Olhos

O olho humano é um instrumento incrível. É a "câmera" do corpo, capturando imagens do mundo com clareza impressionante em um instante.

Qualquer dano que possa ocorrer neste órgão implica uma perda de acuidade visual que pode ter como consequências limitações graves na interação do indivíduo com o mundo ao seu redor.

O olho é um órgão muito complexo, sendo constituído por várias estruturas que funcionam em conjunto, estruturas essas dentro e em redor do globo ocular.

A imagem abaixo ilustra essas estruturas essenciais ao sistema ótico.

Imagem: Reprodução

Anatomia do olho humano

O olho humano (globo ocular) consta de três partes:

  • Parte periférica (receptor externo), representada pelo globo ocular e anexos;
  • Parte intermediária, ou transmissora, o nervo óptico, segundo par craniano;
  • Parte central (receptor interno), no córtex do cérebro, região occipital.

Em número de dois, um direito, outro esquerdo, os globos oculares estão situados nas cavidades orbitárias, que os abrigam.

As membranas oculares

1. Membrana esclerótica

A membrana esclerótica, de natureza fibrosa, protetora do globo ocular, é vulgarmente chamada o “branco dos olhos”.

Apresenta, atrás, um orifício, por onde passa o nervo óptico. Adiante, transforma-se em uma membrana transparente, a córnea.

2. Membrana coroide

A membrana coroide, muito rica em vasos sanguíneos, é nutritiva do globo ocular, para o qual constitui também uma espécie de câmara escura, necessária à formação da imagem retiniana;

Na parte posterior da coroide, há um orifício correspondente ao da membrana esclerótica, dando passagem ao nervo óptico.

Na sua parte anterior, em abertura circular, está encaixado um disco diversamente colorido, a íris, com um orifício central, a pupila, popularmente chamada de “menina dos olhos”.

A íris, além de coloração variada, contém fibras musculares de duas espécies: as fibras circulares, que pela contração diminuem a abertura pupilar e as fibras radiais que a aumentam – movimento de dilatação da pupila.

3. Retina

A retina é a mais importante membrana do globo ocular. Forma-se pelo desdobramento do nervo óptico, que penetra no globo ocular pela sua parte posterior.

Encontram-se nela, superpostas, nada menos de dez camadas diferentes e existem nestas duas espécies de terminações, os cones e os bastonetes, sensíveis às excitações luminosas.

Há na retina dois pontos de grande importância: a papila, ou ponto cego, e a mácula lútea.

A papila corresponde ao ponto de penetração do nervo óptico no globo ocular enquanto que a mácula lútea, ou mancha amarela, é a zona mais sensível da retina.

Anexos do globo ocular e aparelho nervoso

Além das pálpebras, cílios e supercílios, que são órgãos de proteção do globo ocular, há ainda os músculos e o aparelho lacrimal.

Pálpebras

A principal função das pálpebras é de proteção mecânica e luminosa do globo ocular. Contribui, também, na secreção, na distribuição e na drenagem da lágrima.

As pálpebras são constituídas de fora para dentro por 4 camadas:

  • Pele
  • Músculo orbicular do olho
  • Camada de tecido conjuntivo, onde são encontradas as glândulas sebáceas de Meibomius
  • Glândulas lacrimais acessórias de Krause e Wolfring

Cílios

Têm função de proteger o olho contra a luz excessiva e a entrada de pequenas partículas. Projetam-se de forma irregular da margem das pálpebras, sendo os cílios superiores, curvados para cima, maiores e mais numerosos que os inferiores, curvados para baixo.

Aparelho lacrimal

É constituído por glândulas, ductos e canalículos lacrimais e o ducto nasolacrimal.

As glândulas lacrimais estão localizadas na borda súperolateral da órbita e produzem continuamente a lágrima, que penetra no ducto nasolacrimal, desembocando no meato nasal inferior, o canto dos olhos.

Cristalino

O cristalino, ou lente é composto por 65% de água, 35% de proteína – tecido humano com maior proporção proteica – e minerais.

Tem forma de lente biconvexa discoide e é dividido em 3 partes – cápsula externa, epitélio subcapsular anterior e massa interna.

O cristalino é responsável por cerca de 1/3 do poder refrativo ocular.

Corpo vítreo

O corpo vítreo é composto 99% por água, contendo ainda fibras de colágeno e de ácido hialurônico, que promovem coesão e dão uma consistência gelatinosa ao meio.

Compreende 2/3 do volume e do peso do olho, ocupando toda a cavidade posterior ao cristalino – espaço vítreo –, tendo papel importante no amortecimento do globo ocular.

Sua superfície externa – membrana hialoide – é firmemente aderida à retina em certos pontos, particularmente no nervo óptico e na região denominada ora serrata, tornando-os locais propícios a maior tração e consequente descolamento da retina.

As células do corpo vítreo – hialócitos – são pouco numerosas, apresentando função fagocitária e de síntese do material extracelular

Nervo óptico

Constituído por cerca de 1 milhão de axônios das células ganglionares da retina, emerge nasalmente ao polo posterior do olho, atingindo a cavidade craniana através do canal óptico.

Cerca de 80% de sua composição é de fibras visuais, que fazem sinapse com o corpo geniculado lateral, terminando no córtex visual primário do lobo occipital.

Referências

Anátomo-histologia funcional do olho – Jailton Vieira Silva, Bruno Fortaleza de Aquino Ferreira, Hugo Siquera Robert Pinto

Anatomia do olho humano – HH Patel

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Exercícios resolvidos

1. [UFF]

Quando se menciona a “cor dos olhos” de uma pessoa, está-se fazendo referência à coloração da estrutura do globo ocular denominada:

a) pupila.

b) cristalino.

c) córnea.

d) íris.

e) globo ciliar.

Resposta: C
A íris é a parte colorida do olho e está localizada no humor aquoso.

2. [UFG ]

Leia o texto.

Mutirão de cirurgia de catarata foi prorrogado pela SESAB

Estatísticas do Ministério da Saúde indicam que a cada ano, no Brasil, são registrados em torno de 120 mil novos casos de catarata, condição que pode levar à cegueira, mas é reversível mediante cirurgia. A doença afeta o cristalino, provocando dificuldades de visão, mas, na maioria dos casos, avança de forma lenta.

Disponível em: Acesso em: 11 set. 2007.

Uma pessoa submetida a essa cirurgia tem o cristalino substituído por uma outra lente intraocular que permite

a) convergir os raios de luz, possibilitando a formação da imagem na retina.

b) responder aos estímulos luminosos de baixa e alta intensidades.

c) regular a quantidade de luz que incide sobre o globo ocular.

d) lubrificar o globo ocular devido à produção de fluido lacrimal.

e) promover barreira física externa de proteção ao globo ocular.

Resposta: A
O cristalino está localizado na região atrás da pupila e funciona como uma lente convergente, permitindo a formação da imagem na região da retina.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO