Massacre de Nanquim

O massacre de Nanquim foi um episódio de assassinato e estupro em massa cometido por tropas japonesas contra os moradores de Nanquim, então capital da China, durante 1937 e 1938.

Durante o período do Massacre de Nanquim, soldados do Exército Imperial Japonês assassinaram civis chineses, desarmaram combatentes, cometeram estupros e saques na cidade chinesa de Nanquim.

Como a maioria dos registros militares japoneses sobre os assassinatos foi mantida em segredo ou destruída logo após a rendição do Japão em 1945, os historiadores foram incapazes de estimar com precisão o número de mortos do massacre.

Por essa dificuldade documental, o tema é pouco estudado e o Japão nega ou diminui os números de vítimas nessa barbárie.

massacre de nanquim
Imagem: Reprodução

A Invasão ao território chinês e o massacre de Nanquim

Em agosto de 1937, o exército japonês invadiu Shanghai, onde encontraram forte resistência e sofreu baixas. A batalha seguiu sangrenta contanto com combates corpo-a-corpo.

Em meados de novembro, os japoneses capturaram a cidade de Xangai com a ajuda de bombardeios navais. Inicialmente, o Japão decidiu não expandir a guerra devido a pesadas baixas e baixo moral das tropas.

No entanto, no dia 1º de dezembro, a sede do governo japonês ordenou que as tropas capturassem Nanquim após a vitória em Xangai.

Em Xangai, o comandante chinês Tang Shengzhi anunciou que a cidade não se renderia e lutaria até a morte. Dessa forma, Tang reuniu cerca de 100.000 soldados, em grande parte inexperientes e, Para evitar que os civis fugissem da cidade, ele ordenou que as tropas vigiassem o porto.

Após bombardear a cidade por dias, os militares japoneses continuaram avançando, rompendo as últimas linhas da resistência chinesa e chegando nos portões da cidade de Nanquim em 9 de dezembro.

Em 12 de dezembro, sob fogo de artilharia pesada e bombardeio aéreo, o general Tang Sheng-chi ordenou que seus homens recuassem. Daí em diante, o caos se instalou.

O massacre de Nanquim

Apesar da falta de documentos oficiais sobre esse evento, os relatos de testemunhas dos acontecimentos nos ajudam a compreender o que houve em Nanquim.

Relatos de testemunhas oculares de estrangeiros e chineses presentes na cidade relataram tropas japonesas cometendo assassinato, roubo, incêndio e outros crimes de guerra.

Outros relatos incluem testemunhos em primeira pessoa de sobreviventes do Massacre de Nanquim, relatos de testemunhas oculares de jornalistas, bem como os diários de campo do pessoal militar.

O estupro de crianças e das “mulheres-conforto”

Durante a ocupação japonesa da cidade de Nanquim, mulheres chinesas foram raptadas e usadas como escravas sexuais. Essas mulheres ficaram conhecidas como “mulheres de conforto”.

Estima-se que, cerca de 20.000 mulheres chinesas foram estupradas durante a ocupação. Um grande número de estupros foi feito pelos soldados japoneses que iam de porta em porta, procurando por mulheres e crianças para captura, estupro e morte.

O fim do massacre

Após o estabelecimento de um governo colaborador em 1938, a ordem foi gradualmente restaurada em Nanquim e as atrocidades das tropas japonesas diminuíram

E, logo depois da rendição do Japão em 1945, durante a Segunda Guerra Mundial, os encarregados das tropas japonesas em Nanquim foram levados a julgamento e sentenciados a morte.

No entanto, o Japão questiona os fatos ocorridos no massacre de Nanquim até os dias de hoje.

Referências

O Massacre de Nanquim – Rodrigo Abrantes
O “Massacre de Nanking” e a violência de gênero contra as mulheres, China (1937-1938) – Altino S. Silva

Luana Bernardes
Prof. Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Exercícios resolvidos

1.

A Segunda Guerra sino-japonesa foi um conflito entre Japão e China que se estendeu de 1937 a 1945. Esse conflito teve como estopim o:

a) Incidente Mukden.

b) Incidente da Ponte Marco Polo.

c) Incidente Manchukuo.

d) Incidente Hirohito.

e) Incidente Mao Tsé-Tung.

Resposta: B
A Segunda Guerra sino-japonesa iniciou-se em 1937, após o Incidente da Ponte Marco Polo. Esse evento aconteceu com o desentendimento entre as tropas chinesas e japonesas por causa do desaparecimento de um soldado japonês. Os japoneses, julgando que o soldado havia sido morto, atacaram as tropas chinesas. No entanto, o soldado apenas havia se perdido após um exercício militar. A guerra entre China e Japão estendeu-se até 1945.

2.

Durante a Segunda Guerra sino-japonesa, a brutalidade do exército japonês resultou em grandes massacres contra a população civil chinesa. Uma dessas demonstrações de violência ocorreu em uma cidade chinesa que teve cerca de 20 mil mulheres estupradas e mais de 200 mil cidadãos mortos entre 1937 e 1938. Essa é uma referência a qual cidade?

a) Nanquim.

b) Manchukuo.

c) Macau.

d) Hong Kong.

e) Pequim.

Resposta: A
O estupro de cerca de 20 mil chinesas pelos soldados japonesas ficou conhecido como o grande estupro de Nanquim. A violência contra a população dessa cidade foi uma espécie de vingança após os duros combates ocorridos em Xangai. Os japoneses realizaram um grande massacre na cidade chinesa, matando tanto militares quanto civis. As estatísticas mais aceitas pelos historiadores apontam que 200 mil pessoas foram mortas pelos japoneses em Nanquim.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO