é a obtenção da aceleração num determinado instante de tempo. A partir da aceleração média, a maneira de defini-la é tomar o limite em que o intervalo de tempo se aproxima a zero.

Trata-se da situação em que t2 é muito próximo de t1.

formula-aceleracao-instantanea

Referências

Aceleração escalar. Disponível em: http://efisica.if.usp.br/
Física. Disponível em: http://www.ufjf.br/cursinho/files/2014/05/FISICA-1.pdf

Por Débora Silva
Teste seu conhecimento

1. [UC-GO] Se o movimento de uma partícula é retrógrado e retardado, então a aceleração escalar da partícula é:
a) nula
b) constante
c) variável
d) positiva
e) negativa

2. [Unimep-SP] Uma partícula parte do repouso e em 5 segundos percorre 100 metros. Considerando o movimento retilíneo e uniformemente variado, podemos afirmar que a aceleração da partícula é de:

a) 8 m/s2
b) 4 m/s2
c) 20 m/s2
d) 4,5 m/s2
e) Nenhuma das anteriores

1. [D]
2. [A]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO