Ecossistema

Entenda o que é e do que é formado um ecossistema e quais os riscos possíveis quando ocorre algum desíquilibrio interno.

1. Introdução

Um ecossistema é formado por organismos vivos e o meio ambiente e as interações entre eles. As interações entre o meio ambiente e os seres vivos ocorrem em determinada área de tamanho indefinido difícil de delimitar, por exemplo, do tamanho do deserto do Saara ou de uma poça d’água. Esse ambiente deve ser mantido sob suprimento constante de energia para manter seu equilíbrio.

“O termo ecossistema refere-se ao total global de fatores físicos e biofísicos que operam em determinada área […] é uma unidade auto-suficiente. […] Em um ecossistema, há um intercâmbio cíclico de matéria e de energia entre os seres vivos e o meio ambiente.” (BAKER & ALLEN, 1975, p.514)

2. Características

“As zonas de transição entre dois ecossistemas, suas áreas de contato ou fronteiriças (ecótonos), são caracterizadas por uma grande diversidade biológica.” (MIRANDA, 1995, p. 33)

Um ecossistema caracteriza-se por vários níveis hierárquicos (comunidades, populações, indivíduos), diversidade, capacidade de auto-regulação, balanço energético e quase total independência (exceto pela necessidade de luz solar). Os fatores que atuam sobre o ecossistema são denominados fatores abióticos, que são os componentes não vivos como a temperatura, umidade, solo, água, etc., e os fatores bióticos, ou componentes biológicos (animais, plantas e outros). Os componentes bióticos caracterizam-se por comunidades compostas por populações de diferentes espécies como pode ser visto na imagem abaixo.

Ecossistema aquático. Ilustração: Todo Estudo
Ecossistema aquático. Ilustração: Todo Estudo

Os organismos que compõem um ecossistema são os produtores, os consumidores e os decompositores que, de forma cíclica, na cadeia alimentar (imagem abaixo), interagem entre si transferindo energia dentro desse ambiente. Através do metabolismo dos decompositores, parte das substâncias orgânicas incorporadas pelos consumidores é, então, devolvida para o meio ambiente.

“A interação entre os organismos em um ecossistema geralmente assume a forma de competição, uma interação em que dois indivíduos lutam pelas mesmas fontes, tais como energia, substâncias, espaço.” (BAKER & ALLEN, 1975, p. 523)

Cadeia alimentar. Ilustração: Todo Estudo.
Cadeia alimentar. Ilustração: Todo Estudo.

3. Ecossistema e ação antrópica

Na interação entre biosfera e ecossistemas pode ocorrer a troca de energia e de nutrientes. Caso o fluxo de energia em um ecossistema seja interrompido, aquele ambiente sofre grande impacto ao ponto de se extinguir.

“O homem modifica as regras que mantém a dinâmica do ecossistema, alterando assim sua evolução […] A ação do homem causa impacto sobre o ambiente, particularmente por suas atividades agropecuárias e industriais, que provocam mudanças em grande escala, capazes de afetar a qualidade de vida e até a sobrevivência da sua e de outras espécies.” (BELLUSCI, 1995, p. 21)

A ação antrópica sobre os fatores bióticos e abióticos pode atuar na transformação do ambiente natural de tal forma a ponto de provocar perda de diversidade e extinção de espécies. Por outro lado, através da domesticação, promove a introdução de outras espécies com capacidade adaptativa às novas condições do ambiente.
Existe ainda a possibilidade de reintrodução de espécies extintas a um determinado ecossistema, sendo que a reintrodução de plantas obtém mais sucesso do que a de animais. Os animais necessitam readaptação ao ecossistema para garantir a aquisição de alimentos e a defesa contra predadores.
A introdução de uma espécie que nunca existiu em um determinado ecossistema pode também causar desequilíbrio ecológico temporário ou permanente já que a espécie introduzida não encontra predadores e/ou parasitas naquele ambiente. Pode, então, ocorrer uma proliferação descontrolada com vantagem da espécie introduzida sobre as autóctones.

“Em Fernando de Noronha […] os homens, voluntária e involuntariamente, introduziram na ilha principal do arquipélago os cães, os gatos, os ratos e o lagarto teiú (Tupinambis teguxim). O resultado foi catastrófico para as aves que tinham o hábito de nidificar nos solos.” (MIRANDA, 1995, p. 49)

Referências

BAKER, Jeffrey; ALLEN, Garland. Estudo da Biologia. Volume 2.Editora Edgard Blücher Ltda, 1975, págs. 514-516 e 523.
BELLUSCI, Silvia Meirelles.Epidemiologia. Edição 28 de Apontamentos Saúde.Editora Senac, 1995, págs. 13-23.
MIRANDA, Evaristo Eduardo.Ecologia. Volume 8 – Coleção 50 Palavras.Editora Edições Loyola, 1995. Págs. 32-76.
SILVA, Tadeu Carlos da.Sistema de Ensino Poliedro: Biologia, Ensino Médio – Livro 1.Ed. Poliedro, 2014, pág. 17.

Larissa Aras
Por Larissa Aras

Graduada em Ciências Biomédicas (EBMSP) e Especialista em Gestão da Segurança de Alimentos (SENAC)

Teste seu conhecimento

1. [ENEM/2013] Estudos de fluxo de energia em ecossistemas demonstram que a alta produtividade nos manguezais está diretamente relacionada às taxas de produção primária líquida e a rápida reciclagem dos nutrientes. Como exemplo de seres vivos encontrados nesse ambiente, temos: aves, caranguejos, insetos, peixes e algas.

Dos grupos de seres vivos citados, as que contribuem diretamente para a manutenção dessa produtividade no referido ecossistema são
a) aves
b) algas
c) peixes
d) insetos
e) caranguejos

2. [ENEM/2010] Dois pesquisadores percorreram os trajetos marcados no mapa. A tarefa deles foi analisar os ecossistemas e, encontrando problemas, relatar e propor medidas de recuperação.
A seguir, são reproduzidos trechos aleatórios extraídos dos relatórios desses dois pesquisadores.

eco2

Trechos aleatórios extraídos do relatório do pesquisador P1:
I. “Por causa da diminuição drástica das espécies vegetais deste ecossistema, como os pinheiros, a gralha azul também está em processo de extinção”.
II. “As árvores de troncos tortuosos e cascas grossas que predominam nesse ecossistema estão sendo utilizadas em carvoarias”.

Trechos aleatórios extraídos do relatório do pesquisador P2:
III. “Das palmeiras que predominam nesta região podem ser extraídas substâncias importantes para a economia regional”
IV. “Apesar da aridez desta região, em que encontramos muitas plantas espinhosas, não se pode desprezar a sua biodiversidade”. Ecossistemas brasileiros: mapa de distribuição de ecossistemas.

Os trechos I, II, III e IV referem-se, pela ordem, aos seguintes ecossistemas:

a) Caatinga, Cerrado, Zona dos Cocais e Floresta Amazônica.
b) Mata de Araucárias, Cerrado, Zona dos Cocais e Caatinga.
c) Manguezais, Zona dos Cocais, Cerrado e Mata Atlântica.
d) Floresta Amazônica, Cerrado, Mata Atlântica e Pampas.
e) Mata Atlântica, Cerrado, Zona dos Cocais e Pantanal.

1. [B]

As algas são os principais organismos relacionados à produtividade primária líquida em um ambiente aquático.

2. [B]

A mata das araucárias é um ecossistema existente na Brasil principalmente na região sul, onde podemos encontrar as árvores que dão nome a esse ecossistema (Araucárias), ou mais popularmente conhecidas como pinheiros. Já a descrição de árvores com troncos tortuosos e cascas grossas, são características da vegetação da região centro-oeste do Brasil, onde o clima semiárido é predominante – Cerrado.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO