Aquíferos

Um aquífero é toda formação geológica subterrânea capaz de armazenar água e que possua permeabilidade suficiente para permitir que esta se movimente.

Os aquíferos ocorrem quando a água das chuvas não escoa totalmente pela superfície. Assim, uma parte evapora e outra se infiltra no solo. Quando chove numa área onde a vegetação está preservada, a velocidade de escoamento da água pela superfície é pequena e, portanto, grande quantidade dela se infiltra no solo.

Essa água vai penetrando até encontrar uma camada de rocha impermeável e se acumula no subsolo, formando-se os aquíferos.

aquíferos foto
Imagem: Reprodução

Nos período chuvosos, o aquífero é abastecido; nos períodos de estiagem, a quantidade de água armazenada no subsolo diminui e até esgota-se.

Nas regiões tropicais, onde os solos, em geral, são mais profundos, há maior retenção de água e os rios são perenes; já nas regiões perenes; já nas regiões áridas e semi-áridas, alguns rios são temporários não somente devido à estiagem prolongada, mas também porque os solos são rasos e secam rapidamente.

São através dos aquíferos que os cursos de águas superficiais (rios, lagos, nascentes, fontes, pântanos e afins) são mantidos estáveis e o excesso de água é evitado através da absorção da água da chuva. Como podem ser utilizadas como fonte de água para consumo, exigem cuidados para sua preservação afim de evitar a sua contaminação.

Tipos de aquíferos

Os aquíferos podem ser classificados de várias formas. De acordo com o armazenamento da água, podem ser:

1. Aquíferos livres ou freáticos

São reservatórios formados por rochas permeáveis, parcialmente saturados de água, cuja base é formada por uma camada impermeável (por exemplo, argila) ou semipermeável. O topo é limitado por uma superfície livre de água (superfície freática) que se encontra sob pressão atmosférica.

aquíferos
Imagem: Reprodução

O nível da água é determinado pelo regime de chuvas. É o tipo de aquífero mais comum e mais explorado e, portanto, o mais suscetível à contaminação.

Aquíferos confinados ou artesianos

Nestes reservatórios, o teto e a base são formados extratos rochosos impermeáveis. Além disso, ele está completamente saturado de água. A água subterrânea está confinada sob uma pressão maior que a pressão atmosférica.

Por este motivo, quando se perfura para a extração de água (um furo artesiano), ela sobe para um o nível muito superior, podendo até jorrar. Nesse tipo de aquífero, a contaminação, quando ocorre, é muito mais lenta e portanto, muito mais difícil de se ser recuperada.

O Aquífero Guarani

No Brasil, está localizada uma das maiores reserva subterrânea de água doce do mundo, o Aquífero Guarani. Tem, aproximadamente, 1,2 milhão de km², abrange partes dos territórios do Uruguai, Argentina, Paraguai e principalmente Brasil, onde está 70% da sua área total (840 mil km²), sob a região centro-sudoeste.

aquífero guarani
Imagem: Reprodução

O restante se distribui entre o nordeste da Argentina (255 mil km²), noroeste do Uruguai (58.500 km²) e sudeste do Paraguai (58.500 km²), nas bacias do rio Paraná e do Chaco-Paraná. Estima-se que quinze milhões de pessoas habitem a área de ocorrência do aquífero.

O Guarani consiste primariamente em sedimentos arenosos que, depositados por processos eólicos durante o período Triássico (há aproximadamente 220 milhões de anos), foram modificados pela ação química da água, pela temperatura e pela pressão e se transformaram em arenito, uma rocha sedimentar muito porosa e permeável e que permite a acumulação de água no seu interior.

Nomeado em homenagem ao povo Guarani, em 1996, possui um volume de aproximadamente 55 mil km³ e profundidade máxima por volta de 1.800 metros, com uma capacidade de recarregamento de aproximadamente 166 km³ ao ano por precipitação.

Apesar de ser reputadamente capaz de abastecer a população brasileira com água potável por 2500 anos, não é a maior reserva existente. Esta distinção pertence a outro aquífero brasileiro, o Aquífero Alter do Chão, localizado em Alter do Chão, Pará.

Referências

Geografia Geral e do Brasil – João Carlos Moreira, Eustáquio de Sene

Águas subterrâneas: conceitos, potencialidades, gestão e monitoramento – Maria Antonieta A. Mourão

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Como referenciar este conteúdo

Bernardes, Luana. Aquíferos. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/aquiferos. Acesso em: 09 de August de 2020.

Teste seu conhecimento

01. [ENEM]: 

 

A preservação da sustentabilidade do recurso natural exposto pressupõe

a) impedir a perfuração de poços.

b) coibir o uso pelo setor residencial.

c) substituir as leis ambientais vigentes.

d) reduzir o contingente populacional na área.

e) introduzir a gestão participativa entre os municípios.

 

02. [UNB]: 

“Ainda não existem estudos detalhados sobre toda a área de ocorrência do Aquífero Guarani no Brasil e nos outros países do Mercosul. Entretanto, teria sido melhor denominá-lo “Sistema Aquífero Guarani”, já que se trata de um conjunto heterogêneo de “unidades hidroestratigráficas” que podem conter muita, pouca ou nenhuma água. Sinteticamente, essas unidades poderiam ser descritas como formações geológicas portadoras de água, em maior ou menor quantidade”.

MACHADO, J. L. F. A redescoberta do Aquífero Guarani. Scientific American Brasil. Disponível em: <http://www2.uol.com.br/sciam>. Acesso em: 12 jun. 2015.

Sobre o Aquífero Guarani, podemos afirmar que:

a) é um aquífero composto por rochas sedimentares sobrepostas a rochas vulcânicas.

b) apresenta imunidade à contaminação por agrotóxicos.

c) é, ainda, parcamente utilizado para as atividades humanas.

d) encontra-se afastado das áreas mais densamente povoadas do país.

e) possui um nível de recarga maior do que a possibilidade de retirada de suas águas.

01. [ENEM]

Resposta: E

O aquífero Alter do Chão encontra-se em uma área de expansão do desenvolvimento, onde o crescimento das cidades e dos serviços básicos (incluindo saneamento e fornecimento de água tratada) vem se efetivando. Para manter esse recurso natural para as próximas gerações (sustentabilidade), é preciso haver uma gestão em conjunto e participativa entre os municípios que se beneficiam de suas águas.

 

02. [UNB]

 

Resposta: A

a) verdadeiro – A água acumula-se no subsolo do Aquífero Guarani por causa da existência de rochas sedimentares na superfície, que permitem a infiltração da água, e de rochas vulcânicas, que, por serem mais resistentes, confinam a água nas rochas sedimentares.

b) falso – pode ser contaminado por agrotóxicos, sendo necessário um uso correto dos solos que o abrangem.

c) falso – esse é o aquífero mais utilizado para as práticas humanas no Brasil.

d) falso – encontra-se justamente nas áreas mais densamente povoadas do país, a região centro-sul.

e) falso – vários estudos apontam que a retirada das águas é superior à capacidade de recarga do Aquífero Guarani

Compartilhe

TOPO