Michelangelo

Um dos principais artistas do Renascimento, Michelangelo viveu durante o século XV na Europa.

Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni, popularmente conhecido como Michelangelo, foi um importante escultor do período renascentista além de pintor, arquiteto e poeta italiano.

Biografia de Michelangelo

Retrato de Michelangelo – Daniele de Volterra (1544)

Nascido em Caprese, na Itália, em 6 de março de 1475, foi viver em Florença com a família de um lapidário a partir dos seis anos de idade, após a morte de sua mãe.

Desde muito cedo Michelangelo manifestou interesse pelas artes, e aos treze anos tornou-se aprendiz de pintor de Domenico Ghirlandaio.

Os talentos de Michelangelo se tornaram evidentes quando ele trabalhou para Ghirlandaio. Assim, dentro de um ano, ele foi enviado para a poderosa família Medici para continuar seu treinamento com o escultor Bertoldo di Geovanni.

E foi nos jardins da família Medici que Michelangelo esculpiu suas primeiras esculturas: Baco (1496–1497) e Cupido Adormecido (1496).

Em seguida, Michelangelo começou a se concentrar em seu trabalho, criando para si uma renomada carreira como pintor e escultor no Renascimento italiano.

Dois de seus trabalhos iniciais mais significativos que o ajudaram a se tornar um artista célebre foram as estátuas de “Pietà” (1499), que esculpiu com apenas 23 anos e “David” (1501 – 1504), ambas reconhecidas por sua técnica artística.

Em 1505, o escultor italiano foi chamado pelo papa Júlio II para projetar seu túmulo, um projeto no qual ele trabalhou por quatro décadas.

Pouco tempo depois, em 1508, foi contratado para projetar o teto da Capela Sistina de Roma, um projeto ambicioso que permitiu alimentar sua imaginação para produzir uma das obras mais influentes da história da arte ocidental.

Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni faleceu em 18 de fevereiro de 1564, em sua casa em Roma, aos 88 anos e, segundo seu desejo, foi enterrado em Florença.

Obras de Michelangelo

Considerado um dos maiores artistas de todos os tempos, a criação de Michelangelo é tão vasta quanto impressionante. Com efeito, o artista trabalhou até idade avançada sem que isso afetasse sua excelência. Confira abaixo suas principais obras.

1. David (1501 – 1504)

2. Pietà (1498 – 1499)

3. Centauromaquia (1492)

4. Tondo Doni (1503- 1504)

5. Túmulo de Júlio II (1505 – 1532)

6. Túmulos de Lorenzo de Medici e Giuliano de Medici (1520 – 1524)

7. Afrescos da Capela Sistina (1508)

8. Teto da Capela Sistina (1508 – 1512)

9. A Criação de Adão: teto da Capela Sistina (1508 – 1510)

10. Juízo Final: Altar da Capela Sistina (1536)

Michelangelo e o Renascimento

Michelangelo foi o maior artista de sua época e seu nome se tornou sinônimo do melhor do Renascimento italiano.

Juntamente com Leonardo da Vinci e Rafael, Michelangelo é considerado um dos três prodígios do Renascimento e um dos principais contribuintes para o movimento humanista.

Michelangelo expressava a humanidade em sua arte com tal precisão técnica que o mármore em suas mãos era aparentemente transformado em carne e osso com uma intensidade realista nunca antes vista.

Desse modo, não é à toa que Michelangelo ficou conhecido como “Il Divino” (O Divino).

10 curiosidades sobre Michelangelo

  • A obra mais famosa de Michelangelo é a composição de afrescos na Capela Sistina;
  • David é sua escultura mais famosa;
  • Michelangelo começou a pintar com apenas 13 anos;
  • Michelangelo nunca se casou;
  • Ao longo da vida, Michelangelo escreveu mais de 300 poemas;
  • Ele era canhoto;
  • Michelangelo foi o primeiro artista ocidental cuja biografia foi publicada enquanto ele ainda estava vivo;
  • Entre 1527 e 1529, Michelangelo deu uma pausa em sua arte e se juntou ao exército para defender a cidade de Florença. Ele trabalhou como engenheiro criando fortificações para proteger a cidade;
  • Michelangelo era adolescente quando apanhou de Pietro Torrigiano, um colega da academia de arte em Florença. O incidente o deixou com o nariz permanentemente torto;
  • A escultura de Pietà representa a filiação entre a Virgem Mãe e seu Filho morto. De forma piramidal, o corpo da Virgem é ampliado para transportar o físico de um homem adulto, seu filho, em seu colo.

Como podemos aprender ao longo desse texto, Michelangelo foi um artista de genialidade ímpar e sua contribuição para a humanidade é tão valiosa que seria impossível de estimá-la.

Referências

Michelangelo: uma vida épica – Martin Gayford
Vida de Michelangelo Buonarroti – Giorgio Vasari

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Exercícios resolvidos

1. [FCBG]

O homem é o modelo do mundo. A experiência é a mestra das coisas. (Leonardo da Vinci)

Com relação ao Renascimento artístico, literário e científico, elemento típico de transição do feudalismo ao capitalismo, podem ser feitas as seguintes afirmativas, exceto:

a) Os humanistas tiveram um papel extremamente importante na difusão das ideias renascentistas.

b) A reflexão sobre problemas humanos levou o homem renascentista à análise de sua própria individualidade, num esforço de autoconhecimento.

c) A visão de mundo político-religiosa medieval continuava a ser o elemento fundamental para a compreensão do homem e do mundo.

d) A riqueza proveniente do comércio financiou artistas, cientistas, arquitetos, que passaram a ser contratados para dar forma às novas realidades sociais.

e) O racionalismo passou a ser a pedra de toque da mentalidade renascentista, estimulando o nascimento da ciência moderna.

Resposta: C
Assim como podemos observar pela frase de Leonardo da Vinci, durante o Renascimento a visão de mundo deixar ser teocêntrica para ser racional e empírica.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO