Sistema Respiratório

Sistema vital responsável pela troca de gases com o ar atmosférico, garantindo assim a oxigenação do sangue e eliminando o gás carbônico retirado das células.

A presença de O2 é fundamental para diversas reações metabólicas do organismo. Estas reações ocorrem a nível celular, liberando energia e produzindo ATP (trifosfato de adenosina) – além de liberar dióxido de carbono (CO2). No entanto, o CO2 é tóxico para as células e por este motivo deve ser eliminado rapidamente.

Publicidade

O sistema respiratório é responsável por captar o O2 necessário para as reações metabólicas e também por eliminar o CO2 tóxico, enquanto o sistema circulatório garante o aporte de O2 para os órgãos e tecidos. Desta forma, esses dois sistemas atuam em conjunto no organismo.

Componentes do sistema respiratório

Componentes do trato respiratório. Imagem: Wikimedia Commons.
Componentes do trato respiratório. Imagem: Wikimedia Commons.

O sistema respiratório é constituído por nariz, faringe, laringe, traquéia, brônquios e pulmões.

Nariz

O ar entra no trato respiratório por duas aberturas ligadas as cavidades nasais, chamadas narinas. As cavidades nasais são dois condutos paralelos revestidos internamente por uma mucosa e separados por um septo cartilaginoso. Em seu interior, existem pelos que filtram o ar que chegará até os pulmões. O muco presente nas cavidades nasais umidifica o ar, que é aquecido devido à presença de vasos sanguíneos. A região das cavidades nasais ainda possui função olfativa.

Faringe

É um tubo que serve tanto para a passagem do ar que entrou via cavidades nasais quanto para a passagem do alimento ingerido – sendo, portanto, um órgão que compõe simultaneamente o sistema respiratório e o digestório. A faringe possui paredes musculosas revestidas por uma mucosa. Sua extremidade superior se comunica com as cavidades nasais e com a boca; na extremidade inferior, há comunicação com a laringe e o esôfago.

Laringe

Liga a faringe à traqueia. É o local onde estão localizadas as cordas vocais, sendo assim o principal órgão relacionado à fala. Entre as cordas vocais existe uma abertura chamada glote, por onde o ar entra na laringe, provocando uma vibração nas cordas vocais e produzindo som.

Músculos extrínsecos da laringe. Imagem: Wikimedia Commons.
Músculos extrínsecos da laringe. Imagem: Wikimedia Commons.

A epiglote, válvula localizada na parte superior da laringe, fecha durante a deglutição direcionando para o esôfago alimentos deglutidos e impedindo que estes cheguem até as vias respiratórias.

Publicidade

Traqueia

É um tubo cartilaginoso formado por estrutura com uma série de peças em forma de “anéis”. Cada anel de cartilagem possui a forma de um C, cuja abertura está voltada para o esôfago, permitindo sua expansão em direção à traqueia durante o processo de deglutição. A parte sólida dos anéis de cartilagem possui função de sustentação e impede que as paredes da traqueia se colapsem para dentro e impeçam a passagem do ar.

Em sua região inferior, a traqueia começa a se bifurcar e origina os brônquios.

Brônquios

Estruturas que ligam a traqueia aos pulmões. Há dois brônquios principais, um direito e outro esquerdo, cada um ligado a seu respectivo pulmão através do hilo. Os brônquios ramificam-se várias vezes, originando os bronquíolos, que ao entrar no lóbulo pulmonar ramificam-se novamente, formando os bronquíolos terminais. Estes originam os bronquíolos respiratórios, que terminam nos alvéolos pulmonares – estruturas que se enchem de ar e onde as trocas gasosas ocorrem, graças a membranas chamadas capilares que abrigam minúsculos vasos sanguíneos.

Publicidade

Pulmões

São órgãos pares situados um de cada lado, no interior cavidade torácica. São essenciais no processo da respiração, pois é o local onde se dá o encontro do ar atmosférico com o sangue circulante, ocorrendo as trocas gasosas. Sua consistência é esponjosa, devido aos sacos alveolares e é envolvido e protegido internamente por uma membrana de dupla camada chamada pleura.

Diagrama dos pulmões com os demais componentes do trato respiratório visíveis. Imagem: Wikimedia Commons.
Diagrama dos pulmões com os demais componentes do trato respiratório visíveis. Imagem: Wikimedia Commons.

Abaixo do pulmão está localizado o diafragma, uma estrutura muscular que separa o tórax do abdome e está relacionado com os movimentos da respiração. Soluços são o resultado de espasmos no diafragma.

Respiração

“A troca de gases entre a atmosfera, o sangue e as células é denominada respiração.” (Tortora, 2004- pg. 407)

A respiração apresenta dois tipos de movimento: a inspiração e a expiração de ar. Na inspiração, o ar atmosférico entra pelo nariz e chega até os pulmões. Na expiração, o ar dentro dos pulmões é eliminado para o ambiente externo.

A difusão dos gases nos alvéolos pulmonares ocorre por diferença de concentração e de pressão dos gases. O oxigênio do ar atmosférico (O2) chega até os pulmões devido ao movimento de inspiração. O sangue que chega até os alvéolos, através dos capilares sanguíneos, absorve o O2 inspirado. E, ao mesmo tempo, o sangue também elimina gás carbônico (CO2) no interior dos alvéolos. O CO2 eliminado pelo sangue é então expelido do corpo por meio da expiração.

Publicidade

Você sabia?

Síndrome da hiperdistensão pulmonar

Ocorre devido à expansão do volume de gases no pulmão, no momento quem que há diferença de pressão entre esse órgão e o meio externo. Uma situação que exemplifica essa ocorrência é durante o mergulho autônomo. Nesses casos, utiliza-se um cilindro de gás e o ar que se respira é ar comprimido. Quando um mergulhador prende a respiração em uma área menos profunda, o ar se expande nos pulmões devido a diminuição da pressão externa. Essa expansão pode causar rompimento dos alvéolos. Por isso, um mergulhador que utiliza um cilindro de ar deve respirar continuamente, sem prender a respiração, principalmente no momento da subida para a superfície.

Referências

TORTORA, G. J. Corpo Humano: Fundamentos de Anatomia e Fisiologia, 4° Edição. São Paulo: ArtMed, 2004.

COSTA, V. R.; COSTA, E. V. (org.) Biologia : ensino médio– Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006.

Carlos Ferreira
Por Carlos Ferreira

Formado em Ciências Econômicas e Jornalismo. Possui ampla experiência editorial e redacional em conteúdos jornalísticos com foco em mídias digitais.

Como referenciar este conteúdo

Ferreira, Carlos. Sistema Respiratório. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/biologia/sistema-respiratorio. Acesso em: 12 de August de 2022.

Teste seu conhecimento

1. (PUC-RJ-2001) A respiração é a troca de gases do organismo com o ambiente. Nela o ar entra e sai dos pulmões graças à contração do diafragma. Considere as seguintes etapas do processo respiratório no homem:

I. Durante a inspiração, o diafragma se contrai e desce aumentando o volume da caixa toráxica.

II. Quando a pressão interna na caixa toráxica diminui e se torna menor que a pressão do ar atmosférico, o ar penetra nos pulmões.

III. Durante a expiração, o volume toráxico aumenta, e a pressão interna se torna menor que a pressão do ar atmosférico.

IV. Quando o diafragma relaxa, ele reduz o volume toráxico e empurra o ar usado para fora dos pulmões.

Assinale as opções corretas:

(A) I e II.

(B) II, III e IV.

(C) I, II e III.

(D) I, II e IV.

(E) Todas.

2. (UEPB-2006) Num incêndio é comum o indivíduo morrer, antes por asfixia, do que por queimaduras. Tal situação ocorre, porque:

a) a fumaça destrói os leucócitos.

b) as plaquetas são destruídas na presença do monóxido de carbono.

c) a hemoglobina combina-se com o monóxido de carbono, formando um composto estável, tornando-se irrecuperável.

d) a hemoglobina combina-se com todo o oxigênio disponível.

e) a hemoglobina, nessa situação, só transporta dióxido de carbono.

1. [d]

Durante a expiração, ou seja, o movimento de saída de ar dos pulmões, ocorre a diminuição do volume da caixa toráxica. Nesse momento, a pressão interna é maior que a atmosférica.

2. [c]

Asfixia é uma dificuldade respiratória que leva a falta de oxigênio no organismo. As hemoglobinas são responsáveis pelo transporte de oxigênio pelo sangue ao captar o O2 inspirado no ar atmosférico, levando-o para o resto do corpo de forma a oxigenar células e tecidos. Em incêndios, a concentração de oxigênio cai pela metade. Então, substâncias como monóxido de carbônico ou cianeto ligam-se às hemoglobinas impedindo a oxigenação dos pulmões, levando o indivíduo à morte por asfixia.

 

Compartilhe

TOPO