Água potável

Água potável é a água própria para consumo. Sua escassez e desperdício tem gerado preocupação mundo afora.

Segundo o Ministério da Saúde, água potável é a água para consumo humano cujos parâmetros microbiológicos, físicos, químicos e radioativos atendam ao padrão de potabilidade e que não ofereça riscos à saúde.

As fontes de água potável variam muito no mundo. Por exemplo, cidades como Nova Orleans, Louisina e Izmit (Turquia) usam rios como mananciais de água potável.

Paris (França) combina o uso das águas dos rios com águas subterrâneas, Chicago (Illinois), obtém água do Lago Michigan, enquanto Reykjavik (Islândia) utiliza águas subterrâneas, que dispensam tratamento, devido à boa qualidade.

O Brasil, assim como a França, utiliza ambos, águas superficiais (rios) e águas subterrâneas para o abastecimento público.

Atualmente, a questão principal em torno da água para fins potáveis se refere à sua qualidade.

Infelizmente, a maior parte dos recursos de água doce do planeta encontrados em lagos, rios ou águas subterrâneas, sofreram algum tipo de contaminação, quer natural ou causada pela ação do homem, e esta água não pode ser consumida sem tratamento.

água potável
Imagem: Reprodução

A água potável no mundo

Como sabemos, a água potável de boa qualidade é fundamental para a saúde e o bem estar humano. Entretanto, a maioria da população mundial ainda não tem acesso a este bem essencial.

Mais do que isto, existem estudos que apontam para uma escassez cada vez mais acentuada de água para a produção de alimentos, desenvolvimento econômico e proteção de ecossistemas naturais.

Para exercer tais atividades, especialistas estimam que o consumo mínimo de água per capita deva ser de pelo menos 1000 m3 por ano.

Contudo, cerca de 26 países, em sua maioria localizados no continente africano, já se encontram abaixo deste valor.

E com o rápido crescimento populacional, acredita-se que inúmeras outras localidades deverão atingir esta categoria no futuro próximo.

Já há previsões de que 2/3 da população do mundo enfrentará uma severa escassez de água em 20 anos. Contudo, atualmente, a água já está sendo um fator de conflito, a exemplo da Síria.

Enquanto isso, várias regiões do planeta (como Pequim, Cidade do México, Nova Deli e Recife, no Brasil) estão acima desse valor apenas devido à exploração de águas subterrâneas.

A água potável no Brasil

O Brasil detém 12% de toda a água potável do mundo, porém, essa distribuição é desigual mesmo no interior do território.

Dessa forma, 70% da água brasileira está na região Norte, (situada a bacia amazônica) onde vivem apenas 7% da população.

A região Sudeste, que tem a maior concentração populacional (42,63% do total brasileiro), dispõe de apenas 6% dos recursos hídricos.

E a região Nordeste, que abriga 28,91% da população dispõe apenas de 3,3%. Portanto, apenas 30% dos recursos hídricos brasileiros estão disponíveis para 93% da população.

O desperdício de água também é um grave problema a ser solucionado. Há desperdícios na agricultura, que utiliza práticas de irrigação obsoletas; na indústria, que não reutiliza a água com eficiência; e na própria população.

Além disso, há grande perda de água – devido a vazamentos – durante seu transporte da estação de tratamento até as residências.

No Brasil há um grande número de cidades com 50% de perda, isto é, a cada 100 litros de água tratada que é distribuída, perde-se 50 litros por vazamentos nos canos e por fraudes (falhas nos hidrômetros, ligações clandestinas etc).

Referências

Água potável e saneamento – ONU
As águas do Planeta Terra – Marco Tadeu Grassi
Hidrosfera – Maria Lucia A. Moura Campos, Daniela Gonçalves de Abreu

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Como referenciar este conteúdo

Bernardes, Luana. Água potável. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/agua-potavel. Acesso em: 26 de August de 2021.

Teste seu conhecimento

01. [ENEM]: Segundo uma organização mundial de estudos ambientais, em 2025, duas de cada três pessoas viverão situações de carência de água, caso não haja mudanças no padrão atual de consumo do produto.

Uma alternativa adequada e viável para prevenir a escassez, considerando-se a disponibilidade global, seria:

a) desenvolver processos de reutilização da água.

b) explorar leitos de água subterrânea.

c) ampliar a oferta de água, captando-a em outros rios.

d) captar águas pluviais.

e) importar água doce de outros estados.

02. [ENEM]: Considerando a riqueza dos recursos hídricos brasileiros, uma grave crise de água em nosso país poderia ser motivada por:

a) reduzida área de solos agricultáveis.

b) ausência de reservas de águas subterrâneas.

c) escassez de rios e de grandes bacias hidrográficas.

d) falta de tecnologia para retirar o sal da água do mar.

e) degradação dos mananciais e desperdício no consumo.

01. [ENEM]:
Resposta: A

a) Verdadeiro – Numa perspectiva global, a reutilização de água seria a alternativa mais adequada para prevenir a escassez desse recurso. Essa atitude aliada à redução do desperdício, eliminação da poluição dos cursos d’água e desenvolvimento de projetos para uma melhor distribuição de água, poderá proporcionar água de boa qualidade para grande parte da população.

b) Falso – Esse é um processo pode gerar custos elevados em determinadas regiões, sendo, portanto, inviável. Outro aspecto negativo dessa alternativa é que a retirada de água subterrânea em grandes quantidades desencadeia um desequilíbrio no ciclo natural da água.

c) Falso – Essa medida não prevenira a escassez de água, pois irá causar uma exploração exagerada em alguns cursos d’água.

d) Falso – A captação de águas pluviais (água da chuva) é uma boa alternativa no processo de preservação da água, no entanto, a questão solicita uma alternativa que possa ser estabelecida em âmbito global, e em algumas regiões essa medida não seria eficaz, pois existem lugares no planeta que apresentam índices pluviométricos baixíssimos.

e) Falso – Essa medida não contribuirá para a preservação da água do planeta, visto que irá gerar um fluxo de retirada de água muito grande de alguns rios.

02. [ENEM]:
Resposta: E

a) Falso – A redução de áreas agricultáveis não irá interferir na disponibilidade de água no país.

b) Falso – As águas subterrâneas não se esgotarão, pois elas são parte integrante do ciclo natural das águas.

c) Falso – As grandes bacias hidrográficas e os maiores rios não serão escassos, pois a quantidade de água existentes nesses cursos d’água é enorme. Pode haver a redução de seu volume.

d) Falso – O país possui muitas reservas de água doce, portanto, não há necessidade de desanilizar a água do mar.

e) Verdadeiro – Uma crise de água em território brasileiro pode ser desencadeada pela intensa degradação dos mananciais, diminuindo seu volume e comprometendo a sua qualidade. Outro aspecto que pode contribuir para esse fato é o desperdício, pois o uso exagerado e desnecessário desse recurso natural tem como consequência uma diminuição no volume dos cursos d’água.

Compartilhe

TOPO