Raiz

As raízes têm como principal função a fixação da planta no solo e a absorção de água e sais minerais.

As raízes surgiram, na evolução, a partir das pteridófitas, samambaias, avencas, xaxins e cavalinhas são alguns dos exemplos de plantas pteridófitas mais conhecidas.

Características gerais das raízes

A raiz é um órgão vegetativo, geralmente subterrâneo, aclorofilado. Sem nós com inserção de folhas e gemas laterais e entrenós com regiões de alongamento é mais simples estruturalmente que o caule.

Sua ausência é uma exceção. Normalmente tem geotropismo positivo e fototropismo negativo e possui crescimento subterminal.

Funções

As funções da raiz em uma planta envolvem a fixação no solo, absorção e condução de água e sais minerais.

Também é função da raiz o armazenamento, principalmente no caso dos carboidratos, como a cenoura, beterraba, batata-doce, por exemplo e a síntese e condução de metabólitos secundários.

Origem

Com a germinação da semente, a radícula (protegida pela coifa) sofre divisões na região meristemática e alongamentos celulares, originando a raiz principal/primária, dando origem a raiz.

Definição

Podemos definir a raiz como um órgão em geral subterrâneo que fixa planta ao solo, retira e distribui alimentos e muitas vezes funciona como órgão de reserva.

Morfologia da raiz

raiz
Imagem: Reprodução
  • Coifa: reveste e protege o meristema apical, ajuda a raiz a penetrar no solo (produção de mucilagem), controla resposta da raiz à ação da gravidade (na columela com grãos de amido).
    Nas plantas aquáticas é especialmente desenvolvida → protege as partes delicadas da extremidade da raiz contra microorganismos abundantes na água.
  • Região de divisão celular: presença do meristema apical → é a região de crescimento;
  • Região de alongamento: em geral com poucos milímetros de comprimento. É a região de alongamento das células ⇒ responsável pelo grande aumento do comprimento da raiz;
  • Região de maturação ou de diferenciação: onde a maioria das células dos tecidos primários completa sua maturação. Local de produção dos pelos radiculares (zona pilífera) e de máxima absorção de água e de minerais;
  • Região suberosa ou de ramificação: geralmente suberificada. Onde ocorre a formação das raízes laterais ou secundárias → a partir do periciclo nas dicotiledôneas → responsáveis pela sustentação e fixação da planta.
  • Região de transição entre raiz e caule → coleto ou colo → responsável por reordenar a disposição dos tecidos vasculares.

Classificação das raízes conforme o habitat

Raízes aéreas

Imagem: Reprodução
  • Raízes estranguladoras ou cinturas: são adventícias que se formam a partir de ramos laterais, abraçamoutro vegetal e, muitas vezes, o hospedeiro morre. Exemplo: cipós, mata-pau.
  • Raízes grampiformes: são adventícias com formas de grampos, que fixam a planta trepadora a um substrato, outra planta ou não. Exemplo: hera.
  • Pneumatóforos: raízes respiratórias. Com geotropismo negativo. Ocorrem em manguezais (Avicennia, Laguncularia) e em pântanos (Taxodium). Possuem pneumatódios, estruturas semelhantes a lenticelas, para auxiliar na absorção de O2. Com aerênquima bem desenvolvido.
  • Sugadoras ou haustórios: adventícias com órgãos de contato (apressórios). Do interior dos apressório surgem os haustórios (são raízes finas, órgãos chupadores que penetram no corpo da planta hospedeira, parasitando-a e retirando alimento). No caso das holoparasitas, penetram até o floema e no caso das hemiparasitas, até o xilema. Cuscuta e erva-de-passarinho.
  • Raízes suporte: são raízes adventícias. Aparecem em plantas que vivem em solos pantanosos ou possuem
    uma base muito pequena, em relação à sua altura. Brotam em direção ao solo e nele se fixam e se aprofundam, aumentando a área de fixação da planta (Zea mays).
  • Raízes tabulares: têm grande desenvolvimento, tomam o aspecto de tábuas perpendiculares ao solo, ampliando a base da planta, dando maior estabilidade. São em parte aéreas e em parte subterrâneas. Ficusmicrocarpa.

Raízes aquáticas

Imagem: Reprodução

Raízes aquáticas são raízes que se desenvolvem na água como por exemplo a vitória-régia e o aguapé.

Raízes subterrâneas

Imagem: Reprodução
  • Raiz Axial/pivotante: com raiz principal, secundárias pouco desenvolvidas. Característica das Dicotiledôneas e Gimnospermas.
  • Raiz Fasciculada: sem raiz principal. Característica das Monocotiledôneas.
  • Raízes tuberosas: têm grande desenvolvimento lateral. Resultam de crescimento secundário ou de crescimento anômalo das raízes. Especializadas no armazenamento de reserva nutritiva.

Podem ser órgãos de resistência para períodos desfavoráveis. Pode ser axial-tuberosa (cenoura, nabo, rabanete, beterraba), adventícia-tuberosa (dália) ou secundária-tuberosa como a batata-doce.

Referências

Aulas teóricas e práticas de morfologia vegetal: célula, tecido e órgãos – Adriana T. Salamoni

Luana Bernardes
Prof. Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Teste seu conhecimento

01. [UEL]: Geralmente, caules subterrâneos que acumulam substâncias nutritivas, denominados de tubérculos, são confundidos como sendo raízes tuberosas que também acumulam reserva de amido. Um caso típico desse equívoco seria o de classificar a batata-inglesa como raiz tuberosa. Qual das alternativas apresenta uma característica que diferencia um tubérculo de uma raiz tuberosa?

a) O tubérculo possui pelos absorventes para a absorção de água.

b) A raiz tuberosa possui gemas axilares para o crescimento de ramos.

c) O tubérculo possui coifa para proteger o meristema de crescimento.

d) A raiz tuberosa possui gemas apicais para desenvolver novas raízes.

e) O tubérculo possui gemas laterais para desenvolver ramos e folhas.

02. [MACKENZIE]: A planta Cuscuta sp. (cipó-chumbo) é considerada parasita de certos tipos de vegetais (Ex.: Hibiscus sp.), dos quais ela extrai, com suas raízes especiais, a seiva elaborada. Essas raízes são chamadas __________ e alcançam o __________ situado mais __________ ao __________ .

Os espaços devem ser preenchidos correta e respectivamente por:

a) hidatódios, xilema, internamente e floema.

b) hidatódios, floema, externamente e xilema.

c) haustórios, xilema, internamente e floema.

d) haustórios, floema, internamente e xilema.

e) haustórios, floema, externamente e xilema.

01. [UEL]:
Resposta: E
Nas raízes, não há o surgimento de gemas laterais, como ocorre em caules, sendo essa uma importante característica para diferenciar esses dois órgãos.

02. [MACKENZIE]:
Resposta: E
Os haustórios são raízes presentes em plantas parasitas, as quais retiram de outras água e nutrientes. Como o haustório, nesse caso, retira seiva elaborada, essa raiz atinge o floema, que, em eudicotiledôneas, situa-se mais externamente ao xilema.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO