Meiose

A meiose é um tipo de divisão celular onde uma célula diploide (2n) originará quatro novas células, agora haploides (n).

A meiose é um dos processos de divisão celular, assim como a mitose. Nela, uma célula diploide (2n) originará quatro novas células, agora haploides (n). Assim, será reduzido à metade o número de cromossomas indicados em uma determinada espécie.

Diferentemente da mitose, que contém quatro fases, este tipo de divisão é composto de duas etapas distintas. A primeira é a chamada divisão meiótica (meiose I). Já a outra fase é denominada como segunda divisão meiótica (meiose II).

Durante a meiose I, também intitulada como reducional, ocorre, como o próprio nome salienta, a diminuição dos cromossomos. Enquanto na meiose II, denominada igualmente como fase equacional, os cromossomos divididos são mantidos iguais aos das novas células formadas.

(Imagem: Reprodução)

Ocorrência da meiose: os tipos da divisão celular meiótica

É preciso, antes de tudo, definir o grupo de organismos que estarão submetidos a este processo de divisão celular. Ela pode ocorrer em diversos momentos, variando o grupo supramencionado. Entre os tipos estão:

  • Meiose gamética: Neste tipo há a formação de gametas haploides, resultado de um indivíduo diploide. Os gametas, assim, fundem-se, formando um zigoto diploide. A partir disso, eles se dividirão mitoticamente para originar um indivíduo igualmente diploide.
  • Meiose espórica: Este tipo ocorre em ciclos de vida de específicos organismos onde a divisão por meiose forma esporos haploides. Isso tudo é reproduzido a partir de um indivíduo diploide – conhecido também como esporófito ou ainda geração esporofítica. Na sequência, cada esporo originará um indivíduo do tipo haploide (gametófito ou geração gametófita). Ele produzirá gametas por meio de divisões celulares mitóticas. Por fim, a seguir a fecundação, há o desenvolvimento dos zigotos em esporófitos novos. A este ciclo denomina-se alternância de gerações.
  • Meiose zigótica: A zigótica, por sua vez, é parte fundamental do ciclo de vida de um zigoto. Esta será a única célula que se dividirá por meio da meiose. Apenas as quatro células haploides formadas pós-meiose zigótica se dividirão através de mitose. Dessa forma, possibilitará, assim, a produção de mais células do tipo haploide. Ou ainda um indivíduo multicelular que proporcionará a origem de gametas também através da mitose. Neste tipo de meiose, a única célula diploide será o zigoto dentro do ciclo de vida do específico organismo.

Quais as etapas da meiose

Imagem: Todo Estudo

Há tipos que ocorrem em específicos tipos de ciclos de vida em determinados organismos. Contudo, apesar dos diferentes tipos, a reprodução celular ocorrerá através de etapas já definidas. Tais etapas são a Meiose I e Meiose II que se organizarão, respectivamente, da seguinte forma:

  • Prófase I: É a fase mais extensa da divisão meiótica. Devido a isso, é dividida em cinco subfases, que são:
    • Leptóteno: início da individualização dos cromossomos. É estabelecida a condensação dos mesmos, assim como maior compressão dos cromonemas;
    • Zigóteno: cromossomos homólogos iniciam a aproximação (sinapses);
    • Paquíteno: é a subfase do maior grau de condensação entre os cromossomos. Aqui, os braços dos cromossomos ficam em maior evidência e definidos. Dois deles, em homólogos, irão ligar-se para a formação de estruturas tétrades (também chamadas de bivalentes). Por fim, há o chamado crossing-over, ou seja, a permutação genética entre os homólogos supramencionados;
    • Diplóteno: dá-se início a separação dos cromossomos homólogos. Estes, por sua vez, estarão configurados nas chamadas regiões quiasmas (pontos localizados entre os braços entrelaçados);
    • Diacinese: é o fim da prófase I, caracterizando-se pela separação dos homólogos em definitivos, contendo os segmentos de troca. A carioteca (envolve o núcleo por meio de uma membrana) desaparece de forma temporária.
  • Metáfase I: Há o agrupamento dos cromossomos na faixa equatorial da célula, onde associam-se às fibras do fuso celular.
  • Anáfase I: Um encurtamento das fibras de fuso é observado. Assim, o deslocamento dos cromossomos homólogos com destino aos polos da célula se torna necessário. Na Anáfase I ocorre a chamada separação do centrômero (ponto que liga cromátides a um cromossomo).
  • Telófase I: Fim da condensação dos cromossomos e consequente desespiralização. Ao retornar ao aspecto filamentoso anterior, o ressurgimento do nucléolo e da carioteca são percebidos.

Meiose II

  • Prófase II: O fuso acromático é formado a partir da duplicação dos centríolos, que se dirigem aos polos. Já os cromossomos voltam a espiralizar e a carioteca, assim como o nucléolo, voltam a desaparecer.
  • Metáfase II: Organização dos cromossomos na região equatorial da célula, enquanto as cromátides mantêm-se unidas pelo centrômero. Ainda, há a ligação delas com as fibras do fuso.
  • Anáfase II: Com direção aos polos em oposição, as cromátides são puxadas pelas fibras.
  • Telófase II: Surge a carioteca, o nucléolo se reorganiza e o citoplasma se divide. A partir disso, há o fim da meiose, e a consequente origem de quatro células haploides.

Diferenças entre os dois tipos de divisão celular

Tanto a mitose como a meiose são tipos de reprodução celular. Contudo, há uma diferença pontual que merece ser destacada. A mitose, para se ter ciência, gera células-filhas idênticas às células-mãe. Já a meiose produz células-filhas diferentes das células-mãe, bem como diferentes entre si.

Quer saber mais diferenças entre a mitose e a meiose? Então confira o material que preparamos sobre a divisão celular por mitose e teste seus conhecimentos nos exercícios propostos. Divisão celular é um assunto recorrente no ENEM, portanto é importante estar afiado sobre as fases de cada tipo.

Referências

JUNQUEIRA, C. Luiz e CARNEIRO, José. Biologia Celular e Molecular, Editora Guanabara/Koogan, 8ª edição. 2005, 332 p.

Por Mateus Bunde
Teste seu conhecimento

01. [Vunesp-SP] Em relação ao processo de divisão celular, podemos afirmar que:

a) a mitose consiste em duas divisões celulares sucessivas.

b) os óvulos e espermatozoides são produzidos por divisões mitóticas.

c) durante a meiose não ocorre a permutação ou “crossing-over”.

d) a meiose é um processo que dá origem a quatro células haploides.

e) durante a mitose as cromátides irmãs não se separam.

 

02. [FATEC-SP] – Das afirmativas abaixo:
I- O crossing-over permite a recombinação dos genes localizados em cromossomos homólogos.
II- Meiose é um tipo de divisão celular na qual uma célula diplóide dá origem a quatro células haplóides.
III- A intérfase é um período de grande atividade metabólica no núcleo. É nessa fase que o DNA se duplica e o RNA é sintetizado.
a) apenas a afirmativa I é correta.
b) apenas a afirmativa II é correta.
c) apenas a afirmativa III é correta.
d) apenas duas afirmativas são corretas.
e) todas as afirmativas são corretas.

01. [D] Diferentemente da mitose, na meiose são produzidas quatro células haploides a partir de uma célula diploide.

02. [E]

Compartilhe nas redes sociais
Discussão

TOPO