Fisiologia animal

O estudo da fisiologia animal tem muitos objetivos no que se trata do entendimento do funcionamento dos animais, sendo importante para diversos setores.

Fisiologia é o nome que recebe a área da biologia que tem como objetivo estudar e compreender as funções mecânicas, físicas e bioquímicas dos seres vivos, e quando falamos em fisiologia animal, estamos direcionando esse estudo ao funcionamento do organismo dos animais, objetivando entender a diversidade da vida, além de suas características e suas curiosidades.

Do grego physys, que significa função, e logos que significa estudo, a palavra fisiologia é usada para entender as funções fisiológicas, estabelecendo ainda cenários que envolvem de forma significativa a história evolutiva das espécies de animais.

Grande parte dos organismos do Reino dos Animais, ao contrário do Reino das Plantas, tem a capacidade de locomoção, de forma que ficam distribuídos nos mais diversos ambientes. Além disso, outro fator significativo e único é que somente os seres desse reino que apresentam os tecidos musculares e nervosos. A simetria bilateral é bastante comum nos seres representantes do Reino Animal, como nós, humanos, peixes, e planárias, e isso faz com que essas espécies apresentem um maior equilíbrio corporal. Há ainda representantes que contam com a simetria radial. Nestes, encontramos principalmente aqueles que vivem fixos ao substrato e são aquáticos, que podem portanto, ter contato com o ambiente em variadas direções, conseguindo capturar alimentos de forma mais eficaz.

Tendo conhecimentos como esses, os estudiosos conseguem avaliar como os animais se mantém vivos, por meio de quais mecanismos isso é possível, como os órgãos, as funções fisiológicas e os sistemas. A fisiologia animal envolve ainda o estudo das moléculas que formam os órgãos, e dentro dessa área os pesquisadores objetivam dominar a base celular da fisiologia animal, além da química, bioquímica e a fisiologia celular, adicionando ainda os sistemas do corpo, como o de digestão, reprodutivo, respiratório, circulatório, nervoso, sensorial, muscular, neural e endócrino, por exemplo.

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Abordagens do estudo da fisiologia animal

Dentro dessa área de estudo, podemos ainda dividir por abordagens diferentes, mas sempre interligadas entre si e complementares, de forma que todas são necessárias para a compreensão do funcionamento dos animais. Confira abaixo:
Fisiologia mecanicista é aquela que mantém seu foco no estudo dos mecanismos pelos quais os animais desempenham suas funções vitais; fisiologia evolutiva, objetiva entender a origem das diversas funções fisiológicas; fisiologia comparativa é aquela que estuda como diferentes tipos de animais desempenham semelhantes funções fisiológicas, como por exemplo, como vários animais desempenham a função de respirar; fisiologia ambiental ou ecológica é aquela que estuda qual a reação dos animais quando inseridos em seu ambiente; e por fim, a fisiologia integrativa, que estuda como os diferentes níveis de organização dos animais podem interagir para formar um todo bastante coerente, como por exemplo o estudo das moléculas que estão organizadas para formar as células, e as células que organizam-se para formar órgãos, e estes, por fim, estão organizados para formar o indivíduo em si.

Referências

Biologia – César Sezar Caldini

Por Natália Petrin
Como referenciar este conteúdo

Petrin, Natália. Fisiologia animal. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/biologia/fisiologia-animal. Acesso em: 07 de May de 2021.

Compartilhe

TOPO