Briófitas

As briófitas pertencem ao reino plantae, e apresentam características bastante peculiares quando comparadas a outras plantas.

As briófitas são seres pertencentes ao reino Plantae, eucariontes, multicelulares e que realizam a fotossíntese. Do grego, bryon, significa musgo, e phyton, representa planta. Como uma de suas características, podemos mencionar a ausência dos vasos condutores de seiva e habitualmente crescem em solos úmidos e pedras, ou ainda troncos de árvores. Um exemplo bastante conhecido são os musgos, que representam intensamente as briófitas. De pequeno porte, os vegetais pertencentes ao grupo das briófitas não ultrapassam os 5 cm de altura, embora em localidades como a Nova Zelândia seja possível encontrar plantas desse grupo com até 40 cm de altura.

Imagem: Reprodução

Há, assim como em outros vegetais, entre as briófitas, há a alternância de gerações em seu ciclo de vida. Pode ser encontrada ainda em água doce, ou ainda em locais extremamente secos, ainda que seja normalmente encontrado em locais úmidos. São divididas em três filos, a Bryophita, Hepatophyta e Anthocerophyta.

O gametófito é a parte permanente das briófitas, enquanto o esporófito depende da primeira para sua nutrição, não perdurando por muito tempo. Para sua reprodução sexuada, as briófitas dependem da água, momento em que os gametas masculinos, denominados anterozoides, se deslocam por meio dos flagelos, até encontrares a oosfera, que são os gametas femininos. Ocorre então a fecundação, e o zigoto passa a sofrer mitoses formando, a partir disso, um embrião.

Este embrião passa a se desenvolver a partir de novas mitoses, dando origem ao esporófito, cujas capsulas desenvolvem esporos por meio de meioses sofridas pelas células-mãe. Estes esporos são liberados após um determinado período, quando então o esporófito morre. Os esporos, ao encontrarem condições propícias, se desenvolvem e formam os protonemas, que crescem e dão origem ao musgo adulto. Este, posteriormente, dará continuidade ao ciclo. É possível, ainda, que haja a reprodução por meio da fragmentação, cujos fragmentos dão origem a outros gametófitos.

Imagem: Reprodução

A estrutura das briófitas é dividida em três estruturas: os rizoides, os cauloides e os filoides, sendo que os primeiros são filamentos fixam a planta no ambiente em que vive. Apresentam como principal função a absorção da água e dos sais minerais disponíveis no ambiente. Os cauloides, por sua vez, são pequenas hastes de onde surgem os filoides, que são estruturas clorofiladas e capazes de fazer fotossíntese.

Referências

Bio – Volume único – Sônia Lopes, Sérgio Rosso

Por Natália Petrin
Teste seu conhecimento

01. [ENEM] As briófitas são plantas que necessitam da água para a reprodução. Marque a alternativa que justifica esta frase.

a) As briófitas necessitam de água para a reprodução, pois só na presença de água é possível a germinação da semente.

b) As briófitas necessitam de água para a reprodução, pois os anterozoides necessitam de água para se deslocarem até a oosfera.

c) As briófitas necessitam de água para a reprodução para que as flores sejam fecundadas.

d) As briófitas necessitam de água para a reprodução, pois os frutos são dispersados pela água.

e) As briófitas necessitam de água para a reprodução, pois o gameta feminino precisa nadar em direção ao gameta masculino.

 

02. [PUC] São vegetais que apresentam estruturas chamadas rizoides, as quais, servindo à fixação, também se relacionam à condução de água e dos sais mineiras para o corpo da planta. Apresentam sempre pequeno porte, em decorrência da falta de um sistema vascular. Nenhum dos seus representantes é encontrado no meio marinho.

O texto acima se aplica a um estudo:

a) das pteridpófitas.

b) dos mixofitos.

c) das briófitas.

d) das clorofitas.

e) das gimnospermas.

01. [B]

02. [C]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO