Teatro Grego

Teatro Grego: do ritual à arte da representação

O teatro grego marca, na história ocidental, o surgimento da arte dramática, da representação e de muitas convenções teatrais que perduram até hoje. Com seu desenvolvimento nos primórdios da sociedade clássica, foi ferramenta de discussão sobre a organização social e política da sociedade, tratando de temas ligados ao humano, aos deuses, à ética e à política.

Como surgiu o teatro grego?

Fonte: Fundação Cidade das Artes – RJ

O surgimento do teatro grego se dá na evolução dos ritos em homenagem aos deuses. O povo grego realizava danças e ritos de sacrifício e celebração como forma de pedido e agradecimento, dançavam e cantavam como forma de homenagem – como é o caso dos ritos realizados a Dionísio, deus do vinho, embriaguez e da vegetação, posteriormente considerado como deus do teatro.

As celebrações a Dionísio, muitas vezes realizadas em festivais, desenvolveram-se e resultaram na consolidação de uma escrita e representação dramática, concebidas em dois estilos: tragédia e comédia.

Estilos

Os povos áticos e atenienses bradavam canções e ditirambos (cantos de louvor aos deuses) em vozes alternadas, gerando indícios da organização de uma representação como conhecemos. Logo o teatro foi assimilado pelos gregos como uma arte social e teve suas potencialidades reconhecidas como material de reflexão para o próprio desenvolvimento da sociedade.

Tragédia

A tragédia era um gênero que representava o desenvolvimento de uma história humana trágica considerada elevada. Os personagens (heróis, reis e deuses) eram colocados em situações de sofrimento, terror e piedade, para provocar compaixão e purificação dos sentimentos. Esses textos dramatúrgicos tinham como objetivo demonstrar o reconhecimento das personagens sobre suas próprias circunstâncias de existência e consciência da fonte de seus males.

Comédia

A comédia era também um gênero do período clássico, considerada o oposto da tragédia, pois se dedicava à realidade de pessoas comuns e conflitos menos elevados. O estilo promoveu reflexões e questionamentos sobre as organizações da sociedade, o governo e as relações interpessoais. Para isso, usava recursos cômicos que satirizavam essas questões.

Esses dois estilos aconteceram de forma concomitante na Antiguidade Clássica. Com o passar dos anos, os dramaturgos foram se aprimorando e criando características semelhantes em suas obras – o que permitiu aos estudiosos, a partir do teatro, compreenderem os modos de organização da sociedade que foi o berço da democracia.

Características do teatro grego

  • Organização social da sociedade: o teatro passou a ser considerado um importante local de encontro dos homens gregos, tornando a prática de ir ao teatro algo comum. Vale lembrar que a presença das mulheres não era permitida nos teatros nem como espectadoras, nem como atrizes, devido à organização sociocultural da Grécia Antiga.
  • A arquitetura: o teatro grego sublinha a importância do espaço para que o teatro aconteça. Datam-se, desse período, as primeiras construções arquitetônicas de teatro, feitas nas encostas das Acrópoles, para acomodar as representações e o público. Nessas construções, estão envolvidas questões de acústica e iluminação solar, além de dramatúrgicas, com criação de pontos específicos do palco para a representação de determinadas situações ou personagens.
  • Indumentária, máscaras e cenografia: pela ausência de atrizes, atores usavam a indumentária e máscaras para representar papéis femininos. Também usavam as máscaras expressivas para representar figuras divinas e para acentuar determinadas expressões das personagens. Os dramaturgos solicitavam aos cenógrafos a confecção de itens específicos para cada peça, sendo o teatro grego, como um todo, rico em detalhes visuais.
  • A presença do coro: as peças gregas, tanto na tragédia quanto na comédia, contam com a presença do coro – grupo de atores que narra, comenta a história e também dialoga com os personagens.
  • Estrutura dramatúrgica: os dramaturgos da Antiguidade Clássica apresentam uma organização na escrita das suas obras, teorizada por Aristóteles na “Poética”. Na obra, compreendemos que a tragédia apresenta uma estrutura: o prólogo (que explica previamente a história), o canto de entrada do coro, o relato de mensageiros (que apresenta a reviravolta trágica) e o lamento das vítimas.

Essas são apenas algumas das características do teatro grego. Por fundar a base da arte dramática ocidental, muitos estudiosos se dedicam à compreensão desse período. O teatro grego é temática de estudo para a história, para as artes cênicas, para as ciência políticas e sociais e, também, para a psicologia.

Os principais autores e suas peças

Existiram diversos dramaturgos que se dedicaram a escrever tragédias e comédias, e muitos deles competiam nos Festivais Dionisíacos com suas obras. Alguns marcaram a história do teatro com grandes obras, por isso, elencamos a seguir os principais deles:

  • Ésquilo: é considerado o primeiro dramaturgo e autor da forma perfeita da tragédia clássica. Suas principais obras são “Os Persas” e “Sete Contra Tebas”.
  • Sófocles: dramaturgo de tragédias, é autor de importantíssimas peças para a história do teatro, como “Édipo Rei”, “Antígona” e “Electra”.
  • Eurípedes: autor de tragédias, escreveu “Medeia”, “Electra” (peça com mesmo nome de Sófocles), “As Fenícias” e “As Bacantes”.
  • Aristófanes: é o mais importante autor de comédias e tinha grande apreço por personagens femininas. Entre suas principais peças, estão “Lisistrata”, “As Mulheres na Assembléia” e “As Vespas”.

Esses são os principais dramaturgos do teatro grego. Devido ao tempo e contexto, muitas obras se perderam, mas registros indicam que esses dramaturgos produziram muitas obras. Essas peças influenciaram o desenvolvimento do teatro em outros lugares do mundo e períodos futuros, sendo fonte de análise política e histórica para as ciências humanas e as artes.

Vídeos sobre importantíssimos conceitos do teatro grego

Para te ajudar a compreender melhor o teatro grego, selecionamos vídeos que contextualizam e apresentam mais detalhes sobre o teatro.

De onde saiu isso tudo?

Aristóteles é autor da “Poética”, obra que teoriza e fundamenta a tragédia e traz grandes contribuições para o teatro, como o conceito de catarse. Nesse vídeo, é possível visualizar com maior profundidade esses conceitos.

Que tragédia…

Entenda um pouco mais a origem e o contexto da tragédia, por meio da assimilação de filmes e imagens que representam o período.

Achei uma comédia

A comédia é uma resposta às questões sociais e ferramenta de crítica. Compreenda melhor como isso se sucedeu na Grécia Antiga.

O teatro grego é considerado o pai do teatro no ocidente, tendo contribuído para a profusão de conceitos de que nos apropriamos até a atualidade. Veja também como a Antiguidade Clássica afetou as outras linguagens artísticas, como o Renascimento.

Referências

BERTHOLD, Margot. História Mundial do Teatro. São Paulo: Perspectiva, 2001.

Por Vanderlei Bachega Junior
Exercícios resolvidos

1. [UEM]

O teatro ocidental tem em suas origens elementos e formas de sistematização oriundas do teatro grego. Sobre o teatro grego é
correto afirmar:
01) A sociedade grega era pautada nos costumes, na filosofia, na arte, nas normas sociais e na política, a fim de prospectar uma sociedade ideal.
02) A principal especificidade das artes cênicas ao longo da história se caracteriza pela presença e pelo diálogo entre atores e público. Uma arte efêmera por natureza, que possibilita a relação direta entre o objeto artístico e o público fruidor.
04) As dionisíacas eram festivais organizados pelo estado grego para homenagear os deuses. Nesses eventos as companhias participantes eram formadas por atores das classes baixas, que apresentavam para um público constituído basicamente por nobres.
08) A tragédia tinha como função, além de proporcionar fruição estética inerente a qualquer produção artística, a formação moral grega.
16) Téspis foi considerado o primeiro dramaturgo da história do teatro grego. Sua produção passa por uma infinidade de comédias e tragédias que até hoje são encenadas em todo o mundo.

Somatória: 11 (01+02+08)

2. [UESPI]

É notável o destaque do teatro grego na Antiguidade Clássica. As suas comédias e as suas tragédias eram bem vistas pelo público e:
a) restringiam-se a abordar os dramas dos deuses gregos, sobretudo suas aventuras amorosas e bélicas.
b) encenavam momentos da história dos gregos, exaltando a invulnerabilidade dos seus mitos.
c) procuravam discutir problemas existenciais dos seres humanos e suas dificuldades para superá–los.
d) se restringiam a narrar a vida urbana, destacando seus problemas com os governos autoritários.
e) tinham forte relação com a religião, mas desprezavam as crises sentimentais dos humanos.

Resposta: C

Compartilhe nas redes sociais

TOPO