Artérias

As artérias têm importante função no organismo dos seres vivos, e podem ser divididas, basicamente, em três tipos com características distintas.

Chamamos de artérias os vasos sanguíneos que são responsáveis por carregar o sangue a partir dos ventrículos do coração com grande pressão, levando-os para todas as partes do corpo, e que se contrastam com as veias, já que estas levam o sangue em direção aos átrios do coração. Junto ao sangue, são levadas às partes do corpo nutrientes e oxigênio, alimentando todas as células.

Sistema Circulatório

De extrema importância para o corpo, o sistema circulatório é responsável pela manutenção da vida, já que leva nutrientes e oxigênio para as células, permitindo seu funcionamento correto, além de atuar na remoção de CO2 e produtos metabólicos do organismo, e de auxiliar na manutenção do pH, do sistema imune e na mobilidade dos elementos. Um sistema arterial que foi lentamente e progressivamente deteriorado com o passar dos anos, e comprometido em decorrência disso, pode levar a um ataque cardíaco ou um infarto do miocárdio.

Sistema Arterial

O sistema arterial, por sua vez, é uma porção de alta pressão desse sistema circulatório, tendo essa pressão algumas variações entre a máxima pressão quando há a contração cardíaca, e a mínima, que acontece entre as contrações. A primeira é denominada pressão sistólica, enquanto a segunda é a pressão diastólica. A variação entre as pressões é o que gera a pulsação que pode ser observada nas artérias de uma forma geral, e é considerada um indicador na atividade cardíaca.

As artérias possuem uma parede espessa que é formada por tecidos musculares elásticos e, quando finas, as artérias são conhecidas pelo nome de arteríolas. As veias são maiores, chamadas de vasos, e trazem o sangue para o coração, sendo providas, internamente, de valvas que ajudam a impedir que haja o retorno do sangue. Estas são ramificadas em vasos menores, que são chamados de vênulas com paredes mais finas, mas com diâmetro maior internamente.

A pressão arterial sistêmica é gerada pela forte contração que acontece no ventrículo esquerdo do coração e, quando descansamos, é relativamente baixa. Geralmente, isso está abaixo de 100 mmHg, sendo menores que a pressão atmosférica. Para que suportem a pressão sofrida, as artérias tem a musculatura lisa de espessura variável ao seu redor.

Sua anatomia pode ser facilmente explicada. Externamente, temos a túnica externa, ou túnica adventícia como era conhecida anteriormente. Esta é composta de tecido conjuntivo, e é seguida da túnica média, a camada interna das artérias, composta por células musculares lisas e tecido elástico, responsável pela delimitação da túnica adventícia. Internamente, a camada que entra em contato direto com o fluxo sanguíneo, é chamada de túnica íntima, ou simplesmente íntima. Ela é composta por células endoteliais e é revestida pela limitante elástica interna. Chamamos esse espaço da espessura formada pela túnica íntima, onde o sangue passa, de lúmen.

Tipos de artérias

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Basicamente, existem três tipos de artérias. São elas as arteríolas, que são as menores ramificações. Estas possuem até cinco camadas de tecido muscular liso, endotélio que reveste o lúmen, e a limitante elástica interna. As camadas conhecidas como média e adventícia estão fundidas com o tecido conjuntivo, sem que haja uma limitante elástica externa. Estas são responsáveis por regular a pressão sanguínea, além de levar sangue para os capilares; As artérias de médio calibre são o segundo tipo, compostas por cinco ou mais camadas de músculo liso, podendo conter, normalmente, 40 delas. Conta com limitante elástica externa que pode ser vista à microscopia óptica, mas a camada adventícia pode conter um tecido conjuntivo frouxo; E por fim, as artérias de grande calibre que, comparada aos outros dois tipos, não conta com músculo liso, somente fibras elásticas na camada média. Em sua camada adventícia, esse tipo de artéria pode ter tecido conjuntivo frouxo, adipócitos e algumas artérias de médio calibre. Como exemplo desta, podemos citar a Aorta, que é a principal artéria do corpo dos animais.

Por fim, temos os capilares que, apesar de não serem considerados como artérias verdadeiras, é onde acontece a ação considerada mais importante no sistema circulatório, que é a troca de gases e de nutrientes. Estas podem ser contínuas, frenestrados diafragmáticos e não diafragmáticos ou sinusoides. Têm como função a troca de CO2 por oxigênio nos pulmões e, nos tecidos, a troca de oxigênio, dióxido de carbono e nutrientes inúteis. Nos rins, funcionam como uma forma de eliminar as substâncias que não podem ser aproveitadas por meio da urina, e no intestino tem função semelhante, ajudando ainda a absorver os nutrientes.

Referências

Coração e artérias do carnívoro – NG Ghoshal, R Getty
Biologia: Ensino médio – J Laurence

Por Natália Petrin
Teste seu conhecimento

01. [UFPE] Com relação à função de artérias e veias na circulação humana, analise a figura e as proposições a seguir:

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

1. Artérias pulmonares (1) levam aos pulmões o sangue vindo do corpo.
2. Veias pulmonares (2) trazem para o coração o sangue oxigenado nos pulmões.
3. Artéria aorta (3) leva o sangue oxigenado a todas as partes do corpo.
4. Veias cavas (4) trazem o sangue rico em gás carbônico do corpo ao coração.
Estão corretas:
a. 1, 2, 3 e 4.
b. 1, 2 e 3 apenas.
c. 1 e 3 apenas.
d. 2 e 4 apenas.
e. 2, 3 e 4 apenas.

02. [UERJ] Artérias são vasos sanguíneos que transportam o sangue do coração para os tecidos, enquanto veias trazem o sangue para o coração.
Admita, no entanto, que as artérias fossem definidas como vasos que transportassem sangue oxigenado e as veias, vasos que transportassem sangue desoxigenado. Nesse caso, a artéria e a veia que deveriam inverter suas denominações, no ser humano, seriam, respectivamente, as conhecidas como:
a. renal e renal.
b. aorta e cava.
c. coronária e porta.
d. pulmonar e pulmonar.

01. [A]
02. [D]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO