Efeito Estufa

O efeito estufa é importante para reter parte do calor solar na Terra, permitindo assim o crescimento e desenvolvimento da vida no planeta.

1. Você sabe o que é uma estufa?

As estufas são objetos feitos de vidro, e que tem a função de armazenar alguns tipos de plantas em seu interior. O vidro permite que os raios solares entrem, segurando o calor no interior do objeto. Assim, mesmo em dias frios, o interior deste objeto continuará aquecido. Esse método é utilizado para cultivar plantas, com a finalidade de permitir que elas se desenvolvam melhor. Outro exemplo prático para compreender o “efeito estufa” é o calor retido no interior de um carro que foi deixado ao sol. A lógica é a mesma, os vidros permitem que os raios de sol entrem, mas evita que o calor total saia do interior do carro. Segue imagem demonstrativa de uma estufa:

Representação de uma estufa. Foto: Getty Images
Representação de uma estufa. Foto: Getty Images

2. Mas, e qual a relação disso com o “efeito estufa”?

Assim como as plantas precisam do calor solar para que se desenvolvam, a Terra também precisa receber e reter parte do calor solar, para que a vida seja possível no planeta. O efeito estufa é importante, pois permite que o planeta mantenha a temperatura adequada, possibilitando que várias formas de vida sejam possíveis. No efeito estufa, os gases presentes na atmosfera (como o dióxido de carbono e o metano) são os responsáveis por segurar o calor, não permitindo o resfriamento da superfície da Terra. Esses gases atuam de forma semelhante ao vidro, no exemplo da estufa para plantas, permitindo que a radiação do sol penetre na superfície da Terra, e evitando que parte do calor saia. Uma parte desta radiação é utilizada pela natureza, e outra parte é liberada.

“Assim, pela ação do efeito estufa natural a atmosfera se mantém cerca de 30ºC mais aquecida, possibilitando, com isso, a existência de vida no planeta, que sem o efeito estufa natural seria um mero deserto gelado.” (BRASIL, 1999, p. 05)

Portanto, o efeito estufa possui importância fundamental para que a vida na Terra se perpetue, sendo considerado um fenômeno natural. Mas, em algumas ocasiões, o efeito estufa é considerado como um problema.

3. Quando efeito estufa se torna um problema?

Juntamente com a destruição da camada de ozônio e a chuva ácida, o efeito estufa pode ser considerado um problema ambiental. O problema do efeito estufa inicia quando não há o equilíbrio entre a quantidade de calor solar que entra e que sai, ou seja, quando a atmosfera retém mais calor do que seria o adequado, ocasionando o aquecimento elevado da Terra. As atividades dos homens geram gases em quantidade demasiada, causando esse desequilíbrio ambiental. Algumas das atividades humanas que mais elevam a quantidade de gases na atmosfera são as queimadas, a industrialização (liberando dióxido de carbono), a quantidade de veículos que estão circulando diariamente, dentre outros.

“Atualmente são seis os gases considerados como causadores do efeito estufa: Dióxido de carbono (CO2), Metano (CH4), Oxido nitroso (N2O), Clorofluorcarbonetos (CFCs), Hidrofluorcarbonetos (HFCs), e Hexafluoreto de enxofre (SF6). Segundo o Painel Intergovernamental de mudanças do Clima, o CO2 é o principal ‘culpado’ pelo aquecimento global, sendo o gás mais emitido (aproximadamente 77%) pelas atividades humanas.” (INSTITUTO CARBONO BRASIL, 2014)

4. Quais as consequências do efeito estufa?

Algumas das principais consequências do efeito estufa são:

  • Aquecimento global, a partir da retenção do calor na atmosfera terrestre;
  • Derretimento das calotas polares, devido ao aquecimento global;
  • Aumento do nível do mar, causando inundações;
  • Mudanças climáticas, ocasionando desertificações em algumas áreas;
  • Com a mudança climática, diversas modificações se tornam necessárias, alterando a configuração produtiva das regiões (por exemplo: áreas que eram produtoras de alimentos podem deixar de ser, tornando-se espaços inabitáveis ou inférteis);
  • Desastres naturais também são possíveis consequências, como furacões e maremotos.

A redução da emissão de gases na atmosfera é uma discussão que envolve vários países, já que as causas do efeito estufa são globais. Vários pesquisadores têm discutido sobre as causas do efeito estufa, e boa parte destes concorda que as ações humanas são responsáveis pelos danos ambientais causados. Assim, algumas medidas específicas são apontadas como possíveis amenizadoras do problema.

5. O que é o Protocolo de Kyoto?

Dentre os diversos eventos de caráter mundial para discussão das questões ambientais, um dos mais referenciados foi a “Conferência de Toronto”, no Canadá, em 1988. A partir deste evento, as questões sobre o clima começaram a ser discutidas com maior intensidade, sendo elaborado o “Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática”, no ano de 1990. As discussões se perpetuaram na “Eco-92”, realizada no Rio de Janeiro, alertando para os sinais já perceptíveis das mudanças climáticas. Diante dos debates internacionais sobre o clima, no ano de 1997 foi assinado no Japão o “Protocolo de Kyoto”. O protocolo estabeleceu algumas metas para redução dos gases intensificadores do efeito estufa.

“O acordo de Kyoto estabeleceu que o problema do aquecimento global é responsabilidade de todos os países.” (LUCCI, 2010, p. 261)

Embora o problema tivesse sido definido como de responsabilidade de todos os países, alguns não concordaram com as medidas que deveriam ser adotadas, como é o caso dos Estados Unidos. O argumento naquele contexto foi o de que as medidas propostas comprometeriam a economia norte-americana. Os acordos foram se fragilizando ao longo dos anos, e a validade do protocolo, que primeiramente iria até o ano de 2013, foi prorrogado até 2020. A prorrogação ocorreu na “Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas”, no Catar. Para maiores informações sobre o Protocolo, acesse o site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

6. O que as pessoas podem fazer para reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera?

Algumas atitudes podem ajudar na redução da emissão de gases poluentes, como o CO2 (dióxido de carbono) e o metano, na atmosfera. São atitudes relativamente simples, mas que produzem um resultado importante em um âmbito geral:

  • Redução do consumo de energia elétrica;
  • Uso de fontes de energia renováveis (solar e eólica);
  • Reduzir a utilização de carros para locomoção, optando pelo transporte coletivo ou o uso de bicicletas;
  • Aumento de matéria orgânica nos solos;
  • Reciclagem de lixo, reutilizando materiais quando possível;
  • Plantação de árvores e combate ao desmatamento;
  • Fazer opções de consumo mais saudáveis, evitando o desperdício e descarte desnecessários.

“Apesar de grande parte dos estudiosos e da população em geral concordar que é preciso reduzir as emissões de dióxido de carbono e desenvolver modos de vida sustentáveis, não existe consenso científico acerca das causas do aquecimento global.” (LUCCI, 2010, p. 258)

Alguns pesquisadores acreditam que as ações antrópicas não são tão agressivas ao ponto de ocasionar mudanças climáticas. Eles defendem que o aquecimento global acontece devido à própria dinâmica natural do planeta, assim como já aconteceu em outros momentos, com os períodos de glaciação e de aumento das temperaturas.

Referências

BRASIL. Ministério da Ciência e Tecnologia; Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Efeito estufa e a convenção sobre mudança do clima. Brasília, Set. 1999.
INSTITUTO CARBONO BRASIL. Gases do Efeito Estufa.
LUCCI, Elian Alabi (Org.). Território e Sociedade no mundo globalizado: Geografia – Ensino Médio. V. 1. 1ª Ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

Luana Caroline
Por Luana Caroline

Graduada em Geografia (UNIOESTE), Especialista em Neuropedagogia (FAU) e Mestre em Geografia (UNIOESTE)

Teste seu conhecimento

1. [ENEM/2010] A atmosfera terrestre é composta pelos gases nitrogênio (N2) e oxigênio (O2), que somam cerca de 99%, e por gases traços, entre eles o gás carbônico (CO2), vapor de água (H2O), metano (CH4), ozônio (O3) e o óxido nitroso (N2O), que compõem o restante 1% do ar que respiramos. Os gases traços, por serem constituídos por pelo menos três átomos, conseguem absorver o calor irradiado pela Terra, aquecendo o planeta. Esse fenômeno, que acontece há bilhões de anos, é chamado de efeito estufa. A partir da Revolução Industrial (século XIX), a concentração de gases traços na atmosfera, em particular o CO2, tem aumentado significativamente, o que resultou no aumento da temperatura em escala global. Mais recentemente, outro fator tornou-se diretamente envolvido no aumento da concentração de CO2 na atmosfera: o desmatamento. Considerando o texto, uma alternativa viável para combater o efeito estufa é:

A) Reduzir o calor irradiado pela Terra mediante a substituição da produção primária pela industrialização refrigerada.
B) Promover a queima da biomassa vegetal, responsável pelo aumento do efeito estufa devido à produção de CH4.
C) Reduzir o desmatamento, mantendo-se, assim, o potencial da vegetação em absorver o CO2 da atmosfera.
D) Aumentar a concentração atmosférica de H2O, molécula capaz de absorver grande quantidade de calor.
E) Remover moléculas orgânicas polares da atmosfera, diminuindo a capacidade delas de reter calor.

 

2. [ENEM/2013] Sabe-se que o aumento da concentração de gases como CO2, CH4 e N2O na atmosfera é um dos fatores responsáveis pelo agravamento do efeito estufa. A agricultura é uma das atividades humanas que pode contribuir tanto para a emissão quanto para o sequestro desses gases, dependendo do manejo da matéria orgânica no solo. (ROSA, A. H.; COELHO, J. C. R. Cadernos Temáticos da Química Nova na Escola. São Paulo, n. 5 nov. 2003). De que maneira as práticas agrícolas podem ajudar a minimizar o agravamento do efeito estufa?

A) Evitando a rotação de culturas.
B) Liberando o CO2 presente no solo.
C) Aumentando a quantidade matéria orgânica do solo.
D) Queimando a matéria orgânica que se deposita no solo.
E) Atenuando a concentração de resíduos vegetais do solo.

1. [C]
As árvores desempenham papel fundamental para preservação da camada de ozônio, pois auxiliam na absorção do CO2 que é liberado na atmosfera. Assim, preservando as matas, reduzem-se os riscos do efeito estufa.

 

2. [C]
Quanto maior a quantidade de matéria orgânica no solo, mais condições de absorção dos gases poluentes na atmosfera.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO