Tecido ósseo

Apresenta parte orgânica constituída por proteínas e parte inorgânica constituída por minerais. Tem relação com a sustentação do corpo, entre outras funções

A Histologia é a área da Biologia responsável pelo estudo dos tecidos humanos. Entende-se como tecido: o conjunto de células similares voltadas ao exercício de uma mesma função, ou seja, um aglomerado de células que realizam uma função.

Os tecidos do corpo humano são divididos basicamente em: tecido nervoso, tecido muscular, tecido epitelial e tecidos conjuntivos. Dentro do grupo dos tecidos conjuntivos encontramos o tecido conjuntivo ósseo, e é nele que nos concentraremos a partir daqui.

O tecido ósseo apresenta um caráter rígido graças a deposição de cálcio. É o componente principal do esqueleto e dá suporte para tecidos “moles”, além de atuar na proteção de órgãos vitais. Também é função do tecido ósseo promover a movimentação e, para tal, ele interage com o tecido muscular estriado esquelético.

Características do tecido ósseo

iStock

O tecido ósseo é um tipo de tecido conjuntivo especial, com deposição de cálcio, fosfato e alguns outros íons. Além dos íons, ele é constituído de três tipos de células: os oteócitos, os osteoblastos e os osteoclastos.

Devido a matriz calcificada do tecido ósseo, suas células recebem nutrientes por meio de canalículos existentes na matriz óssea. A parte considerada inorgânica da matriz óssea, ou seja, aquela que não é constituída por células, representa cerca de metade do peso dos ossos.

A maioria dos ossos apresentam unidades microscópicas chamadas de osteônios, também conhecidos por sistemas de Havers. Esses sistemas são constituídos por camadas concêntricas de matriz óssea mineralizada, que é localizada ao redor de canais chamados de canais centrais.

Citologia: células do tecido ósseo

Como já visto anteriormente, um tecido é caracterizado como um conjunto de células semelhantes entre si e que desempenham a mesma função. O tecido ósseo apresenta três tipos de células, sendo elas:

Osteócitos

Essas células são encontradas no interior da matriz óssea, ocupando lacunas das quais partem canalículos de comunicação. Em cada lacuna encontramos apenas um osteócito, que emite prolongamentos do citoplasma para estabelecer contato com outras células.

Apresentam formato achatado e realizam a manutenção da matriz óssea. A morte dos osteócitos é seguida de reabsorção da matriz óssea, processo esse realizado pelo próximo tipo celular.

Osteoclastos

Os osteoclastos são células multinucleadas (mais de um núcleo), muito grandes e com muitas ramificações. São originados por células presentes na medula óssea, que entram em contato com o tecido ósseo e se unem para formá-los.

Essas células apresentam a função de realizar o desgaste da matriz óssea que já se encontra “velha” ou comprometida. Isso possibilita a regeneração da matriz óssea e a manutenção dos níveis de minerais no sangue, já que os ossos também são considerados reservas minerais para outros tecidos do corpo.

Osteoblastos

São as células responsáveis pela síntese da parte orgânica que constitui a matriz óssea (colágeno tipo I; glicoproteínas). Também são capazes de concentrar fosfato de cálcio na matriz, atuando na mineralização do tecido ósseo.

Devido a sua função, os osteoblastos são envoltos pela matriz óssea e passam a ser chamados de osteócitos.

Em um tecido ósseo saudável, a atividade de osteoclastos e osteoblastos é controlada por dois hormônios, a calcitonina (promove a retirada de cálcio do sangue e a deposição de cálcio nos ossos) e o paratormônio (promove a deposição de cálcio no sangue e pode estimular a atividade dos osteoclastos). Esses hormônios apresentam funções contrárias ou antagônicas.

Histologia: tipos de tecido ósseo

Por mais que os tecidos sejam formados por células semelhantes e voltadas ao exercício de uma função geral, eles podem apresentar regiões com diferentes aspectos, texturas e consistências.

Estrutura Macroscópica

Ao observar a olho nu a superfície de um osso serrado, podemos notar que ele é constituído por partes sem cavidades visíveis, caracterizando o tipo de osso compacto, e também por partes que apresentam cavidades visíveis, formando o osso esponjoso.

Compacto: localizado geralmente na porção mediana dos ossos longos.

Esponjoso: localizado geralmente nas extremidades dos ossos.

Por mais que exista essa classificação, ela é apenas uma separação macroscópica e não histológica, pois o tecido compacto e tecido esponjoso têm a mesma estrutura histológica básica.

Estrutura Microscópica

Com o auxílio de microscópio é possível notar que existem dois tipos de tecido. Essa diferenciação ocorre, entre outros fatores, devido ao posicionamento das fibras de colágeno.

Primário: recebe esse nome por ser o primeiro tecido ósseo a se formar, tanto no desenvolvimento embrionário quanto no caso de fraturas. Nesse tecido as fibras colágenas se dispõem de maneira irregular.

Secundário: é chamado de tal modo por se originar após a formação do tecido ósseo primário, que se modifica em tecido secundário. Apresenta fibras colágenas organizadas em lamelas.

Essa diferenciação é importante para entender o funcionamento do tecido ósseo como um todo.

Funções do tecido ósseo

O tecido ósseo apresenta várias funções e é imprescindível para a saúde dos indivíduos. Seu mal funcionamento dá origem a diversos problemas.

  • Sustentação e locomoção: em conjunto com o tecido muscular e o tecido cartilaginoso, o tecido ósseo proporciona a movimentação e também a sustentação do corpo.
  • Proteção de órgãos vitais: devido a sua rigidez, o tecido ósseo envolve algumas das principais estruturas do corpo humano, como é o caso das caixas craniana e torácica.
  • Reservatório de minerais: graças a sua elevada concentração de minerais, é do tecido ósseo que o corpo retira uma série de íons quando se encontra com carência dos mesmos.
  • Proteção e abrigo da medula óssea: no interior de alguns ossos do corpo humano encontramos o tecido hematopoético. Também chamado de medula óssea vermelha, ele tem função de produção de células sanguíneas e de defesa.

As taxas de alguns hormônios diminuem consideravelmente com o passar dos anos. Acompanhada de tal diminuição temos o aumento da desmineralização dos ossos, que se tornam mais frágeis e suscetíveis a fraturas. Essa condição é chamada de osteoporose e se caracteriza como a principal causa de fraturas em idosos.

Entenda mais sobre o tecido ósseo

O tecido ósseo humano é responsável por constituir o nosso esqueleto, chamado de endoesqueleto. Outros animais, em específico os artrópodes, apresentam um esqueleto no exterior do corpo, chamado de exoesqueleto. Conheça essas e outras particularidades nos vídeos a seguir.

Histologia do tecido ósseo

O vídeo explica de forma aprofundada que os ossos do corpo humano são considerados órgãos pois neles encontramos alguns outros tecidos, como o nervoso e o sanguíneo.

Funções e tipos celulares do tecido ósseo

O tecido ósseo faz parte do tecido conjuntivo especial, e o que os diferencia é a matriz extracelular, que é rígida devido a intensa mineralização. Entenda melhor no vídeo acima.

Para uma boa saúde dos ossos é indispensável o consumo de vitamina D, assim como um banho de sol de alguns minutos todos os dias. Essa combinação aumenta a deposição de cálcio nos ossos e contribui para manter a saúde dos mesmos por mais tempo.

Referências

AMABIS, J. M.; MARTHO, G. R.; BIOLOGIA: Biologia das Células; Parte II; 4° edicação; Editora Moderna; São Paulo 2015.

JUNQUEIRA, L.C.; CARNEIRO J.; Histologia Básica: Texto e Atlas; 12° edição; Editora Guanabara Koogan; Rio de Janeiro 2013.

Murilo Del Bianco
Por Murilo Del Bianco

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Maringá, Mestre no ensino de biologia também pela UEM. Professor de nível médio e cursinhos preparatórios para vestibulares. Nas horas vagas se dedica a música, livros, filmes e aos seus animais de estimação.

Exercícios resolvidos

1. [UFSC- 2015 ]

UFSC 2015] Os ossos são estruturas muito resistentes e também elásticas e têm importantes funções no nosso organismo, como a de sustentação. Sobre os ossos, é CORRETO afirmar que:

01) os ossos estão presentes como elemento de sustentação em todos os representantes do filo dos Cordados.
02) além da função de sustentação, todos os ossos têm no seu interior a medula óssea vermelha, responsável pela produção das hemácias.
04) o crescimento dos ossos depende, entre outros, de fatores genéticos.
08) o tecido ósseo cessa seu crescimento e as trocas de sais minerais com o sangue na idade adulta dos indivíduos.
16) além do cálcio e do fósforo, a vitamina D é essencial para o desenvolvimento dos ossos.
32) o crescimento dos ossos longos ocorre na região da diáfise, ou seja, entre as suas epífises.
64) nos indivíduos adultos, a deposição de cálcio nos ossos é constante, tornando-os cada vez mais rígidos.

04 + 16 = 20

2. [UNICAMP - 2012]

A osteoporose, principal causa de quedas entre idosos, é resultado da perda gradual da densidade da matriz óssea, que é remodelada por osteoblastos e osteoclastos. Segundo os especialistas, a prevenção contra a osteoporose deve começar na infância, com alimentação rica em cálcio e em vitamina D, exposição diária ao sol e exercícios físicos. Sobre os vários fatores envolvidos na formação do osso, é CORRETO afirmar que:

a) A fixação do cálcio no tecido ósseo depende da presença de vitamina D, cuja síntese é diminuída em indivíduos que têm o hábito de tomar sol.
b) O excesso de vitamina C pode levar à diminuição da densidade óssea, pois essa vitamina causa degradação das moléculas de colágeno.
c) Os osteoblastos e os osteoclastos são células responsáveis, respectivamente, pela captura de cálcio e pela absorção de vitamina D.
d) Os osteoblastos e os osteoclastos são células responsáveis, respectivamente, pela produção e pela degradação de componentes da matriz óssea.

Os osteoblastos e os osteoclastos são células responsáveis, respectivamente, pela produção e pela degradação de componentes da matriz óssea.

3.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO