Piet Mondrian

Piet Mondrian foi um artista holandês que nasceu em 1872. Sua obra influencia a arte ocidental até os dias de hoje.

Piet Mondrian é um dos artistas modernos mais conhecidos de todos os tempos. O artista nasceu como Pieter Cornelius Mondriaan, na Holanda, mais precisamente na cidade de Amersfoort em 1872.

Mondrian foi uma figura bastante importante para o movimento artístico holandês De Stijl (1917), onde junto com outros artistas defendia a abstração como uma linguagem universal, reduzindo a forma e a cor às suas essências.

Assim, bem característico de Piet Mondrian e do movimento Stijl, foram as composições de linhas e planos em preto, branco, vermelho, amarelo e azul que ainda hoje inspiram artistas, arquitetos e designers de todo o mundo.

A seguir, aprenda mais sobre a vida de Mondrian e conheça seus principais trabalhos.

Índice do conteúdo:

Breve biografia de Piet Mondrian

Quando o jovem Mondrian tinha apenas oito anos de idade, sua família se mudou para a cidade rural de Winterswijk, na Holanda, onde aprendeu o básico de desenho e pintura com seu tio e pai, que era diretor da escola local.

Dessa forma, como seu pai era educador e artista, sua família incentivou a criatividade e o jovem Mondrian nunca parou de experimentar até encontrar seu próprio estilo artístico.

Depois de formado, Mondrian seguiu sua paixão pela arte em Amsterdã, onde passou 20 anos trabalhando como artista.

No entanto, em 1912, Piet Mondrian mudou-se para Paris, onde se inspirou em artistas cubistas como Pablo Picasso e Georges Braque. Durante a Primeira Guerra Mundial, o artista voltou à Holanda sempre buscando desenvolver seu próprio estilo artístico.

Como Mondrian também gostava de escrever sobre as teorias por trás de suas obras, encontrou na revista do movimento Stijl, aquele importante movimento holandês, o meio perfeito para se expressar também através das palavras.

Porém, quando eclodiu a Segunda Guerra Mundial, Piet Mondrian se mudou para Nova York e conheceu artistas e colecionadores de arte importantes como Peggy Guggenhein que reconheciam seu inegável talento.

Contudo, o artista morreu de pneumonia em 1944, deixando sua última obra “Victory Boogie Woogie” incompleta. Apesar disso, essa é uma de suas obras mais famosas e uma das mais importantes de seu legado.

Assim, com cerca de 250 obras, Mondrian ficou conhecido por seu trabalho obstinado em relação às formas geométricas puras na arte abstrata.

As fases impressionista e naturalista de Piet Mondrian

É claro que Mondrian não começou pintando quadrados e retângulos. Como cresceu durante o final do Impressionismo, suas primeiras pinturas foram consistentes com esse período, bem como com o Naturalismo existente na época.

Mais tarde, ele também pegou sugestões de Braque e Picasso, e elaborou um estilo muito distinto para chamar de seu.

Entretanto, em suas primeiras pinturas, há várias caraterísticas impressionistas como o uso “emotivo” da cor.

Mas como Mondrian explorou a natureza à sua maneira, ele gradualmente começou a simplificar e abstrair as cores e formas que ele via, além de segmentar e reduzir os objetos às suas formas mais básicas, mostrando como o cubismo o influenciou.

Mondrian e o Neoplasticismo

O neoplasticismo significa basicamente “nova arte”. Mondrian usou esse termo para se referir a um novo modo de representação baseado em cores e formas “puras” dando preferência para as cores primárias.

Nas primeiras onze edições da revista do movimento De Stijl, Piet Mondrian publicou um longo ensaio intitulado “Neoplasticismo na Arte Pictórica”, no qual, entre outras coisas, escreveu:

A nova ideia plástica não pode, portanto, assumir a forma de uma representação natural ou concreta – essa nova ideia plástica ignorará as particularidades da aparência, isto é, a forma e a cor naturais. Pelo contrário, deve encontrar sua expressão na abstração da forma e da cor, isto é, na linha reta e na cor primária claramente definida.

Desse modo, o Neoplasticismo de Piet Mondrian era, de fato, uma arte ideal em que os elementos básicos da pintura – cor, forma de linha – eram usados apenas em seu estado mais puro e fundamental: apenas cores primárias, apenas quadrados e retângulos, apenas traços retos horizontais ou verticais.

Principais obras de Piet Mondrian

É possível percebermos a evolução do artista até chegar ao Neoplasticismo através de suas obras. Observe:

Flowers Sun (1909)

Imagem: reprodução

Assim como estudamos, Piet Mondrian iniciou sua carreira artística bastante influenciado pelo Impressionismo da época. A obra Flower Sun é um exemplo dessa influência.

The Gray Tree (1911)

Imagem: reprodução

No quadro The Gray tree, as influências do cubismo se mostram presentes no trabalho de Mondrian.

Still Life with Gingerpot (1911)

Imagem: reprodução

Em Still Life with Gingerpot também notamos a influência cubista. Trata-se de uma obra de transição, pois já podemos observar traços geométricos nas linhas pretas escuras e uso da imagem quase não-representacional.

Composition with Oval in Color Planes II (1914)

Imagem: reprodução

A essa altura, o trabalho de Mondrian já era totalmente não-representacional, ele começou a criar todas as suas pinturas usando um formato de grade, pintando quadrados e retângulos em cores geralmente sólidas.

Composition: Light Color Planes with Grey Contours (1919)

Imagem: reprodução

Nesse trabalho, já podemos observar o Neoplasticismo de Mondrian quase completo. Aos poucos, o artista começou a mudar das cores neutras e intermediárias para tons primários, especialmente evitando o verde.

Composition with Large Red Plane, Yellow, Black, Gray and Blue (1921)

Imagem: reprodução

As obras mais famosas de Mondrian são suas pinturas feitas em vermelho, amarelo e azul, bem como preto e branco, exatamente como essa acima.

New York City I (1942)

Imagem: reprodução

A partir da década de 1940, Mondrian pintou quadrados menores de cor entre algumas de suas linhas duplas, sem se preocupar com a delimitação das bordas em preto.

E embora possamos não perceber, a cor sem limites foi um outo ponto de partida importante para Mondrian, indicando uma grande mudança em seu trabalho.

Broadway Boogie Woogie (1943)

Imagem: reprodução

Sua obra final, intitulada Broadway Boogie Woogie, reflete não apenas as vistas e sons da cidade de Nova York, mas também um último salto de evolução artística de Mondrian.

Pois, como você pode ver, Mondrian esvaziou completamente sua tela de quaisquer linhas pretas, usando em vez disso quadrados de cor pura para separar e delinear os blocos maiores de branco.

Curiosidades sobre Piet Mondrian

Abaixo você confere algumas curiosidades da vida e obra desse artista.

  • Além de sua educação religiosa, Mondrian também se juntou à Sociedade Teosófica. Desse modo, suas obras traziam também a harmonia que ele buscava entre a natureza e o universo.
  • Piet Mondrian era um dançarino terrível mas um tremendo admirador de jazz. Seu quadro Broadway Boogie Woogie (1943) é sobre essa paixão.
  • No começo da sua carreira, Mondrian foi professor de escola primária e pintava nas horas vagas.
  • Era apaixonado por Branca de Neve e os Sete Anões. Quando ele se mudou para Londres, Piet Mondrian começou a enviar cartões-postais a seus irmãos decorados com recortes dos anúncios do filme os quais assinava como “Soneca”.
  • Além do Neoplasticismo, Mondrian influenciou outra escola de arte, a alemã Bauhaus.
  • As obras de Mondrian foram incluídas na lista de “arte degenerada” de Adolf Hitler, o que fez com que o artista abandonasse a Europa e viesse para os Estados Unidos.
  • E foi em Manhattan, Nova York, que Mondrian começou a desenvolver uma nova técnica usando pedaços de fita de papel para criar pequenos retângulos coloridos.

E assim chegamos ao fim dos nosso estudos sobre Piet Mondrian, esse artista que influenciou movimentos, outros artistas e até mesmo a moda a partir de seus quadros que, muito embora pareçam simples, são cheios de complexidade, não é mesmo?

Referências

História da Arte – Graça Proença
A História da Arte – E. H. Gombrich
Isso é Arte? – Will Gompertz

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Exercícios resolvidos

1. [CEPERJ]

Piet Mondrian foi um dos mais importantes inovadores da arte abstrata, no início do século XX. Em muitos de seus trabalhos, ele utilizava apenas linhas verticais e horizontais e as cores vermelho, amarelo e azul, que são classificadas pela seguinte nomenclatura:

a) análogas
b) primárias
c) quentes
d) secundárias
e) complementares

Resposta: B
Mondrian explorou em suas obras o uso das cores “puras” dando preferências as cores primárias: azul, amarelo e vermelho.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO