Sistema Sensorial

O sistema sensorial é uma parte do sistema nervoso responsável pelo processamento de informações sensoriais: aquilo que vemos, ouvimos, tocamos, cheiramos e sentimos.

O sistema sensorial é constituído por estruturas responsáveis pela percepção do ambiente (exterorreceptores) e do interior do corpo (interorreceptores) geralmente formados por neurônios e células epiteliais modificadas.

Para entender melhor o sistema sensorial, devemos lembrar que o cérebro por si só não é capaz de sentir coisa alguma. Assim, é de responsabilidade dos receptores sensoriais repassar os estímulos a ele.

Dessa maneira, os órgãos dos sentidos (olhos, língua, nariz, orelha e pele) possuem uma importância fundamental, pois, é através desses órgãos, receptores sensoriais externos, que os estímulos são transformados em impulsos nervosos e levados até o cérebro, receptor interno.

A seguir, falaremos sobre cada sentido do sistema sensorial humano.

Os cinco sentidos

iStock

Como já dito anteriormente, os nossos órgãos dos sentidos trabalham como “tradutores” do mundo exterior para o nosso cérebro.

É dessa forma, por exemplo, que quando sentimos a temperatura mais quente, ou saboreamos uma comida, que esses estímulos (do tato e paladar) são transformados em impulsos nervosos e encaminhados até o cérebro.

Visão

A visão é o sentido humano mais evoluído e seu órgão receptor é o globo ocular onde encontramos a esclera, córnea, coroide, corpo ciliar, iris, pupila, cristalino e retina – toda essa estrutura é responsável por decodificar o mundo externo e o transformar em imagens para o cérebro.

O sentido da visão é o que nos permite conhecer o ambiente que nos rodeia, pois as imagens visuais fornecem informações sobre cor, forma, distância, posição e movimento dos objetos ao redor através da estrutura presente em nossos olhos.

Audição

A audição nos permite perceber os sons, tons, timbres, volumes e a direção de onde eles vêm.

No canal auditivo, localizado na orelha interna, o som chega primeiramente como vibração ao tímpano e depois aos ossículos martelo, bigorna e estribo até chegar a parte do ouvido chamada Órgão de Corti, formada por células ciliadas.

E são essas células ciliadas da parte interna do ouvido que são encarregadas de transformar a vibração sonora em som propriamente dito.

Outra função não mesmo importante da nossa orelha é a função do equilíbrio, pois, quando nos movimentamos, movimentamos também o líquido presente no utrículo, estrutura presente no interior da orelha.

Olfato

O olfato é o sentido responsável pela detecção e processamento dos odores e é o sentido mais forte quando nascemos.

É formado por quimiorreceptores sob os quais as partículas aromáticas e odoríferas presentes no ambiente atuam como estimulantes, penetrando o epitélio olfatório localizado na cavidade nasal onde são processadas pelo sistema olfativo.

O nariz humano é impressionante, pois é capaz de distinguir mais de 10.000 aromas diferentes.

Paladar

O paladar é o sentido pelo qual identificamos os sabores dos alimentos.

O principal órgão envolvido na percepção do paladar é a língua que é coberta por papilas gustativas, receptores sensoriais do paladar, que são capazes de identificar o gosto amargo, azedo, salgado, doce e o umami (sabor descoberto mais recentemente).

Assim, o sentido do paladar consiste em registrar o gosto e identificar certas substâncias na saliva.

Tato

O sentido do tato é encontrado principalmente na derme, a pele, o maior órgão do corpo humano.

Na pele são encontrados mecanorreceptores nervosos (corpúsculos feitos de epitélio modificado e terminações nervosas livres principalmente), que são responsáveis ​​por transformar os diferentes tipos de estímulos do exterior em informações que serão interpretadas pelo cérebro.

Dessa forma, é através da pele que percebemos as qualidades do ambiente e objetos ao nosso redor tais como pressão, temperatura, rugosidade, dureza, entre outros.

Doenças do sistema sensorial

iStock

As doenças do sistema sensorial são aquelas que atingem os órgãos dos sentidos impedindo o seu funcionamento adequado. Aqui apresentamos algumas delas.

Cegueira

É um termo genérico para descrever a falta geral de visão que não pode ser corrigida com o uso de lentes podendo ser total ou parcial.

A cegueira pode ocorrer antes mesmo do nascimento, como resultado do fato de um não desenvolvimento adequado das estruturas oculares ainda no útero.

E também pode ocorrer mais tarde, sendo consequência de doenças como glaucoma, catarata, lesões oculares ou infecções.

Catarata

A catarata é uma mancha turva de aparência leitosa na parte frontal do olho, mais precisamente no cristalino, que em condições normais é transparente.

Essa doença pode afetar um olho ou ambos os olhos. O problema pode ser tão pequeno que não afetam a visão, ou pode ser grande e levar à cegueira.

A catarata pode ser de origem congênita ou não, e pode ocorrer por vários motivos, que vão desde infecções, diabetes, problemas metabólicos, traumas oculares à reações a medicamentos.

Deficiência auditiva

É caracterizada pela incapacidade parcial ou total de ouvir.

A gravidade da deficiência auditiva é determinada pelo nível de decibéis que uma pessoa pode responder podendo ser classificada como leve, moderada, moderadamente severa e severa (incapacidade total de ouvir).

As causas da deficiência auditiva são muitas e incluem distúrbios genéticos, traumas (como perfuração do tímpano ou fratura craniana) e até mesmo algumas doenças (meningite, catapora e caxumba, por exemplo) que quando não tratadas corretamente podem levar à surdez tanto em crianças quanto em adultos.

Transtorno do processamento sensorial

“Processamento sensorial” é o termo usado para se referir à maneira como o sistema nervoso recebe as mensagens dos sentidos e as transforma em respostas motoras e comportamentais apropriadas.

O Transtorno do Processamento Sensorial (TPS) é, portanto, uma condição que existe quando os sinais sensoriais não se organizam em respostas apropriadas.

Em geral, as pessoas diagnosticadas com esse transtorno ficam desconfortáveis ​​com o toque, são sensíveis à luz e possuem aversão a determinados gostos e odores.

O TPS ainda é pouco estudado pela comunidade médica e suas causas ainda são desconhecidas.

Aprenda mais sobre o sistema sensorial

Separamos alguns vídeos para que você se envolva ainda mais com as maravilhas do sistema sensorial:

Os cinco sentidos

Nessa animação, podemos compreender o funcionamento dos órgãos responsáveis pelos nossos cinco sentidos.

Sistema sensorial

Mais completo, nessa vídeo-aula a professora Margarete explica o sistema sensorial de modo bastante didático.

Sistema sensorial ilustrado

Aprenda com esse guia ilustrado como funciona todo o sistema sensorial do seu corpo!

Agora, você já sabe como funciona o sistema sensorial e como ele recebe as informações do mundo externo!

Referências

Biologia para vestibulares: fisiologia humana – Flávio Landin
BIO – Sônia Lopes, Sérgio Rosso

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Exercícios resolvidos

1. [UEL]

No organismo humano, os receptores sensoriais responsáveis pelos sentidos do olfato podem ser classificados como:

a) propriorreceptores

b) mecanorreceptores

c) quimiorreceptores

d) fotorreceptores

e) termorreceptores

Resposta: C
É no epitélio nasal que os quimiorreceptores se encontram.

2. [UECE]

As estruturas anatômicas, canais semicirculares e utrículo, estão relacionadas com a função de equilíbrio nos seres humanos. Tais estruturas localizam-se:

a) na coluna vertebral.

b) no ouvido interno.

c) no hipotálamo.

d) no cerebelo.

Resposta: B
O utrículo, estrutura tão importante para o nosso equilíbrio, está presente na orelha interna (antigamente denominada ouvido interno).

Compartilhe nas redes sociais

TOPO