Fungos

O Reino Fungi compreende microrganismos eucariontes popularmente conhecidos como mofos, bolores e leveduras.

Esses microrganismos podem ser unicelulares, como as leveduras, ou multicelulares como os cogumelos, por exemplo. Incorporam seus alimentos por absorção, após suas enzimas digerirem a matéria orgânica do meio.

Em cima: à esquerda, um basidiomiceto e à direita, um ascomiceto. Abaixo; à direita pão coberto de bolor; no centro um quitrídio e à esquerda um conidióforo de Aspergillus. Fonte: Wikimedia Commons.
Em cima: à esquerda, um basidiomiceto e à direita, um ascomiceto. Abaixo; à direita pão coberto de bolor; no centro um quitrídio e à esquerda um conidióforo de Aspergillus. Fonte: Wikimedia Commons.

Estrutura

O corpo dos fungos multicelulares é formado por hifas, que são filamentos delgados que em conjunto formam o micélio. Hifas podem ser modificadas para produzir estruturas especializadas. Fungos possuem parede celular que contém quitina e, nesse aspecto, diferem das células vegetais. Assim fungos formam um único grupo de organismos relacionados entre si e com um ancestral comum, denominado Eumycota.

Hifas de Penicillium. Imagem: Wkimedia Commons.
Hifas de Penicillium. Imagem: Wkimedia Commons.

Classificação dos fungos

Os principais filos dos fungos foram classificados de acordo com suas estruturas reprodutivas, sendo sete no total: Microsporidia (parasitas unicelulares endobióticos), Chytridiomycota (quitrídios), Blastocladiomycota (fungos saprófitas), Neocallimastigomycota (vivem no sistema digestivo de mamíferos herbívoros), Glomeromycota (micorrizas), Ascomycota (alguns cogumelos, trufas e ferrugens), e Basidiomycota (ferrugens e carvões).

 

Reprodução

A reprodução pode ser assexuada, por meio de esporos vegetativos denominados conídios, ou sexuada. A reprodução sexuada em fungos é complexa e difere da reprodução sexuada em animais. É variável dentro dos próprios filos de fungos. Se dá, de forma geral, por divisão celular e cariogamia (união de núcleos).

 

Alimentação

As hifas de fungos vivem imersas no substrato do qual retiram seu alimento. A alimentação dos fungos é realizada por meio de enzimas que digerem as células que servem de substrato. Quanto ao nicho, os fungos podem ser decompositores (fixam-se em organismos mortos) ou parasitas (fixam-se em organismos vivos).

 

Ecologia e importância

Fungos também podem estabelecer associações mutualísticas com outros indivíduos, nas quais ambos se beneficiam. Um dos exemplos mais clássicos é a associação com raízes de plantas, formando as micorrizas. As micorrizas absorvem e degradam matérias do solo, e transferem para as plantas. Já as plantas transferem certos nutrientes essenciais para os fungos e assim a associação se mantém. Trufas foram micorrizas com raízes de árvores como o carvalho. A parte comestível das trufas chama-se ascocarpo e é subterrânea. São muito apreciadas e valorizadas, por sua raridade e sabor único.

Líquens são outro exemplo de associação mutualística de fungos, nesse caso com algas.

“Nos líquens, a alga, que é autótrofa, realiza fotossíntese e, assim produz alimento para ela e para o fungo. Este, que é autótrofo, oferece proteção à alga, além de reter sais e umidade, necessários a ambos.”(Lopes, 2004, pg. 234).

Líquens. Imagem: Wikimedia Commons.
Líquens. Imagem: Wikimedia Commons.

As relações de fungos com o meio são muito diversificadas e complexas. Alguns fungos causam doenças em seres humanos, animais e plantas. O fungo do gênero Aspergillus, que cresce em amendoim, produz uma toxina denominada aflatoxina, altamente cancerígena. Uma infinidade de fungos podem causar grandes perdas em lavouras agrícolas, como a ferrugem asiática da soja, Phakopsora pachyrhizie. Outros fungos são muito úteis no controle biológico de insetos praga, como fungos do gênero Beauveria.

Ferrugem asiática da soja, Phakopsora pachyrhizie. Imagem: Wikimedia Commons.
Ferrugem asiática da soja, Phakopsora pachyrhizie. Imagem: Wikimedia Commons.
Afídio verde do pessegueiro, Myzus persicae, morto por fungo entomopatogênico. Imagem: Wikimedia Commons.
Afídio verde do pessegueiro, Myzus persicae, morto por fungo entomopatogênico. Imagem: Wikimedia Commons.

Outros ainda são importantes na elaboração de medicamentos, como o gênero Penicillium, a partir do qual se obteve incialmente o antibiótico penicilina. Fungos deste mesmo gênero ainda podem ser usados na indústria de laticínios, na produção de queijos.

 

Você sabia?

O maior fungo do mundo

Foi encontrado em 2000, numa região florestal dos EUA. Sua idade estimada é de cerca de 2300 anos e seu micélio ocupa uma área equivalente a 45 estádios de futebol. Trata-se da espécie Armillaria ostoyae, o cogumelo de mel.

Referências

LOPES, S. Bio: Volume Único. 1 Edição. São Paulo: Saraiva, 2004.

AMORIM, L.; REZENDE, J.A.M. & BERGAMIN FILHO, A. (Eds.) Manual de Fitopatologia. Volume 1 – Princípios e Conceitos. 4ª Edição. São Paulo: Editora Agronômica Ceres Ltda. 2011.

Por Carlos Ferreira
Teste seu conhecimento

1- (URCA) Os fungos classificados em um reino aparte (Reino Fungi) e, portanto, não podem ser considerados vegetais porque:
a) Possuem um tipo de pigmento fotossintetizante diferente dos vegetais verdadeiros.
b) Os seus cloroplastos são muito diferentes dos plastos vegetais.
c) Seus parênquimas e colênquimas são estriados e os dos vegetais são lisos.
d) A sua substância de reserva é o glicogênio e a parede é de quitina enquanto nos vegetais são amido e celulose.
e) Suas raízes não possuem pelos absorventes.

2- (UFRS) As afirmações abaixo se referem ao grupo dos fungos.
I. As leveduras são conhecidas por sua capacidade de fermentar carboidratos e produzir álcool etílico e dióxido de carbono, sendo utilizadas pelos vinicultores, panificadores e cervejeiros.
II. Fungos patogênicos são os principais causadores de doenças de pele em pessoas que estão com o sistema imunológico afetado, como, por exemplo, as que estão contaminadas com o vírus HIV.
III. Aflatoxinas são metabólitos secundários produzidos por alguns fungos, que frequentemente contaminam amendoim, milho, trigo, entre outros, podendo causar câncer de fígado em pessoas e animais que as ingerem.

Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas I e II.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.

1- [d]

2- [e]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO