Sistema Límbico

O sistema límbico é responsável pelas emoções e pode interferir diretamente no processo de aprendizagem.

No desenvolvimento da ciência, pesquisadores sempre demonstraram motivação para os estudos das estruturas e do funcionamento do cérebro. Nesse quesito entram algumas características peculiares da espécie humana, como as emoções.

As emoções estão sempre acompanhadas de respostas autônomas (involuntárias), sejam elas hormonais ou musculares, que dependem diretamente do sistema nervoso. Devido a este fato, as emoções são resultados de múltiplos sistemas cerebrais e corporais que estão distribuídos por todo o organismo, sendo impossível separar emoção de cognição.

Para compreender as emoções, é necessário entender as estruturas que estão relacionadas a esses fenômenos. O conjunto de estruturas que participam dos eventos emocionais constituem o Sistema Límbico (do latim “limbus”: anel, em torno de) remetendo para o conceito de margem.

Inúmeros cientistas contribuíram para o estudo desse sistema, dentre eles, um dos primeiros foi James Papez, responsável por constatar que as estruturas constituintes do sistema límbico estavam ligadas entre si, formando o que conhecemos hoje como circuito de Papez.

Dentre as estruturas constituintes do sistema límbico temos o lobo límbico, descoberto em 1878 por um neurologista francês chamado Paul Broca, formado por neurônios e está relacionado com os comportamentos sexuais, sendo formado pelas regiões do cérebro chamadas de “giros do cíngulo” e “giro parahipocampal”.

Onde está localizado o sistema límbico?

O sistema límbico é constituído por uma série de estruturas nervosas, tais estruturas são componentes do sistema nervoso central e se localizam majoritariamente no encéfalo (conjunto do tronco cerebral, cerebelo e cérebro), ou seja, no interior da caixa craniana. Porém, as emoções estão ligadas a outros tecidos e sistemas, com distribuição por todo o corpo.

Componentes do sistema límbico

Acredita-se que o sistema límbico se originou por meio da emergência evolutiva dos mamíferos mais antigos, devido a modificações do sistema nervoso autônomo. O sistema autônomo comanda comportamentos necessários à sobrevivência de todos os mamíferos, já o sistema límbico compreende as estruturas relacionadas a emoções, comportamentos sexuais, aprendizagem, memória, motivação e algumas respostas homeostáticas.

Amídalas cerebelosas

São grupos de neurônios que se interligam formando uma massa cinzenta medindo cerca de três centímetros. O cérebro dos seres humanos apresenta duas amídalas, uma em cada hemisfério cerebral (esquerdo e direito).

Esta região, é um importante centro regulador dos comportamentos sexuais, atuando no comportamento agressivo. Nos seres humanos, a lesão das amídalas cerebelosas atua, entre outras coisas, na perda do sentido de afeto relacionado a estímulos externos. O indivíduo reconhece quem ele vê, porém, não sabe quais sentimentos têm acerca da pessoa que viu.

Hipocampo

Localizado nos lobos temporais (direito e esquerdo) são considerados as principais sedes da memória. Com a retirada ou destruição dos hipocampos (direito e esquerdo), nada mais é gravado na memória, ou seja, o armazenamento das memórias fica comprometido.

A atuação do hipocampo, quando intacto, possibilita a condição de comparação de situações atuais com situações similares já vividas, permitindo escolher pela opção que aparenta ser a melhor.

Tálamo

É uma estrutura constituída por massa cinzenta, localizada entre o córtex cerebral e o mesencéfalo. O tálamo apresenta funções como a regulação da consciência, regulação do sono e o estado de alerta.

Suas funções no sistema límbico estão mais associadas à sua característica de comunicação entre demais componentes desse sistema, e não a uma atividade própria. O tálamo é responsável por ligar estruturas corticais localizadas na área frontal com o hipotálamo, e ainda liga o corpos mamilares ao hipotálamo e ao giro cingulado.

Hipotálamo

Região encontrada logo abaixo do tálamo, considerado o principal componente do sistema límbico. O hipotálamo atua em funções chamadas de vegetativas, cujo controle está relacionado ao comportamento.

Além disso, está associado a emoções como o prazer e a raiva, da mesma maneira que está associado ao desprazer, à aversão e ainda à tendência de riso descontrolado. É uma das estruturas responsáveis pela ansiedade, por meio de um mecanismo de feedback negativo, podendo inclusive gerar um estado de pânico.

Giro cingulado

Se localiza entre o sulco cingulado e o corpo caloso na face medial do cérebro. A estrutura denominada de Giro cingulado se caracteriza como um feixe nervoso (estrutura formada por axônios de neurônios).

Sua porção ventral atua na percepção de odores e visões com memórias agradáveis e emoções já vividas. A estrutura também é responsável pela reação de memória à dor e pelo regulamento do comportamento agressivo.

Área pré-frontal

É responsável pelas emoções afetivas. Não faz parte do lóbulo límbico, porém apresenta conexões intensas com estruturas como o tálamo, as amídalas cerebeloides e outras estruturas sub-corticais.

Área tegumental viceral

Uma de suas estruturas é responsável por secretar dopamina, relacionando-se, dessa forma, com sensações de prazer. Segundo pesquisas, distúrbios nessa região podem proporcionar a busca por “prazer” em alternativas atípicas como vício.

Ao estudar o sistema límbico, podemos perceber que muitas de suas estruturas ainda não são totalmente compreendidas pela ciência, necessitando maiores estudos. Também, podemos ter uma noção da complexa relação existente entre seus componentes, visto que duas ou mais estruturas podem se relacionar para gerar uma complexa relação.

Qual o papel do sistema límbico na aprendizagem?

Durante o processo de aprendizado, não é incomum nos depararmos com a seguinte situação: na sala de aula logo após o professor abordar determinado assunto, conseguimos resolver facilmente os exercícios.

Após algum tempo, voltamos para aquele assunto tentando resolver exercícios parecidos e nos deparamos com uma dificuldade antes não encontrada. Isso ocorre pois só lembramos a médio/longo prazo daquilo que gravamos, ou seja, daquilo que foi apreendido.

Esse fenômeno é causado devido a uma memória denominada memória de trabalho, que auxilia o ser humano em diversos processos, porém não têm como características “salvar” as informações que tivemos contato.

O aprendizado está intrinsecamente ligado à memória de trabalho, já que ela consiste no primeiro armazenamento (quase instantâneo) de informações, como o que foi dito na frase anterior. A memória de trabalho se encontra no córtex pré-frontal, demonstrando que essa estrutura é importantíssima para o aprendizado.

Além de interferir na memória como vimos acima, o sistema límbico, predominantemente responsável pelas emoções, atua na aprendizagem, pois dependendo do estado de ânimo (emoções, ansiedade, nível de alerta e estresse), tem a capacidade de interferir fortemente na apreensão do conteúdo.

Em uma sala de aula, um aluno estressado ou pouco alerta não forma corretamente memórias, da mesma forma que um aluno que é submetido a um elevado nível de ansiedade depois de uma aula pode esquecer aquilo que aprendeu.

Problemas relacionados ao sistema límbico

Para melhor entender os distúrbios do sistema límbico, devemos procurar respostas na neuropsiquiatria, que se caracteriza como um ramo da medicina responsável por correlacionar transtornos mentais com sua localização cerebral.

  • Transtorno de ansiedade: grupo de transtornos em que as sensações de ansiedade e/ou de pânico são desencadeadas facilmente causando problemas no dia a dia. Uma das áreas responsáveis por funcionar como um alarme, informando-nos de situações de risco, são as amídalas cerebeloides.
  • Depressão: é caracteriza como por um sentimento de tristeza persistente, com diminuição do interesse por coisas do dia a dia. Nesse distúrbio também encontramos uma relação com a amídala cerebeloide.
  • Transtornos alimentares: consistem em evitar o ganho de peso por meio de restrições alimentares (anorexia) ou alimentação compulsiva com posterior provocação de vômito (bulimia). Em relação com esses distúrbios temos o córtex cingulado que é envolvido nos processos de tomada de decisão e ainda antecipação de recompensas.
  • Alzheimer: é um distúrbio psíquico responsável por grande parte dos casos de demência após os 65 anos de idade. As alterações mais precoces, causadas pela doença de Alzheimer, ocorrem em estruturas do sistema límbico, em específico matando os neurônios presentes no hipocampo e no córtex.
  • Síndrome de Kluver-Bucy: as principais manifestações desta síndrome são a Agnosia visual, perda da capacidade de identificar objetos pela visão, exagero do comportamento oral (levar todos os objetos a boca), hiperfagia (manifestação que proporciona a ingestão de enormes quantidades de alimento), entre outros. De maneira geral, pode se desenvolver em pessoas que, por razões diversas, sofreram danos nos lobos temporais bilateralmente.
  • Amnésia: ocorre a perda repentina de memória. É proporcionada por danos no hipocampo.
  • Alexitimia: se caracteriza como a incapacidade de reconhecer e expressar emoções, tanto de natureza própria quanto alheias. Estudos ainda são necessários para melhor compreensão desta doença, porém acredita-se que ela afeta o lobo pré-frontal.

Os distúrbios vistos acima nos mostram, entre outras coisas, a importância do sistema límbico nos diversos aspectos do nosso comportamento, abrangendo fatores desde o apetite à memória. Devido a este fato, o sistema límbico é uma das estruturas com funcionamento mais importante dentro do cérebro humano.

Referências

BARRETO, João Erivan Façanha; SILVA, Luciane Ponte; Sistema límbico e as emoções – uma revisão anatômica. Faculdade Christus, Fortaleza – CE, 2009.

SANVITO, Wilson Luiz, Et. Al; SINDROME DE KLUVER-BUCY DETERMINADA POR ENCEFALITE A VÍRUS: relato de um caso. ARQ neuro-psiquiatria; Vol. 40;São Paulo 1982.

Murilo Del Bianco
Por Murilo Del Bianco

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Maringá, Mestre no ensino de biologia também pela UEM. Professor de nível médio e cursinhos preparatórios para vestibulares. Nas horas vagas se dedica a música, livros, filmes e aos seus animais de estimação.

Exercícios resolvidos

1. [FCC - 2012 ]

O sistema límbico é a unidade do sistema nervoso que atua
A- na formação do líquor.
B- na resposta motora na forma de arco reflexo.
C- no equilíbrio da pressão cerebral.
D- na coordenação dos movimentos corporais.
E- no comportamento emocional.

E – no comportamento emocional.

2. [CFP - 2012 ]

Leia as assertivas
I . O sistema límbico está relacionado exclusivamente ao processamento da emoção, atuando na manifestação dos sentimentos de raiva e medo.
II. O sistema límbico capacita-nos de forma melhor a adaptarmos nossos comportamentos com flexibilidade em resposta ao ambiente.
III.O mesencéfalo é a região de localização do sistema límbico.
Está correto o que se afirma em
A- somente I.
B- somente II.
C- somente III.
D- todas.
E- nenhuma

B – somente II

Compartilhe nas redes sociais

TOPO