Métodos contraceptivos

Os métodos contraceptivos são utilizados para se prevenir gravidez e são divididos em: contraceptivos de barreira, comportamentais e hormonais.

Existem diversos métodos anticoncepcionais ou contraceptivos. Esse métodos são utilizados para prevenir a gravidez, ou seja, para impedir uma gravidez indesejada.

Para que seu efeito ocorra é indispensável a sua correta utilização. Em alguns métodos é necessário também o
acompanhamento médico, pois, podem ter efeitos colaterais.

Métodos contraceptivos de barreira

Os métodos de barreira são métodos utilizados para a contracepção. Servem para a prevenção da gravidez à medida em que impedem que o espermatozoide chegue ao óvulo, por isso o nome, pois, barrando o espermatozoide não ocorre a fecundação.

Camisinha

Existem dois tipos de camisinha, a feminina e a masculina. A feminina é pouco utilizada hoje em dia, é mais cara, difícil de se encontrar e deve ser colocada bem antes do ato sexual. Fatores sócio-culturais também implicam na baixa procura por esse método.

métodos contraceptivos
Imagem: Reprodução

No entanto, a camisinha masculina é significativamente mais barata, de distribuição gratuita nos postos de saúde e pode ser colocada um pouco antes do ato sexual.

Porém, se for mal colocada, pode formar bolhas e assim estourar com mais facilidade. Além de proteger contra a gravidez, a camisinha é o único método que protege também contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

Diafragma

O diafragma impede a passagem dos espermatozoides cobrindo o colo do útero. É possível reutilizá-lo se lavado adequadamente, uma vez que o dispositivo é composto de borracha ou, em outros casos de silicone.

métodos contraceptivos diafragma
Imagem: Reprodução

O diafragma deve ser posto quinze minutos antes do sexo e retirado de seis a oito horas depois do mesmo. É necessária uma consulta médica prévia para se saber qual diafragma é o mais adequado para cada mulher.

Esponja vaginal

Trata-se de uma pequena esponja que contém espermicidas como o nonoxynol-9, que imobiliza e mata o espermatozoide.

Essa esponja absorve o sêmen e não deixa que os espermatozoides entrem. Porém, é um método que, além de caro por ser importado, é descartável, o que o torna pouco utilizado e conhecido.

Métodos comportamentais

Os métodos comportamentais, também conhecidos como métodos de abstinência periódica, ou métodos naturais, se baseiam em evitar as relações sexuais vaginais no período fértil do ciclo.

Tabelinha

Serve para calcular o dia em que a mulher vai ovular, pois assim não fazem atividades sexuais nesse período, diminuindo a chance de reprodução.

Esse método contraceptivo tem maior chance de funcionar para mulheres com ciclos regulares, mas ainda assim é pouco eficaz para prevenir a gravidez, dado que exige que a mulher tenha um ciclo rigorosamente regulado o que nem sempre ocorre.

Coito interrompido

O coito interrompido, como o próprio nome sugere, baseia-se na retirada do pênis da vagina antes da ejaculação, o homem, dessa forma, fazendo com que os espermatozoides não sejam liberados e fecundados.

Esse método não é muito recomendável, pois, apesar do ato sexual não ocorrer por completo, não há como se garantir que nenhum sêmen tenha sido liberado.

Métodos hormonais

Os métodos hormonais são hormônios artificiais produzidos para a não ovulação da mulher. Funcionam com a inibição da produção nos ovários e possuem uma série de efeitos colaterais que vão desde sangramentos irregulares até um ligeiro ganho de peso.

Contraceptivos orais

Os contraceptivos orais são conhecidos como pílulas. Deve-se começar a utilizá-las no primeiro dia de menstruação e, em alguns casos, tem que ser utilizadas por 21 dias seguidos.

A pílula anticoncepcional deve ser tomada sempre no mesmo horário. Além de prevenir a gravidez, há outros benefícios do seu uso tais como a regularização da menstruação, alívio da tensão pré menstrual (TPM), redução das chances de câncer de ovário e no útero, bem como redução das cólicas e do fluxo menstrual.

As pílulas anticoncepcionais são dividas em três grupos:

  • Pílulas monofásicas: Um pílula por dia com a mesma dosagem hormonal;
  • Pílulas multifásicas: Uma pílula por dia mas com dosagens diferentes, de acordo com o ciclo menstrual de cada mulher.
  • Pílulas de baixa dosagem: Contém menos hormônios.

Contraceptivos injetáveis

Os contraceptivos injetáveis são divididos em dois tipos:

  • Injeção mensal
  • Injeção trimensal

São de fácil utilização e tem boa qualidade no entanto de preço pouco menos acessível do que a pílula anticoncepcional, por exemplo.

No caso dos contraceptivos injetáveis trimensalmente, a mulher só voltará a ser fértil de seis a dose meses após a sua interrupção.

Anel vaginal

Trata-se de anéis feitos de plásticos que contém hormônios que dever ser colocados na parte superior do colo do útero durante a primeira semana da menstruação e deixado por até três semanas, não atrapalha a relação sexual e é muito eficiente.

Esse método funciona liberando constantemente pequenas doses de hormônios que inibem a ovulação.

Adesivos cutâneos

Fáceis de utilizar, podem ser grudados nas nádegas, na parte superior externa do braço ou na parte superior do tronco.

São utilizados na aplicação nos primeiros cinco dias do inicio da menstruação e usados por três semanas seguidas com eficiência.

Dispositivo intra-uterino (DIU)

O DIU é implantado no útero da mulher e acaba fazendo com que os espermatozoides morram.

Esse dispositivo altera o formato do útero e da tuba uterina, fazendo com que se dificulte a fecundação e pode ser utilizado por cerca de cinco a dez anos.

Há dois tipos de dispositivos: DIU cobre que são mais utilizados e os hormonais os quais tem uma maior eficácia. Os efeitos colaterais do DIU são a maior intensidade do fluxo menstrual e cólicas menstruais que se normalizam nos primeiros meses de uso.

métodos contraceptivos diu
Imagem: Reprodução

O DIU também requer consulta médica para ser implantado.

Referências

Contracepção – Carla Santos
Planejamento Familiar e métodos contraceptivos – Alessandro M. Santos

Luana Bernardes
Prof. Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Exercícios resolvidos

1. [UFMT]

Na(s) questão(ões) a seguir, julgue os itens e escreva nos parênteses (V) se for verdadeiro ou (F) se for falso.

Antigamente, no Brasil, eram comuns famílias com número elevado de filhos. Hoje, vários fatores culturais, econômicos e sociais influenciam a opção dos casais por um número reduzido de filhos. Existem vários métodos de contracepção. Sobre eles, julgue os itens.

( ) As pílulas anticoncepcionais podem ser usadas para inibir o desenvolvimento dos folículos ou para bloquear o processo de ovulação.

( ) A laqueadura consiste na retirada do útero.

( ) O condon, popularmente conhecido como camisinha, é considerado um método contraceptivo de barreira, sendo também de enorme eficiência no controle de doenças sexualmente transmissíveis.

Resposta: V-F-V – A segunda afirmação está incorreta, pois, na laqueadura, não ocorre a retirada do útero, mas, sim, a obstrução das tubas uterinas

2.

Um dos métodos contraceptivos mais populares da atualidade foi lançado em 1960. Esse método que garante a prevenção contra a gravidez e uma perda temporária da fertilidade foi um grande avanço para a sociedade. Observe as alternativas e marque aquela que indica o nome desse método.

a) Camisinha masculina.

b) Pílula do dia seguinte.

c) Pílula anticoncepcional.

d) Camisinha feminina.

e) DIU.

Resposta: C
A pílula anticoncepcional foi aprovada para venda em 1960 e caracteriza-se por conter hormônios sintéticos que impedem, principalmente, o processo de ovulação.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO