Introdução à Genética

A Introdução à genética é estudar os conceitos básicos desta especialidade que pesquisa, sobretudo, a hereditariedade.

A introdução à genética explora os conceitos básicos que envolvem a pesquisa acerca dos genes. Essa área das ciências biológicas explora os mecanismos que constituem a hereditariedade, bem como as heranças ligadas ao sexo. A hereditariedade, por sua vez, é a ciência que explica a similaridade entre os indivíduos. Já as heranças ligadas ao sexo dizem respeito às características correspondentes à parte de cromossomos não-homólogos.

Os estudos dos genes abrangem como as formas de transmissão de informações genéticas transpassam de indivíduo para indivíduo. Por meio dessa observação sobre as populações, observam-se inúmeras áreas de especialidade que relacionam-se à introdução da genética. Exemplos não faltam, como os estudos da ecologia, evolução, biologia molecular e a genômica, sobretudo. Esta última inclusive se destaca. Ela utiliza de bioinformações (bioinformática) para levantamento de pesquisa e dados.

introdução à genética
(Imagem: Reprodução)

Noções básicas para introdução à genética

Para delimitar os conceitos e explorar a introdução à genética, é imprescindível levantar definições para compreensão. Conheça, assim, cada um deles e uma breve explicação para inteirar sobre o mundo dos estudos da genética.

Células Haploides e Diploides

As células haploides (n) são as células com capacidades reprodutivas (gametas). Sua característica é apresentarem metade do número de cromossomos que possuem as células somáticas. Enquanto isso, as células diplóides (2n) são as consideradas somáticas do organismo. Elas se caracterizam, portanto, por apresentarem um número 2n de cromossomos existentes em sua composição.

Genes

Introdução à genética é falar, sobretudo, sobre os genes. Existentes nos cromossomos, os genes são moléculas segmentares de DNA. Sua característica principal é apresentar características particulares seguindo uma determinada ordem. Esta ordem será regida segundo a disposição dos nucleotídeos.

O loco gênico, por sua vez, seria a região onde este gene é encontrado na disposição cromossômica. É o lugar inalterado. Nestas específicas regiões situam-se os genes para determinadas características. Situações em que há deslocamento dos genes do loco pertencente provocam anomalias cromossômicas.

introdução à genética cromossomos
(Imagem: Reprodução)

Cromossomos

Os cromossomos são estruturas moleculares formadas por DNA e aminoácidos. Eles são os portadores, por assim dizer, dos genes. A estes conferem as características de hereditariedade a qual carregam. Os genes, nos cromossomos, serão arranjados de forma linear.

Enquanto isso há ainda o conceito de cromossomos homólogos para complemento da introdução à genética. Estes estarão presentes em células diploides (somáticas). Os homólogos formarão um par, carregando genes de mesma característica.

Alelos e alelos múltiplos

Os genes alelos não são, necessariamente, idênticos. São, em suma, genes que possuem integrantes para as mesmas características. Formando pares, eles se encontram em células somáticas.

Por outro lado, os alelos múltiplos, assim como os alelos, formam pares e possuem genes integrantes de iguais características. Contudo, estarão situados em locais diferentes, e nem sempre traduzindo iguais características.

Homozigoto, Heterozigoto, dominantes e recessivos

O heterozigoto apresenta um conjunto de pares de genes alelos similares, quase idênticos (AA/aa). Já os heterozigotos apresentam genes diferentes, contendo alelos distintos (Aa).

O ser heterozigoto sempre apresentará o gene dominante, expressado por uma característica específica. Os genes dominantes são apresentados sobre a letra maiúscula (AA), como olhos castanhos, por exemplo. Enquanto isso, um gene recessivo é expresso por letras minúsculas (aa), como olhos claros, por exemplo.

Fenótipo e Genótipo

Fenótipo e genótipo são conceitos bem abrangentes. Contudo, como se trata de uma introdução à genética, o resumo é exigido. Os genótipos são as informações em conjunto carregadas pelos genes. É por esse motivo que explicam-se irmãos gêmeos carregarem o mesmo genótipo, afinal carregam os mesmos genes.

Enquanto o genótipo especifica a constituição de genes de um determinado ser, o fenótipo engloba o que constitui os genes. Dessa forma, é o conjunto de características visuais observadas nos indivíduos. Exemplos são aos montes, como as cores de cabelo, olhos, pele ou pelos em animais.

Herança ligada ao sexo

Na herança ligada ao sexo há a determinação do gênero biológico do indivíduo a ser gerado. Enquanto as mulheres apresentam um par de cromossomos X (XX), os homens possuem apenas um X, acompanhado de um Y (XY).

O gameta masculino será o determinante para o gênero biológico dos filhos. Isso se deve ao fato de os cromossomos X apresentarem maior quantidade que o Y, com este não apresentando alelos. Dessa maneira, há a determinação de uma herança ligada ao sexo por meio de correspondentes cromossômicos, no caso em X.

Referências

JUNQUEIRA, C. Luiz e CARNEIRO, José. Biologia Celular e Molecular, Editora Guanabara/Koogan, 8ª edição. 2005, 332 p.

Mateus Bunde
Prof. Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Teste seu conhecimento

01. [UFSCAR] O que é fenótipo?

a) É o conjunto de características decorrentes da ação do ambiente.

b) Influi no genótipo, transmitindo a este as suas características.

c) É o conjunto de características decorrentes da ação do genótipo.

d) É o conjunto de características de um indivíduo.

e) É o conjunto de caracteres exteriores de um indivíduo.

 

02. [UFT]

Os heredogramas abaixo representam características autossômicas. Os círculos representam as mulheres e os quadrados, os homens. Os símbolos cheios indicam que o indivíduo manifesta a característica.

 

Supondo que não haja mutação, analise os heredogramas e assinale a alternativa errada.

a) As informações disponíveis para a família 1 são insuficientes para a determinação da recessividade ou dominância da doença

b) A família 2 apresenta uma doença dominante.

c) O genótipo dos pais da família 3 é heterozigoto.

d) Os descendentes da família 3 são todos homozigotos.

e) Nenhuma das alternativas anteriores.

01. [C]

02. [D]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO