Ictiologia

A ictiologia é a área responsável por estudar os peixes, envolvendo desde a sua evolução e história de vida, até a morfologia e biodiversidade.

Ictiologia é um subconjunto da zoologia, compondo, portanto, a biologia de uma forma geral, e fazendo uso de seus elementos para seu estudo aprofundado. Quando falamos em ictiologia, estamos nos referindo diretamente ao estudo dos peixes, envolvendo a evolução, biodiversidade, genômica, morfologia, ecologia, biogeografia e a história de vida dos peixes.

Imagem: Reprodução

No século XVIII, com a obra de Peter Andreti e Carl Linnaeus, a ictiologia moderna teve início com a reunião de dados previamente escritos dos peixes e a organização em espécies, gêneros, famílias e reino. Existem, atualmente, 25 mil espécies conhecidas que estão classificadas de acordo com o esquema da ictiologia moderna, e estima-se que anualmente sejam descobertos entre 100 e 200 tipos novos de peixes.

A ictiologia examina, além da classificação dos peixes, a sua evolução, o seu comportamento e o impacto ambiental sofrido por determinadas espécies. Essa área pode ser bastante interessante para outros campos, como a biologia marinha, a oceanografia, a ecologia e a climatologia, já que as informações obtidas a respeito dos peixes permite que tenhamos uma compreensão mais ampla a respeito de outros animais, plantas e do ambiente de uma forma geral.

Ictiologia e a história

Falamos, então, do início da ictiologia moderna, mas foi a partir de Aristóteles e sua classificação de centenas de peixes que deu início ao estudo. O entendimento a respeito de quando e onde os peixes específicos eram suscetíveis de serem encontrados permitia que houvesse melhores oportunidades de caça e alimentos de maior qualidade. Podemos observar, ainda, uma tipologia informal da ictiologia nos animais, como os ursos-pardos, por exemplo, que precisam saber quando e onde pescar o salmão, fator essencial para sua alimentação.

A importância da ictiologia

Em decorrência da grande quantidade de espécies de peixes encontrados no planeta, podemos prever a importância que esse estudo tem, auxiliando na compreensão de todos os peixes de todas as espécies, aumentando o conhecimento da viologia evolutiva, assim como da geografia. Os peixes são fonte primária de alimentação para aves e mamíferos, incluindo os seres humanos. Compreender seu comportamento, componentes biológicos e populações, faz com que os cientistas entendam melhor a relação entre os animais, os peixes e o meio ambiente.

Referências

http://www.sbi.bio.br/pt/ – Sociedade Brasileira de Ictiologia

Por Natália Petrin
Compartilhe nas redes sociais
Discussão

TOPO