Aracnídeos

Os aracnídeos são caracterizados por apresentarem quatro pares de patas e são representados principalmente por aranhas e escorpiões.

Os aracnídeos fazem parte de um grupo de animais chamados de artrópodes. Compreendendo animais com corpo dividido em partes chamadas de tagmas e exoesqueleto, o filo arthropoda é o mais numeroso do planeta, com mais de um milhão de espécies catalogadas. O filo é dividido em quatro grupos: crustácea, Chelicerata, Myriapoda e Hexapoda.

Os artrópodes são amplamente utilizados nas culinárias regionais de inúmeros países. Pode parecer estranho o consumo de insetos e aracnídeos na culinária, mas outros artrópodes já possuem aceitação mundial na culinária, como é o caso dos crustáceos (camarão, lagosta, caranguejo).

Nesta matéria, abordaremos sua classificação zoológica, suas principais características fisiológicas e ainda alguns cuidados para se prevenir de acidentes com esses animais.

Classificações inferiores e características

O fato de os artrópodes terem obtido sucesso na sua história evolutiva se deve em partes aos apêndices articulados que possuem e que, inclusive, dão nome ao filo. Além disso, esses animais apresentam um exoesqueleto, ou seja, um esqueleto externo constituído por um polissacarídeo chamado quitina.

O grupo dos cheliceratos, também chamados de aracnídeos, é constituído por animais como aranhas, escorpiões, carrapatos ácaros etc. São caracterizados por apresentarem apenas dois tagmas (partes do corpo), são eles: Cefalotórax (tagma constituídos pela fusão da cabeça e do tórax) e abdome. Além disso, ainda são os únicos artrópodes a apresentar quatro pares de patas, ausência de antenas e um par de quelíceras (estruturas afiadas que participam da captura de alimento).

Aranhas

As aranhas são caracterizas por apresentarem os seus dois tagmas unidos por uma fina cintura, chamada de pedúnculo. Já na região anterior do cefalotórax apresentam de cinco a oito olhos simples, um par de quelíceras afiadas e um par de pedipalpos.

As aranhas utilizam as quelíceras para injetar um veneno que causa paralisia em sua presa. Logo em seguida, ela injeta sucos digestivos produzido por glândulas. Devido a isso, a digestão das aranhas é em partes extracorpórea.

Na extremidade do abdome, próximo ao ânus, as aranhas apresentam estruturas que possuem glândulas produtoras de seda, chamadas de fiandeiras, que são responsáveis pela produção da teia.

Escorpiões

Os escorpiões são aracnídeos pertencentes à Ordem Scorpionida, caracterizados por apresentar um cefalotórax bem curto, no qual encontramos um par de olhos medianos e de dois a cinco pares de olhos laterais, além de quelíceras pequenas. Ainda na região do tórax apresentam um par de segmentos modificados em “quelas” (pinças).

Possuem um abdome achatado no início que forma uma cauda segmentada, a qual termina em um aguilhão (órgão responsável por inocular a peçonha).

Carrapatos e Ácaros

Os indivíduos da ordem Acari apresentam uma elevada importância médica e econômica. Os carrapatos e os ácaros compõem sem sombra de dúvidas o grupo mais numeroso da classe Chalicerata, estima-se que existam entre quinhentos mil e um milhão de espécies.

Tamanha diversidade se deve ao seu tamanho! Ao considerarmos uma pequena porção de folha em uma floresta podemos encontrar centenas desses animais, já que a maioria dos ácaros mede cerca de um milímetro de comprimento.

Outro fator que também contribui para sua tamanha diversidade é sua ampla distribuição geográfica, ocorrendo até mesmo em regiões polares e desertos. Este grupo se difere dos demais por apresentar uma fusão completa entre cefalotórax e abdome. Além disso, apresentam usualmente quatro pares de patas.

Habitat e hábitos dos aracnídeos

iStock

O grupo dos aracnídeos é constituído predominantemente por indivíduos de vida livre, com grande maioria de espécie localizadas nas regiões de clima quente e seco do globo. A maioria é inofensiva ao ser humano e, inclusive, presta um papel necessário ao destruir insetos daninhos e possíveis vetores de doenças.

Porém há representantes como a aranha marrom e a aranha armadeira que podem administrar picadas doloridas e até mesmo perigosas.

Alguns carrapatos e ácaros estão relacionados com diversas doenças, além de serem causadores de irritações, principalmente nas mucosas nasais. Ainda, apresentam importância comercial por serem parasitas de animais e vegetais utilizados na alimentação humana.

Sistema respiratório

Os aracnídeos apresentam um sistema respiratório chamado de filotraqueal, é um sistema constituído predominantemente por estruturas chamadas de filotraqueias ou pulmões foliáceos. Essas estruturas se localizam no interior do abdome e apresentam uma pequena abertura no exoesqueleto chamada de poro respiratório, que consiste na comunicação com o meio externo.

O ar que entra pelos poros respiratórios vai até os pulmões foliáceos que estão em contato com a hemolinfa e dessa forma realizam as trocas gasosas. O oxigênio passa para as lâminas dos pulmões e depois para a hemolinfa, já o gás carbônico realiza o caminho contrário, indo da hemolinda para a lâmina e depois para o meio externo.

Sistema nervoso e sensorial

Não só os aracnídeos, mas os artrópodes de maneira geral apresentam o sistema nervoso formado por um gânglio cerebral na região da cabeça, local de onde parte uma rede de nervos que são responsáveis por ligar o sistema nervoso ao sistema muscular e às estruturas sensoriais.

Os aracnídeos apresentam um sistema sensorial bem desenvolvido. Existe nesse grupo estruturas responsáveis pelo tato como as cerdas sensoriais e as antenas. Apresentam também estruturas responsáveis pela captação de olfato e paladar e são dotados também de olhos simples responsáveis pela captação de luz.

Alimentação e digestão dos Aracnídeos

A abertura bucal dos aracnídeos é localizada na região ventral do cefalotórax e, em torno dela notamos a presença de estruturas que auxiliam na alimentação, como os pedipalpos. O grupo dos aracnídeos apresenta representantes carnívoros e predadores, parasitas de animais e parasitas de vegetais.

Assim como os artrópodes, os aracnídeos apresentam digestão extracelular. As enzimas digestivas são produzidas e secretadas por célula da parede intestinal e de dois órgãos anexos chamados de hepatopâncreas e os cecos gástrico. Alguns aracnídeos apresentam digestão extracorpórea, que no caso ocorre dentro do corpo da presa.

Excreção

iStock

Os aracnídeos apresentam um órgão excretor chamado de glândulas coxais, constituídos por glândulas localizadas no cefalotórax. Tais estruturas apresentam uma abertura para o meio externo por meio de poros localizados junto à base das pernas.

Esses animais excretam principalmente amônia e ureia. Alguns aracnídeos como os carrapatos não apresentam ânus, dessa forma, não excretam e aproveitam todo o conteúdo que sugam.

Reprodução

Os aracnídeos são animais dioicos. Algumas aranhas do sexo masculino, por exemplo, antes de acasalar, tecem uma pequena teia e depositam nela uma gota de esperma. No ato do acasalamento o macho pega essa bolsa de esperma e a introduz em uma abertura da fêmea chamada de espermateca. Geralmente, antes disso acontecer, existe um ritual de acasalamento. Após a fecundação a fêmea deposita seus ovos em uma bolsa de seda, que pode ser carregada por ela ou deixada em uma teia ou planta.

Curiosidades sobre Aracnídeos

Como já mencionado, os aracnídeos apresentam uma série de características e processos fisiológicos que tornam esse grupos único. A seguir veremos algumas curiosidades sobre esse grupos de animais.

  • Assim como os artrópodes, os aracnídeos são revestidos por um exoesqueleto rígido de quitina que impede seu crescimento. Devido a isso é necessário que os aracnídeos realizem a troca de exoesqueleto, processo denominado de ecdise ou muda.
  • É comum os indivíduos do grupo dos aracnídeos realizarem danças no momento das cópulas. Os escorpiões machos, por exemplo, seguram os pedipalpos das fêmeas enquanto caminham pra frete e pra trás. O macho dá repetidos toques na região da genital da fêmea até depositar a bolsa contendo espermatozoides na espermateca da parceira.
  • Alguns aracnídeos, como a aranha viúva negra, ao realizarem o ato da cópula se alimentam do macho como fonte de nutrientes para gerar os ovos.

É difícil de acreditar que criaturas tão pequenas como as aranhas e os escorpiões sejam responsáveis por causar tanto medo na espécie humana. Esses animais apresentam hábitos tímidos e muito pelo contrário do que muitas pessoas imaginam são aliados contra os insetos.

O veneno produzido por eles é voltado a matar suas presas e geralmente é inofensivo para seres humanos. Mesmo a aranha mais venenosa só pica quando se sente muito ameaçada ou quando está defendendo seus ovos. Para evitar qualquer acidente com esses animais seguem algumas dicas.

  • Usar calças e luvas nas atividades rurais e de jardinagem;
  • Fazer a observação de calçados, roupas pessoais, de cama e de banho antes de usá-los.
  • Manter sempre limpas as dependências da casa, principalmente em regiões escuras e úmidas como atrás dos móveis.
  • Vedar buracos em paredes, assoalhos, rodapés e portas.

Lembre-se: esses animais só atacam caso se sintam ameaçados. Para quem tem fobia, é mais indicado seguir as dicas acima para evitar o contato com eles.

Referências

AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia das populações 2,parte II, 4ª edição. São Paulo: Editora Moderna, 2015
Hickman, C.P.; Roberts, L.S. & Larson, A. 2004 Princípios Integrados de Zoologia.
Editora Guanabara Koogan S.A., Rio de Janeiro.

Murilo Del Bianco
Por Murilo Del Bianco

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Maringá, Mestre no ensino de biologia também pela UEM. Professor de nível médio e cursinhos preparatórios para vestibulares. Nas horas vagas se dedica a música, livros, filmes e aos seus animais de estimação.

Exercícios resolvidos

1. [UEM-2012]

Aranhas e escorpiões são animais peçonhentos que causam acidentes, principalmente em domicílios rurais e residências próximo a terrenos baldios ou matas. Sobre esses organismos, assinale o que for correto.

01) Pertencem ao grupo dos quelicerados, por apresentarem um par de quelíceras – estruturas afiadas que capturam o alimento.
02) As aranhas realizam as trocas gasosas por meio de pulmões foliáceos.
04) O cefalotórax dos aracnídeos apresenta um par de antenas e um par de mandíbulas.
08) Uma estrutura característica dos escorpiões é o aguilhão, uma estrutura sensorial, localizado no início da face ventral do abdome.
16) Pertencem à Classe Arachnida, com corpo dividido em cefalotórax e abdome, quatro pares de pernas e apêndices anteriores para manipular alimentos

01 + 02 + 16 = 19

2. [PUC-MG]

Os ácaros domésticos são animais microscópicos, normalmente parasitas da epiderme humana. Vivem no pó acumulado em tapetes, carpetes, cortinas e roupas de cama onde, normalmente, se alimentam de descamações epidérmicas humanas e de outros animais domésticos, sendo capazes de provocar alergia. Alguns deles podem mesmo provocar lesões na pele humana como a sarna e o cravo de pele. A respeito desses animais, é correto afirmar que, exceto:

a) são insetos microscópicos.

b) apresentam exoesqueleto quitinoso.

c) são heterótrofos e realizam respiração celular.

d) possuem quatro pares de patas e não apresentam antenas.

e) possuem o corpo dividido em cefalotórax e abdome e não possuem asas.

d) possuem quatro pares de patas e não apresentam antenas.

3. [UFV-MG]

Classe Arachnida:

Os carrapatos são insetos geralmente pequenos, com cabeça, tórax e abdome fundidos. Na maioria das espécies desses artrópodes, a eclosão do ovo origina uma larva que se transforma em ninfa e, posteriormente, em adulto com quatro pares de patas. Quando adultos, são ectoparasitas e alimentam-se de sangue. Este texto sobre o carrapato apresenta erro ao:

a) descrever seu hábito alimentar.

b) referir-se aos seus estágios de desenvolvimento.

c) referir-se à sua classe taxonômica.

d) descrever a sua divisão do corpo.

e) referir-se ao número de patas do adulto

b) referir-se aos seus estágios de desenvolvimento.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO