Cnidários

Os cnidários apresentam uma organização corporal dibástica, apresentando uma dupla de folhetos germinativos, denominados ectoderma e endoderma.

Os cnidários, também chamados de celenterados, pertencem ao filo Cnidaria. Estes organismos pluricelulares habitam em locais aquáticos, sendo típicos da vida marinha em sua maioria. Estima-se que 11 mil diferentes espécies estejam fazendo parte deste filo atualmente. Dentre os mais conhecidos animais representantes dos Cnidários estão as águas-vivas, os corais e as hidras.

Sua organização corporal é considerada dibástica. Ou seja, apresentam uma dupla de folhetos germinativos, do tipo ectoderma e endoderma. Ao longo de sua evolução germinativa, estes folhetos orientam a formação da estrutura que reveste o corpo dos celenterados. A estas duas camadas denomina-se epiderme e gastroderme.

As águas-vivas são os principais representantes entre os Cnidários. (Imagem: Reprodução)

Características dos cnidários

Uma característica interessante dos cnidários é a apresentação de um específico tipo de célula. A ela denomina-se cnidócito. Estas células, por sua vez, lançam o chamado nematocisto (cápsula com filamento espinhoso e líquido urticante). Este nematócito tem como função a injeção de toxinas que ajudam na caça de presas e na defesa de predadores. Nos humanos, estas toxinas podem provocar ardência e/ou queimaduras. É o que acontece, por exemplo, no contato com a água-viva no mar.

Tipos morfológicos

Os celenterados apresentam duas diferentes morfologias, os pólipos e as medusas. Poucas espécies deste filo ainda podem apresentar ambos os estados em períodos díspares da vida.

Os animais natantes (pequenos, compridos e de abdômen desenvolvido) estão na morfologia das medusas, como as águas-vivas, por exemplo. Eles abrangem organismos com corpo gelatinoso, com formato em sino, adotando tentáculos em suas adjacências e boca no centro.

Enquanto isso, os pólipos abrangem os organismos sésseis (fixados a um substrato). Seu corpo tem forma de tubo, como é o caso das anêmonas. Costumam viver em colônias, mas também sobrevivem isolados de seu grupo. Num geral, sejam medusas ou pólipos, os cnidários não possuem um sistema de circulação, digestão ou respiração.

Como se alimentam os Celenterados?

Os cnidários, como ressaltado, não apresentam sistema digestivo. Não apresentando ânus, seu sistema, em si, é incompleto. Basicamente é composto por uma pequena cavidade, que possui função de entrada e saída de alimentos.

O alimento, após captura, é introduzido na pequena cavidade com o auxílio dos tentáculos. Ao adentrarem o corpo do organismo, enzimas agem sobre o alimento, fracionando-os.  Os nutrientes, após isso, são absorvidos pelo corpo em diferentes partes do animal.

Respiração, Reprodução e Sistema Nervoso

A respiração e o sistema nervoso são dois pontos interessantes de observação nos cnidários. O sistema respiratório não existe, por exemplo. As trocas gasosas ocorrem por meio da difusão, entre células e meio. Enquanto isso, o sistema nervoso é bastante simples, apesar de serem os primeiros animais a apresentarem neurônios.

Já a reprodução, no entanto, é um pouco mais complexa. Ela pode variar em dois tipos, sendo sexuada ou assexuada:

  • Sexuada: possível de ocorrer graças aos organismos dióicos e monóicos que compõem o filo;
  • Assexuada: pode ocorrer por brotamento. Ao longo do corpo do animal, brotos se desenvolvem, desprendendo-se logo em seguida da superfície do organismo. Originam-se, assim, novos seres.

Classes dos celenterados

1) Anthozoa: abrange apenas pólipos marinhos. O principal representante da maior classe de animais pertencentes ao filo é a anêmona-do-mar. Este animal, como supramencionado, tem como característica a fixação a um substrato.

2) Hydrozoa: parecem imóveis com o intuito de não assustarem suas presas. Em cor esverdeada, as hidras têm como característica principal a camuflagem junto à vegetação.

3) Scyphozoa: as água-vivas são os grandes representantes da classe junto às caravelas. A primeira apresenta uma aparência inconfundível. Com uma boca na região inferior e bordas com tentáculos abrangentes, é muito móvel, apesar do corpo mole. Já as caravelas apresentam um corpo que se assemelha a uma bolha flutuante. Apresenta menos tentáculos que as águas-vivas, mas mais compridos.

4) Cubozoa: é a classe menos estudada, contendo apenas 20 espécies conhecidas. São medusas com corpo incolor e altamente peçonhentas.

Referências

JUNQUEIRA, C. Luiz e CARNEIRO, José. Biologia Celular e Molecular, Editora Guanabara/Koogan, 8ª edição. 2005, 332 p.

Mateus Bunde
Por Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Como referenciar este conteúdo

Bunde, Mateus. Cnidários. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/biologia/cnidarios. Acesso em: 19 de June de 2021.

Teste seu conhecimento

01. [PUC-SP] Uma colônia de pólipos forma, por brotamento, pequenas medusas. Estas liberam gametas no ambiente, onde ocorre a fecundação. Do zigoto, surge uma larva ciliada, que dá origem a uma nova colônia de pólipos.

A descrição anterior refere-se a um:

a) cnidário, que apresenta alternância de gerações.

b) cnidário, que apresenta exclusivamente reprodução sexuada.

c) espongiário, que apresenta exclusivamente reprodução sexuada.

d) espongiário, que apresenta alternância de gerações.

e) platielminte, que apresenta reprodução sexuada e assexuada, sem alternância de gerações.

 

02. [UFV-MG] A digestão dos celenterados ocorre:

a) nos meios intra e extracelulares.

b) no meio extracelular.

c) no celoma anterior.

d) no meio intracelular.

e) no celoma posterior.

01. [A]

02. [A]

Compartilhe

TOPO