Intestino Grosso

Intestino Grosso é a denominação dada ao órgão que faz parte do sistema digestório, responsável pela absorção de água e alguns nutrientes.

O Intestino Grosso é um órgão pertencente ao sistema digestivo (sistema digestório). Nele, há o complemento da absorção não aderida pelo intestino delgado, ou seja, ambos trabalham juntos para promover ao corpo o melhor do que é ingerido.

A função do intestino grosso é, basicamente, promover a absorção da água – seja ela a das ingeridas, quanto as provindas de secreções digestivas –, e ainda de alguns nutrientes não assimilados no intestino delgado.

intestino grosso
(Imagem: Reprodução)

Anatomia e características do Intestino Grosso

O intestino grosso é um dos grandes órgãos do corpo humano. Com cerca de 1,5 m e 6cm de diâmetro, o órgão é separado em três partes anatômicas: ceco, cólon e reto.

Ceco

O ceco tem o formato como o de um saco, medindo cerca de 5 centímetros. Em ordem linear, é a primeira parte do intestino grosso. É no ceco em que o bolo fecal, formado a partir do resíduo alimentar, começa a ser formado, passando para o cólon.

Cólon

O cólon é a parte principal (e também maior) do intestino grosso. É necessária, inclusive, a subdivisão do cólon em quatro diferentes partes, sendo estes:

  • O cólon ascendente;
  • O cólon transverso;
  • O cólon descendente;
  • A curva sigmoide;

Dessa forma, o intestino grosso segue um caminho através de suas quatro subpartes. O bolo fecal que sai do ceco, por exemplo, chega ao cólon descendente, mantendo-se estagnado por algumas horas, enquanto preencherá pequena porções da curva de sigmóide, e também do reto.

Fibras vegetais, é importante salientar, não são sequer absorvidas ou digeridas no sistema digestório. Elas, na realidade, passarão pelo tudo digestivo, formando uma porcentagem massiva do bolo fecal.

Em seguida, as glândulas da mucosa observadas no intestino grosso acabam por secretar muco, o que lubrifica o bolo fecal. Essa lubrificação é fundamental, uma vez que facilita o transporte da massa pelo intestino, e, igualmente, sua eliminação.

Ao final do intestino grosso é fundamental observar tecidos produtores de células imprescindíveis, atuantes na defesa do organismo.

Reto

É, enfim, o final do intestino grosso, que se encerra por meio do chamado canal anal, que se comunica diretamente com o exterior por meio do ânus. Este, como muitos já sabem, será a região responsável por eliminar os dejetos fecais para o meio externo.

Fundamental destacar o esfíncter, o músculo que localiza-se ao redor do ânus, responsável por permitir a passagem das fezes lubrificadas.

Referências

JUNQUEIRA, C. Luiz e CARNEIRO, José. Biologia Celular e Molecular, Editora Guanabara/Koogan, 8ª edição. 2005, 332 p.

Mateus Bunde
Prof. Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Exercícios resolvidos

1. [UECE]

A maior parte dos alimentos ao ser ingerida encontra-se em uma forma física ou química inadequada para que seus nutrientes possam chegar às células o organismo. Dá-se o nome de digestão ao processo pelo qual os alimentos são degradados para que possam atravessar a mucosa intestinal, atingir a corrente sanguínea e alcançar as células. Qual dos conjuntos de substâncias listados a seguir participa da digestão no intestino delgado?

a) bile, suco gástrico, suco pancreático;

b) suco gástrico, suco entérico, saliva;

c) saliva, suco entérico, bile;

d) suco pancreático, suco entérico, bile.

Resposta: D

2. [FUVEST]

Qual cirurgia comprometeria mais a função do sistema digestório e por quê: a remoção dos vinte e cinco centímetros iniciais do intestino delgado (duodeno) ou a remoção de igual porção do início do intestino grosso?

a) A remoção do duodeno seria mais drástica, pois nele ocorre a maior parte da digestão intestinal.

b) A remoção do duodeno seria mais drástica, pois nele ocorre a absorção de toda a água de que o organismo necessita para sobreviver.

c) A remoção do intestino grosso seria mais drástica, pois nele ocorre a maior parte da absorção dos produtos do processo digestório.

d) A remoção do intestino grosso seria mais drástica, pois nele ocorre a absorção de toda a água de que o organismo necessita para sobreviver.

e) As duas remoções seriam igualmente drásticas, pois, tanto no duodeno quanto no intestino grosso ocorrem digestão e absorção de nutrientes e de água.

Resposta: E

Compartilhe nas redes sociais

TOPO